Posts Tagged ‘Sistema ILPF’

27 de Abril – Dia da Caatinga

quinta-feira, abril 27th, 2017

dia_da_caatinga_adubarofuturo_blog

No Dia da Caatinga partilhamos a boa not√≠cia de que o governo liberou quase tr√™s milh√Ķes para recuperar esse bioma! A Embrapa ser√° respons√°vel pelas a√ß√Ķes, que v√£o usar o Sistema de Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta (ILPF), como forma de estimular a produ√ß√£o nas unidades agr√≠colas.

Fonte: Portal Brasil

Avanços da agropecuária sustentável brasileira

quarta-feira, abril 5th, 2017
Crescimento da adoa√ß√£o do sistema ILPF nos √ļltimos cinco anos mostra o compromisso da agropecu√°ria brasileira com a produ√ß√£o sustent√°vel - Imagem: Bruno Lemos/News Rond√īnia.

Crescimento da ado√ß√£o do sistema ILPF nos √ļltimos cinco anos mostra o compromisso da agropecu√°ria brasileira com a produ√ß√£o sustent√°vel – Imagem: Bruno Lemos/News Rond√īnia.

Como anda a adoção do Sistema ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) por todo o país?

Essa pergunta foi respondida por uma pesquisa elaborada pelo Kleffmann Group, patrocinada pela Rede de Fomento de Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta, contando com o acompanhamento t√©cnico da Embrapa Meio Ambiente (SP) e que teve seus resultados divulgados no fim do ano passado. (mais…)

Sistema ILPF na agricultura familiar paraense!

quarta-feira, agosto 24th, 2016
√Ārea consideradas improdutivas s√£o recuperadas pela ado√ß√£o do Sistema ILPF - Imagem: Gladyz Martinez/Embrapa.

√Ārea consideradas improdutivas s√£o recuperadas pela ado√ß√£o do Sistema ILPF – Imagem: Gladyz Martinez/Embrapa.

A Embrapa Amaz√īnia Oriental apresentou, em meados de junho, o primeiro sistema Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta (ILPF) destinado exclusivamente a agricultura familiar do Par√°. Um projeto experimental j√° foi implantando, em uma propriedade parceria da Embrapa, que serve como ponto de observa√ß√£o para os t√©cnicos e agr√īnomos da empresa.

Tal projeto abrange componentes de lavoura, pastagem, floresta e pecu√°ria dispostas na mesma √°rea, funcionando em cons√≥rcio, sucess√£o ou rota√ß√£o. Todas as tecnologias pontuadas pela Embrapa est√£o dispon√≠veis para ado√ß√£o imediata, pautando que a Amaz√īnia pode receber esse sistema na agricultura familiar e deix√°-la mais competitiva.

H√° quatro tecnologias empregadas nesses sistema que comp√Ķem o Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) e s√£o elas: recupera√ß√£o de √°reas degradadas, sistemas plantio direto, florestas plantadas, al√©m do pr√≥prio sistema ILPF.

O projeto delineado pela Embrapa √© mais uma boa not√≠cia ao desenvolvimento da agricultura familiar, contemplando a adequa√ß√£o ambiental, a viabilidade econ√īmica e valorizando o aspecto social. Esperamos que projetos desse tipo cheguem aos demais estados, pensados com o mesmo planejamento e cuidado como o que foi apresentado para os agricultores paraenses.

Fonte: EBC.

Adubação Verde no desenvolvimento sustentável da agricultura familiar

Com a chegada de tecnologias ABC √† agricultura familiar do Par√° √© v√°lido refor√ßar o papel da aduba√ß√£o verde em algumas dessas a√ß√Ķes, como na recupera√ß√£o de √°reas degradadas e no sistema plantio direto.

Saiba como a aduba√ß√£o verde ajuda cada uma dessas tecnologias acessando os conte√ļdos do site da nossa adubadora, Sementes Pira√≠.

Em especial, sobre o sistema plantio direto, indicamos a entrevista feita com Herbert e Marie Bartz que você confere clicando aqui.

Como aumentar a produtividade das pastagens em sistemas ILPF?

terça-feira, agosto 23rd, 2016
O desbate potencializa a produtividade das pastagens e serve como alternativa de renda para o produtor - Imagem: Simone Casagrande/Portal DBO.

O desbate potencializa a produtividade das pastagens e serve como alternativa de renda para o produtor – Imagem: Simone Casagrande/Portal DBO.

Uma das indica√ß√Ķes que responde a essa pergunta fica por contra da Embrapa Pecu√°ria Sudeste (S√£o Carlos/SP), que recomenda o desbaste parcial das √°rvores. Dessa forma, o desenvolvimento das pastagens n√£o fica comprometido pela baixa incid√™ncia solar.

Al√©m disso, o desbaste gera uma alternativa de renda ao produtor, que vende a madeira de variadas formas. Dependendo do tamanho, aproveita-se para mour√£o e t√°buas, al√©m de lenha para a produ√ß√£o de compostos org√Ęnicos. O sistema ILPF tem por base o aproveitamento m√°ximo do material, para que sempre agregue valor e renda ao produtor, pontua o pesquisador Jos√© Ricardo Pezzopane.

O planejamento deve ser o melhor amigo do produtor na implanta√ß√£o do sistema ILPF, uma vez que ele auxiliar√° no aproveitamento de seus componentes. Se o produtor opta por plantar eucaliptos, por exemplo, a explora√ß√£o da √°rvore acontece em dois momentos: o primeiro desbaste ap√≥s quatro ou cinco anos da implanta√ß√£o e o segundo, ap√≥s 10 anos. N√£o se deve, segundo o pesquisador, plantar um n√ļmero menor de √°rvores por hectare, mas sim plantar a quantidade ideal para sempre se manter a produtividade.

A indicação de Pezzopane é realizar o desbaste no período em que o gado necessita menos da área como no inverno, entre os meses de maio e junho, momento no qual o crescimento da pastagem é mínimo.

Já para a destoca (retirada do toco) a Embrapa recomenda a utilização de produtos a base de nitrogênio, que aceleram o processo de degradação do toco e são menos agressivos que a retirada por meio de máquinas. No segundo desbaste, já definitivo, a intenção é plantar novamente uma espécie de árvore, para manter o sistema silvipastoril permanente.

Fonte: Agrolink

Melhorando as pastagens

A pastagem √© um dos componente fundamentais do sistema ILPF. Ela precisa estar sempre viva para ajudar no desenvolvimento do rebanho. A√≠ cabe a pergunta: como potencializar sua sa√ļde?

A resposta é levando os benefícios da adubação verde para o campo!

Conheça o que a adubação verde faz pelas pastagens clicando aqui.

Para saber mais sobre todas as culturas beneficiadas pela adubação verde visite o site da nossa adubadora, Sementes Piraí.

 

Florestas Plantadas e a poupan√ßa verde em Rond√īnia!

terça-feira, junho 21st, 2016
Florestas Plantadas contribuem para a expans√£o da poupan√ßa verde em Rond√īnia - Imagem: Divulga√ß√£o.

Florestas Plantadas contribuem para a expans√£o da poupan√ßa verde em Rond√īnia – Imagem: Divulga√ß√£o.

Agora √© lei! Em Rond√īnia, a Pol√≠tica Agr√≠cola para Florestas Plantadas foi aprovada pelo Legislativo. Esse passo permite a cria√ß√£o da chamada Poupan√ßa Verde no estado. Para tanto, um conselho foi formado por representantes do Casa de Leis do estado e das Secretarias do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), da Agricultura (Seagri), do Planejamento, Or√ßamento e Gest√£o (Sepog), Empresa Estadual de Assist√™ncia T√©cnica e Extens√£o Rural (Emater), Ag√™ncia de Defesa Sanit√°ria Agrosilvopastoril (Idaron), representantes de institui√ß√£o de ensino e pesquisa e por produtores de florestas plantadas.

Sua atuação está nos processos de fortalecimento dos processos produtivos, que devem incluir pequenos produtores e medidas protecionistas do meio ambiente, por meio da adoção de práticas como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) ou sistemas florestais. Assegura-se dessa forma, o desenvolvimento a partir da conservação, gerando o desenvolvimento rural integrado a diversas cadeias produtivas, beneficiando também a ação de recuperação de áreas degradadas.

As florestas plantadas se destacam pela sustentabilidade que gera emprego e causa o m√≠nimo impacto √†s florestas nativas, sendo associadas como fonte de energia renov√°vel e √≥tima op√ß√£o para absor√ß√£o de CO2. Como op√ß√£o para o plantio, tem-se o eucalipto e o pinus para regi√Ķes de solo mais arenoso e mais pobre em nutrientes e a teca e o pinho cuiabano para regi√Ķes que exigem mais quanto √† fertilidade da terra. Os exemplos bem sucedidos nas regi√Ķes de Ouro Preto D‚ÄôOeste (Central) e Sul do estado s√£o o combust√≠vel para a continuidade da poupan√ßa verde rondoniense.

Esse é um claro exemplo de como é possível pensar grande, obter renda e manter uma parceria extremamente sustentável com o meio ambiente. A poupança verde do estado deverá crescer a olhos vistos no médio prazo, aumentando o cinturão verde, contribuindo para o desenvolvimento adequado de demais culturas como o café e a produção pecuária, construindo mais uma fortalecida ponte para se #adubarofuturo!

Fonte: Portal Amaz√īnia.

Se tem Sistema ILPF, pode ter adubação verde

Você sabia que a adubação verde é considerada uma técnica anexa ao sistema ILPF, sendo incorporada com o objetivo de restaurar os aspectos naturais do solo, bem como fonte de produção comercial, durante o ciclo do sistema?

Pois bem, conheça todos os benefícios da adubação verde visitando o site da nossa adubadora, Sementes Piraí. Inicie uma guinada ainda mais sustentável no seu sistema ILPF aderindo à adubação verde. Os resultados são garantidos e a poupança do seu bolso, também!

Tocantins se aproxima das tecnologias sustent√°veis!

sexta-feira, maio 27th, 2016
O 2¬ļ Dia de Campo em Almas/TO apresentou os benef√≠cios resultados do Plano ABC no Sistema ILPF e na recupera√ß√£o de pastagens degradadas - Imagem: Cl√™nio Ara√ļjo/Embrapa.

O 2¬ļ Dia de Campo em Almas/TO apresentou os benef√≠cios do Plano ABC no Sistema ILPF e na recupera√ß√£o de pastagens degradadas – Imagem: Cl√™nio Ara√ļjo/Embrapa.

O m√™s de abril serviu para que o Tocantins apresentasse aos agricultores, t√©cnicos e demais profissionais ligados √† produ√ß√£o agr√≠cola, as tecnologias sustent√°veis aplicadas √† agricultura, bem como seus resultados. Uma mostra dessas a√ß√Ķes aconteceu durante o 2¬ļ Dia de Campo e tamb√©m na 1¬™ Feira Agrotecnol√≥gica, ambos realizados no munic√≠pio de Almas.

As duas oportunidades s√£o vinculadas ao Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono), que atua no estado transferindo as tecnologias propostas por meio da capacita√ß√£o continuada. A partir da√≠, os t√©cnicos formados s√£o os respons√°veis pela implanta√ß√£o das Unidades de Refer√™ncia Tecnol√≥gica (URT’s), que levam tanto as tecnologias da Embrapa Pesca e Aquicultura, quanto as atividades sustent√°veis para os sistemas agr√≠colas localizados na regi√£o do Matopiba pertencente ao estado.

O Dia de Campo, em especial, apresentou aos produtores como o Sistema ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) e a recuperação de pastagens degradadas tem melhorado a atividade pecuária de corte. O trabalho da URT, que iniciou-se na safra 13/14, já demonstra seus resultados com boa parte de pastagens recuperadas e a intensificação da atividade produtiva.

O evento foi uma realiza√ß√£o do Ruraltins, da Embrapa e da Fazenda La√ßo de Ouro. A inten√ß√£o √© realizar ao longo do ano outros “Dias de Campo”, apresentando as demais tecnologias inclusas no Plano ABC e seus resultados j√° observados. Com certeza, iniciativas como essa ajudam a #adubarofuturo da produ√ß√£o agr√≠cola tocantinense, implicando em mais sustentabilidade e colhendo mais produtividade.

Fonte: Conex√£o Tocantins.

Adubação Verde e a sustentabilidade produtiva

Você sabia que a adubação verde é uma tecnologia inclusa no Plano ABC? E que você pode incluí-la em sua lavoura por meio do Sistema ILPF, recuperação de áreas degradadas, rotação de culturas ou no Sistema Plantio Direto?

Pois bem, essa t√©cnica agr√≠cola milenar pode fazer a diferen√ßa no solo, reavivando/melhorando seus aspectos f√≠sicos, qu√≠micos e biol√≥gicos, devolvendo sua sa√ļde produtiva de forma sustent√°vel e econ√īmica.

Para saber como implantar a aduba√ß√£o verde na sua produ√ß√£o basta acessar o site da nossa adubadora Sementes Pira√≠, se informar com conte√ļdos exclusivos dedicados a cada cultura atendida e desta forma, se credenciar para ser um produtor adubador do futuro! N√£o perca essa chance de plantar sustentabilidade e colher rentabilidade na sua produ√ß√£o.

 

 

 

 

Sistema de produção: Recuperação e renovação de áreas de pastagens degradadas

terça-feira, maio 24th, 2016
O Sistema ILPF atuando na recuperação de pastagens é um dos destaques do evento - Imagem: Kadijah Suleiman/Embrapa.

O Sistema ILPF atuando na recuperação de pastagens é um dos destaques do evento РImagem: Kadijah Suleiman/Embrapa.

Convidamos, a pedido da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, atrav√©s da APTA/ P√≥lo Regional Centro Sul e CATI Regional de Piracicaba, para o evento ‚ÄúSistema de produ√ß√£o: Recupera√ß√£o e renova√ß√£o de √°reas de pastagens degradadas‚ÄĚ, no pr√≥ximo dia 30 de maio em Tiet√™-SP. O local do evento √© a APTA REGIONAL CENTRO SUL/ UPD Tiete, localizada na Rod. Corn√©lio Pires, KM 69.

Como p√ļblico-alvo os produtores e t√©cnicos Regional da CATI EDR Piracicaba, o evento tem como objetivo apresentar o Sistema de Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria- Floresta (ILPF) na promo√ß√£o da recupera√ß√£o de √°reas degradadas, agregando na mesma √°rea produtiva, diversos sistemas como gr√£os, leite e agroenergia. O sistema tamb√©m promove a melhoria da fertilidade do solo, com a aplica√ß√£o de t√©cnicas pertinentes e promove a recupera√ß√£o de √°reas de pastagens degradadas.

Outros benefícios a serem destacados no evento são: a redução no uso de agroquímicos, o aumento da biodiversidade e o controle dos processos erosivos, por meio da cobertura constante do solo. O sistema plantio direto também será exponenciando como prática conservacionista aliada ao ILPF, constituindo uma importante opção para elevar a produtividade em áreas degradadas.

Ao todo, o p√ļblico presente contar√° com oito horas de evento. O total de vagas s√£o 100 e voc√™ pode saber mais, bem como efetuar sua inscri√ß√£o atrav√©s destes canais:

E-mail: eventos.centrosul@apta.sp.gov.br
Fone: (015) 3282-1000

________________________________________________________________________

Recuperar áreas degradadas com adubação verde

Quer saber como recuperar aquela √°rea j√° exausta de produ√ß√Ķes consecutivas ou que apresentam sinais de degrada√ß√£o como a eros√£o?

Acesse o site da nossa adubadora, Sementes Pira√≠, e tenha acesso ao universo da aduba√ß√£o verde, informando-se sobre os benef√≠cios, aplica√ß√Ķes, dados t√©cnicos e uso em cada tipo de cultura comercial.

Se credencie para ser um adubador do futuro, o agricultor que produz mais e com sustentabilidade!

 

Redução dos Gases de Efeito Estufa na agropecuária: qual caminho seguir?

sexta-feira, abril 1st, 2016
Mitigar a redução dos GEEs pela agropecuária é condição fundamental para a sustentabilidade da atividade e do meio ambiente - Imagem: Danilo Moreira/Embrapa.

Mitigar a redução dos GEEs pela agropecuária é condição fundamental para a sustentabilidade da atividade e do meio ambiente РImagem: Danilo Moreira/Embrapa.

Em 16 de mar√ßo comemorou-se o Dia Nacional da Conscientiza√ß√£o sobre Mudan√ßas Clim√°ticas. Data melhor n√£o haveria para a Embrapa pontuar quais caminhos podem ser percorridos pela agropecu√°ria para reduzir as emiss√£o dos gases de efeito estufa (GEE). √Č sabido que os GEEs tem liga√ß√£o direta com as altera√ß√Ķes no clima das √ļltimas d√©cadas.

A instituição tem trabalhado junto de alguns parceiros para medir a emissão dos GEEs pela agropecuária no país. A ação consegue pontuar de maneira exata a situação em cada bioma, facilitando a proposição e futura adoção de medidas específicas.

Algumas preliminares foram apresentadas pela Embrapa Pecu√°ria Sudeste, localizada em S√£o Carlos/SP. Todo o esfor√ßo √© resultado de a√ß√Ķes conjuntas com institui√ß√Ķes at√© do exterior. Em suma, a integra√ß√£o lavoura-pecu√°ria-floresta aparece como tecnologia efetiva para reduzir os impactos da atividade pecu√°ria no clima, por sequestrar eficazmente o carbono. A t√©cnica tamb√©m agrega outros benef√≠cios: permite o cons√≥rcio de animais, demais culturas agr√≠colas e √°rvores, o que colabora para a diversifica√ß√£o de renda.

Outras tecnologias pontuadas são a recuperação de áreas degradadas, as boas práticas em manejo animal e vegetal e o bem-estar do rebanho. Esses apontamentos são resultados de pesquisas e desenvolvimentos científicos de anos, aprimorados constantemente para a construção de uma agropecuária sustentável.

Todos os progressos são muito bem-vindos haja visto que daqui três anos, sediaremos a sétima edição do Greenhouse Gas and Animal Agriculture Conference (GGAA РCongresso sobre Gases de Efeito Estufa e Agropecuária), um dos grandes eventos sobre o tema. Foz do Iguaçu/PR foi a cidade escolhida para ser a sede do GGAA, que ainda não teve sua data divulgada.

Esperamos at√© l√°, termos avan√ßado substancialmente em tecnologia produtiva a favor da sustentabilidade e mais do que isso, progredido com a conscientiza√ß√£o de mais e mais produtores, para quem adotem em suas pastagens a√ß√Ķes que mitiguem a emiss√£o dos GEEs. Isso sim, ser√° #adubarofuturo da pecu√°ria!

Fonte: Agrolink

Adubação Verde e baixa emissão de carbono

Voc√™ sabia que a aduba√ß√£o verde √© uma tecnologia que ajuda na redu√ß√£o dos GEEs e que est√° inclusa no Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono)? – Pois bem, ela pode ser aplicada em diversas situa√ß√Ķes, inclusive colaborando com a recupera√ß√£o de √°reas degradadas.

Visto isso, que tal saber como a adubação verde age nessa tarefa verde?

Acesse o site da Sementes Piraí, conheça os benefícios da técnica e como ela é implantada em diversas culturas, incluindo as pastagens. Se informar é o primeiro passo para reverter práticas corrosivas à uma atividade agrícola sustentável!

 

Solos saud√°veis s√£o garantia de produtividade!

segunda-feira, fevereiro 1st, 2016
A recupera√ß√£o de √°reas de pastagem degradadas contribui para a sa√ļde do solo, para a reten√ß√£o das √°guas e promove a rentabilidade produtiva da agropecu√°ria - Imagem: Senar/MS / Pensamento Verde.

A recupera√ß√£o de √°reas de pastagem degradadas contribui para a sa√ļde do solo, para a reten√ß√£o das √°guas e promove a rentabilidade produtiva da agropecu√°ria – Imagem: Senar/MS / Pensamento Verde.

Em 2015 a crise h√≠drica e os cuidados com o solo foram as pautas primordiais na agricultura. Ainda que, muitas das vezes foram tratadas separadamente, sua import√Ęncia em conjunto guarda um dos “segredos” para o desenvolvimento sustent√°vel no setor.

A agropecu√°ria √© vista como um setor que engatinha a mudar o cen√°rio produtivo. Das 180 milh√Ķes de √°reas de pastagem no pa√≠s, mais da metade sofre com algum tipo de degrada√ß√£o e √© preciso agir na revers√£o da situa√ß√£o, a partir do cuidado ideal com o solo para sua recupera√ß√£o.

O pesquisador da Embrapa Solos, Alu√≠sio Granato de Andrade, afirma que √© poss√≠vel preparar o solo para receber/armazenar a √°gua, embora em apenas 10% das pastagens do pa√≠s ocorra alguma a√ß√£o de cuidado/prote√ß√£o, como o pousio, as rota√ß√Ķes de cultura e de cobertura e o sistema de Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta.

√Č preciso que esses 10% aumentem em larga escala, contribuindo com o fim da perda de mais de 100 toneladas de solo/ha por ano. Andrade pontua que o primeiro passo consiste no mapeamento da √°rea, seguida pela avalia√ß√£o dos n√≠veis de dano. A partir da√≠, as solu√ß√Ķes s√£o estudadas e produtor opta, com ajuda de um agr√īnomo, pela mais compat√≠vel com a realidade do cen√°rio apresentado.

A adoção de uma técnica de recuperação impacta na diminuição dos efeitos da erosão e das enxurradas, assim como na produção mais conservacionista e parceira do meio ambiente. Serve também de protetor hídrico, já que o solo bem cuidado ajuda na retenção da água das chuvas, reservando-a nos lençóis freáticos ou levando-a para o caminho dos mananciais, de forma segura e sem estragos.

Segundo o pesquisador, o compromisso com a recupera√ß√£o dos solos deve ser constante e mais a√ß√Ķes de conscientiza√ß√£o, tal como novas pesquisas para futuras t√©cnicas, devem ser incentivadas. Isso vai #adubarofuturo dos solos, promovendo uma vis√£o mais gestora e sustent√°vel da agropecu√°ria brasileira.

Fonte: Sou Agro.

Cuidado com o solo? РA adubação verde ajuda!

Você sabia que a adubação verde pode ser implantada como técnica na recuperação de áreas degradadas?

Pois bem, ela pode ser inserida tanto na rotação de culturas, como na rotação de cobertura, mencionadas na reportagem acima. Sua ação vai recuperar os atributos naturais do solo, devolvendo suas qualidades nutricionais, físicas, químicas e biológicas.

Al√©m disso, vai servir de cobertura da terra, o que a mant√©m √ļmida e preparada para receber e filtrar a √°gua das chuvas. A aduba√ß√£o verde √© uma t√©cnica sustent√°vel, econ√īmica e que garante a rentabilidade da produ√ß√£o.

Para saber mais sobre os benefícios da adubação verde, acesse o site da Sementes Piraí. Seja você também um adubador do futuro produtivo!

 

 

Tecnologias sustent√°veis colaboram para a produtividade agropecu√°ria!

quarta-feira, janeiro 20th, 2016
O sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é um modelo de produção sustentável e garante a diversificação na renda do produtor - Imagem: Divulgação/Embrapa.

O sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é um modelo de produção sustentável e que garante a diversificação na renda do produtor РImagem: Divulgação/Embrapa.

A agropecu√°ria foi vista por muitos como um dos vil√Ķes do aquecimento global. Embora a verdade n√£o seja fiel √† realidade, o setor se mobilizou para minimizar o m√°ximo que pudesse os efeitos de sua a√ß√£o na emiss√£o de gases causadores do efeito estufa. A partir disso, a recupera√ß√£o de √°reas degradadas, a integra√ß√£o lavoura-pecu√°ria-floresta (ILPF) e o Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) foram algumas das op√ß√Ķes apresentadas aos produtores e hoje, o cen√°rio de ades√£o √† tais t√©cnicas vem crescendo.

Um bom exemplo está no município mato-grossense de Santa Carmem, na fazenda Platina. A integração lavoura-pecuária apareceu na propriedade, a priori, para custear despesas de manejo de pastagem, iniciando a ação em 380 hectares. Ao passar dos anos, todos os 2,4 mil hectares da fazenda estão integradas com a técnica.

O resultado está no aumento do rebanho, na utilização de parte da área para lavoura e na proteção de 1,1 mil hectares de floresta situadas na propriedade. Entre outros ganhos, observa-se a diminuição do tempo médio de abate do rebanho e o aumento na produtividade na lavoura de soja. O solo também apresentou impacto positivo com a implantação da integração. Com tudo isso, a Fazenda Platina diversificou sua renda.

Um relat√≥rio sobre tais pr√°ticas sustent√°veis de produ√ß√£o deve sair este ano e os n√ļmeros apresentados apontar√£o o rumo que o pa√≠s deve tomar para honrar seu compromisso de, at√© 2020, recuperar 15 milh√Ķes de √°reas degradadas e integrar cinco milh√Ķes de hectares com alguma pr√°tica sustent√°vel. Um dos subs√≠dios que favorecem o cumprimento da meta √© o Plano ABC, oferecendo linhas de cr√©dito e car√™ncias especiais aos produtores que entrarem para a sustentabilidade produtiva.

Os benefícios da ILPF e da recuperação de áreas degradadas são esforços de resultados comprovados que mais uma vez, apresentam a relação ganha-ganha: ganha o produtor que pode diversificar sua renda, colaborando para a recuperação de sua propriedade e ganha o meio ambiente, que tem áreas reflorestadas e sofre menos com o aquecimento global. Isso é #adubarofuturo!

Fonte: Portal Brasil

Agropecuária sustentável passa pela adubação verde

A adubação verde pode contribuir para melhorar a pastagem existente ou plantar novamente após a recuperação química, física e biológica da área de pastagem. A técnica é parte dessa solução com o adendo da sustentabilidade no processo de recuperação.

Como resultados garantidos, o agropecuarista pode esperar por:

  • Melhoria no manejo da pastagem;
  • Incrementa√ß√£o no estoque de carbono no solo;
  • Aumento na qualidade da pastagem;
  • Redu√ß√£o na emiss√£o de g√°s metano.

Conheça mais sobre o que adubação verde pode fazer pela sua pastagem. Acesse o site da Sementes Piraí, nossa adubadora, e faça parte do time da agropecuária que aumenta sua rentabilidade em parceria com o cuidado ao meio ambiente.

 

Viabilidade para a pecu√°ria mato-grossense via ILPF!

quinta-feira, novembro 19th, 2015
Pecuaristas da Acrimat e Acrinorte acompanham a pesquisa da Embrapa Agrossilvipastoril sobre a viabilidade econ√īmica da ILPF na pecu√°ria - Imagem: Assessoria Acrimat/Primeira Hora.

Pecuaristas da Acrimat e Acrinorte acompanham a pesquisa da Embrapa Agrossilvipastoril sobre a viabilidade econ√īmica da ILPF na pecu√°ria – Imagem: Assessoria Acrimat/Primeira Hora.

Uma pesquisa está analisando a viabilidade do sistema ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) para a produção pecuária no Mato Grosso. A ação é fruto da parceria entre a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), a Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte) e a Embrapa Agrossilvipastoril, localizada em Sinop.

Todo o estudo é realizado em uma área de 72 hectares com 10 tipos de experimentos em sistemas de produção, todas baseados no ILPF. Para a pecuária, especificamente, são observados itens como a produção de forragem, o desempenho animal e a emissão de metano entérico.

Cada parceiro da pesquisa contribui com o que lhe é mais viável: a Acrinorte fornece o rebanho, a Acrimat ajuda nos custos das despesas para a manutenção do gado e a Embrapa entra com a parte técnica.

Os dados preliminares da pesquisa, em sua primeira parte, foram divulgados no come√ßo de outubro e¬†apresentaram¬†o desempenho animal no per√≠odo da estiagem. As observa√ß√Ķes indicaram ganho de peso do rebanho e colheram taxas positivas de lota√ß√£o e produ√ß√£o de forragem, principalmente nas √°reas que sucedem √† lavoura, no ciclo rotativo do ILPF.

A inten√ß√£o da pesquisa √© apontar a viabilidade econ√īmica do sistema ILPF aos pecuaristas da regi√£o, comprovando n√£o somente o melhoramento do rebanho e de sua alimenta√ß√£o, bem como incentivando a percep√ß√£o que o sistema oferece outros caminhos lucrativos. Como o ILPF √© um ciclo, √© poss√≠vel produzir tr√™s cadeias: agricultura, silvicultura e pecu√°ria. Isso √© #adubarofuturo!

Fonte: Olhar Direto.

Adubação Verde: parceira do ILPF

O sistema ILPF integra a área produtiva em três ciclos: lavoura, pecuária, floresta. Esses ciclos são rotacionais, permitindo que a área ocupada produza o ano todo.

A aduba√ß√£o verde aparece para o ILPF como alternativa para potencializar os solos, fortificando seu potencial produtivo para as atividades subsequentes do ciclo. Trata-se de uma op√ß√£o ec√īnomica e sustent√°vel, que contribui significativamente para o andamento positivo do sistema.

Para saber todos os benef√≠cios da aduba√ß√£o verde, basta acessar o site da nossa adubadora, Sementes Pira√≠. Informa√ß√Ķes sobre a t√©cnica e as culturas atendidas em f√°cil acesso e prontas para nortear os produtores que desejam iniciar a sua tarefa verde!

Acesse http://www.pirai.com.br e decida pela adubação verde!

 

Sistema ILPF chega a 700 mil hectares no MT!

quinta-feira, julho 16th, 2015
√Ārea com Sistema ILPF no Mato Grosso - Imagem: Gabriel Faria/Embrapa.

√Ārea com Sistema ILPF no Mato Grosso – Imagem: Gabriel Faria/Embrapa.

Os n√ļmeros apresentados no estado s√£o muito positivos! No in√≠cio da implementa√ß√£o do Sistema Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta (ILPF), em 2004, somavam-se apenas 10 mil hectares. 11 anos depois, as √°reas que j√° utilizam o sistema apresentam crescimento latente e s√£o a prova da consci√™ncia e preocupa√ß√£o do produtor com melhores condi√ß√Ķes de produ√ß√£o¬†em sinergia com o cuidado ambiental.

Para Flávio Jesus Wruck, pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, os fatores que contribuíram em grande escala para que o Mato Grosso alcançasse essa evolução foram os recursos do Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) e do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). Todavia, o pesquisador salienta tal evolução com a ressalva de que há ainda muito por fazer.

Um dos empecilhos que travam a implementação do sistema nas demais propriedades é a falta de crédito rural, que mesmo com o auxílio do Programa ABC, se apresenta com entraves burocráticos que dificultam a integração ao Programa. Com esse caminho atravancado a opção é o FCO, que acaba por financiar a agricultura com custos semelhantes, porém com mais facilidades na obtenção.

O Estado do Mato Grosso sofre com a press√£o ambiental por ser uma das principais fronteiras agr√≠colas do pa√≠s. Tal situa√ß√£o fez com que muitos produtores da pecu√°ria mudassem para a agricultura. Para frear essa situa√ß√£o, o Governo Federal se comprometeu em aumentar a √°rea do estado com Sistema ILPF para quatro milh√Ķes de hectares at√© 2020.

Esse a√ß√£o √© de fundamental import√Ęncia, por√©m existem outros obst√°culos a serem eliminados para contrubuir com o compromisso p√ļblico dos quatro milh√Ķes de hectares, como a¬†desobstru√ß√£o da burocracia do Programa ABC e claro, mais a√ß√Ķes de conscietiza√ß√£o e prova de resultados do Sistema ILPF aos produtores. Esse conjunto √© o est√≠mulo necess√°rio para #adubarofuturo dos pecuaristas, alinhando sustentabilidade e respeito ao meio ambiente.

Mais informa√ß√Ķes em:¬†http://ow.ly/PGz2I

Fonte: Canal Rural.

 

Sistema ILPF aduba o futuro no noroeste do Paran√°!

quarta-feira, julho 1st, 2015
Sistema ILPF em período de inverno no noroeste do Paraná - Imagem: Imprensa Cocamar/Fenatracoop.

Sistema ILPF em período de inverno no noroeste do Paraná РImagem: Imprensa Cocamar/Fenatracoop.

O sistema ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) é muito estimulado por diversas entidades do setor agrícola, como forma sustentável de produção, com rentabilidade garantida. Esse cenário de estímulo e observação de bons resultados também está acontecendo no Paraná, especificamente na região Noroeste, atendida pela Cocamar.

Segundo o Presidente do¬†Conselho de Administra√ß√£o da Cocamar, Luiz Louren√ßo, o sistema ILPF vem se expandindo porque muitos produtores tem conhecido a t√©cnica e resolvem lev√°-la para a¬†sua propriedade, com a devida orienta√ß√£o e assist√™ncia. O sistema consiste na explora√ß√£o agr√≠cola durante o ver√£o e na implanta√ß√£o da pecu√°ria de corte no inverno. Um de seus maiores benef√≠cios est√° na prote√ß√£o do solo contra as a√ß√Ķes das chuvas e da insola√ß√£o.

Na área de atuação da Cocamar, cerca de 60 produtores já aderiram ao sistema e o foco nessas propriedades é transformar as pastagens degradadas (comuns nessa região) em áreas totalmente produtivas, destaca Lourenço. Para o cultivar de verão a opção mais utilizada é a soja, que por sua renda, custeia a pecuária de corte no inverno. E ainda há a opção do plantio de eucaliptos na área, possibilitando mais uma fonte de renda ao produtor.

Os ganhos ambientais do sistema ILPF são muitos, o de maior destaque na região é o ganho de cobertura vegetal, que protege o solo contra a erosão (principalmente em terrenos arenosos). O capim braquiária do Sistema ILPF tem dupla função: alimentar o gado no inverno e na primavera, quando dessecado, serve de forragem para receber em plantio direto a soja. Isso é um ciclo, repetido a cada etapa conluída do sistema.

O sistema ILPF √© uma vi√°vel e feliz forma de #adubarofuturo da produ√ß√£o, potencializando a renda do produtor com diversas op√ß√Ķes de a√ß√£o e claro, atuando em parceria com o meio ambiente, assegurando que as duas partes possam existir em parceria de ganhos m√ļtuos e constantes.

Maiores informa√ß√Ķes em:¬†http://ow.ly/P25sE

Fonte: Easy Coop.

 

Potencializar a produtividade das pastagens é acabar já com a degradação!

terça-feira, maio 5th, 2015
Exemplo de pastagem degradada no MT - Imagem: MT Agro News.

Exemplo de pastagem degradada no MT – Imagem: MT Agro News.

Há quem diga que a degradação das pastagens é o maior fantasma que ronda a produção agropecuária no país! Pior que isso não é um fantasma, é uma realidade que assombra praticamente 80% de todas as pastagens.

A degradação ocorre por vários motivos, entre eles o plantio incorreto de forrageiras não adaptadas ao clima e ao solo local, bem como o manejo equivocado do pasto. Na região Norte um dos motivos que contribui com a degradação é o superpastejo, ou seja, a capacidade de lotação bem acima do suportado pela área.

Como as pastagens são monoculturas em boa parte das propriedades, a propagação de pragas e ervas daninhas também dão aquela força negativa para piorar a situação do solo. Outro elemento chave para a situação calamitosa do pasto são as queimadas, que levam consigo 100% do carbono, 98% do nitrogênio e 95% do enxofre da biomassa vegetal.

Entre as várias consquências da degradação, estão:

РDegradação hídrica

– Menor capacidade de suporte (quantidade de animal por hectare)

РQueda do desempenho do rebanho, devido à baixa nutricional do pasto degradado

РMorte de animais por intoxicação (plantas venenosas conhecidas como invasoras)

– Perda de receita total, devida √†s baixas condi√ß√Ķes de produtividade

Por√©m, nem tudo est√° perdido, pois um de nosso adubadores – Pira√≠ Sementes, j√° contribui para dar adeus a esse cen√°rio de perdas, baixa produtividade e consequentemente, baixa rentabilidade. O programa de recupera√ß√£o de pastagens com aduba√ß√£o verde est√° dispon√≠vel com todas as informa√ß√Ķes necess√°rias para a reavivar o pasto e as condi√ß√Ķes de produ√ß√£o. E no caso de solos j√° no “CTI da degrada√ß√£o”, o Programa Pira√≠ Recupera √© outra boa alternativa para o produtor.

Al√©m da aduba√ß√£o verde, h√° outras a√ß√Ķes que contribuem para recuperar¬†pastos degradados, como o Plantio Direto e o Sistema ILPF (Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta).

#Adubarofuturo da pastagem é uma iniciativa pra ontem, pra quem quer reavivar sua rentabilidade, sua capacidade produtiva, sem esquecer claro, da sustentabilidade aliada à atividade agropecuária.

Maiores informa√ß√Ķes em:¬†http://ow.ly/MwZ9c

Fonte: Jornal Agora MS.

 

 

Minas Gerais é campeã no Plano ABC!

terça-feira, maio 5th, 2015
Minas Gerais é "top 1" no ranking de crédito do Plano ABC - Imagem: Divulgação/Emater-MG.

Minas Gerais √© “Top 1″no ranking de cr√©dito do Plano ABC – Imagem: Divulga√ß√£o/Emater-MG.

O Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) √© uma iniciativa do Governo Federal que visa gerar mais sustentabilidade √† produ√ß√£o agr√≠cola e agropecu√°ria por meio¬†de a√ß√Ķes que reduzam a emiss√£o de gases que provocam o efeito estufa e que tamb√©m ajudem, na preserva√ß√£o dos recursos naturais.

A iniciativa tem dado t√£o certo que, entre julho de 2014 e fevereiro deste ano, segundo o Tribunal de Contas da Uni√£o (TCU), 5,3 mil contratos¬†foram liberados. Ou seja, 2,5 bilh√Ķes de reais em cr√©ditos para a√ß√Ķes do Plano.

O Estado de Minas Gerais por sua vez, levou “o trof√©u de campe√£o”, pois ocupa a primeira posi√ß√£o no ranking dos Estados que mais contabilizaram cr√©ditos do Plano ABC. A safra 2014/15 (at√© fevereiro)¬†acionou com¬†o Plano, cerca¬†de R$ 360 milh√Ķes para os produtores mineiros, contabilizando 1.460 contratos. As regi√Ķes de maiores destaque s√£o do Tri√Ęngulo e Alto Parana√≠ba¬†com 470 contratos, no valor total de R$ 130 milh√Ķes, durante essa safra.

Os projetos que contemplam o Plano ABC são: a fixação biológica de nitrogênio, as florestas plantadas, o plantio direto, o sistema de integração lavoura, pecuária e floresta (ILPF), a recuperação de pastagens degradadas, os sistemas agroflorestais e o tratamento de dejetos animais. No estado mineiro, é papel da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) dar suporte ao produtor na implementação das técnicas, bem como servir de base informacional.

Por√©m, antes de tudo isso acontecer, √© necess√°rio a consci√™ncia do produtor para a tomada de a√ß√£o. Para se informar sobre o Plano ABC, basta consultar o site do Plano via MAPA (Minist√©rio da Agricultura, Pecu√°ria e Abastecimento) ou os sites das financiadoras, no caso, BNDES e o Banco do Brasil.¬†Al√©m disso, como acontece em Minas Gerais, √≥rga√Ķs como o Emater ficam √† disposi√ß√£o para sanar todas as d√ļvidas a cerca do projetos, suas formas de a√ß√£o, entre outros questionamentos que possam surgir.

O Plano ABC #adubaofuturo da nossa produ√ß√£o e voc√™ produtor, n√£o pode ficar fora dessa pois, s√£o essas as a√ß√Ķes que a sua cultura precisa para progredir de forma sustent√°vel.

Maiores informa√ß√Ķes em:¬†http://ow.ly/MwV3L

Fonte: Cen√°rio MT