Posts Tagged ‘Recuperação de áreas degradadas’

Síntese: “Solos Inteligentes: um complexo desafio para segurança alimentar e saúde humana”

segunda-feira, dezembro 11th, 2017

solosdegradados_sustentabilidade_sementespirai

A IV Reunião Nordestina de Ciência do Solo (RNCS), que aconteceu entre 27 e 30 de novembro em Teresina/PI, trouxe várias discussões no formato de conferência. Uma delas foi a que abriu o evento, ministrada pelo pesquisador Luiz Fernando Leite, chefe geral da Embrapa Meio-Norte com o mote: “Solos Inteligentes: um complexo desafio para segurança alimentar e saúde humana”.

O pesquisador pontuou o cenário de degradação dos solos pelo mundo, conforme aponta a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura): 50% das terras agricultáveis estão comprometidas com algum nível de degradação. O custo para sua recuperação, por meio de fertilizantes, ultrapassa a casa dos 200 bilhões de dólares/ano. (mais…)

Cobertura vegetal melhora produção de capim em consórcio

sexta-feira, abril 21st, 2017

adubacao_verde_consorcio_braquiaria_sementes_pirai_adubar

Muitos produtores devem se perguntar se existe a necessidade de adubar o capim consorciado (como a braquiária ruziziensis). Para por fim nesse questionamento o Instituto de Zootecnia (IZ), da Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio (Apta), localizado em Nova Odessa/SP está há mais de três anos pesquisando a respeito e os resultados já observados são satisfatórios.

As pesquisas se norteiam sobre o quanto a aplicação de cobertura pode fazer a diferença na produção de forragem em áreas de pastagens com algum nível de degradação. A resposta está no aumento de 40% na produção de matéria seca pós-dessecação do capim. (mais…)

Dia de campo mostrará alternativas de consórcios para segunda safra

segunda-feira, abril 17th, 2017

___________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto de Gabriel Faria, da Embrapa Agrossilvipastoril. Agradecemos e creditamos ao Gabriel todo o conteúdo textual postado abaixo.

Gabriel Faria (mtb 15.624/MG JP)
Embrapa Agrossilvipastoril
agrossilvipastoril.imprensa@embrapa.br
Telefone: (66) 3211-4227

____________________________________________________________________

Crédito da Imagem: Site - Embrapa.

Crédito da Imagem: Site – Embrapa.

Capim com guandu anão, capim com crotalária, girassol com capim, capim com nabo forrageiro e niger. Esses são alguns dos consórcios possíveis de serem utilizados na segunda safra em Mato Grosso e que serão apresentados aos participantes do 7º Dia de Campo sobre Sistemas Integrados de Produção Agropecuária. O evento está com inscrições abertas e será realizado no próximo dia 28, na Embrapa Agrossilvipastoril, em Sinop (MT). (mais…)

Conservação dos solos e uma solução chamada Adubação Verde

quinta-feira, abril 13th, 2017

Olá Adubadores! Hoje apresentamos o último texto de nossa série sobre conservação do solo: problemas e soluções. No próximo sábado, 15, é o Dia da Conservação do Solo. Esperamos que esses conteúdos tenham ajudado a entender sobre os danos da não conservação do solo e como as soluções sustentáveis são rentáveis e impactam positivamente a produtividade.

adubacao_verde_compactacao_dos_solos_sementes_pirai_adubar

Também chamada de cobertura vegetal por alguns pesquisadores, a proteção do solo é um dos benefícios ofertados pela técnica

Conservar o solo saudável para receber as culturas comerciais, garantindo sua produtividade, é um desafio e tanto para o futuro da agricultura. Livrá-lo de pragas, doenças, ervas daninhas e da própria compactação tem exigido muito tempo e dinheiro dos produtores. (mais…)

6 maneiras de por fim à compactação do solo

quarta-feira, abril 12th, 2017

Olá Adubadores! Continuamos com nossa série de conteúdos sobre conservação do solo: problemas e soluções. Hoje, traremos não só uma, mas seis maneiras para evitar a compactação. Lembrando que no próximo dia 15 é o Dia da Conservação do Solo.

compacatcao_solos_sementes_pirai_adubarofuturo

Já mencionamos aqui a ameaça que a compactação oferece para o futuro das atividades agrícolas. Hoje, por sua vez, é chegado o momento de mostrar como prevenir essa dor de cabeça. E as diretrizes que apresentaremos a seguir vem diretamente dos EUA, mais precisamente da Ohio State University, que durante 30 anos pesquisou sobre o tema. (mais…)

Conservação dos solos e um problema chamado compactação

segunda-feira, abril 10th, 2017

Olá Adubadores! No próximo dia 15 vamos comemorar o Dia da Conservação do Solo e por isso, durante toda essa semana, traremos aqui uma série de conteúdos que vão te ajudar a entender o que prejudica os solos agrícolas e como conservá-los de maneira sustentável. Hoje vamos falar da compactação: suas causas, consequências e algumas medidas de correção.

compactacaodossolos_sementes_pirai

Além de todas as pragas, doenças e ervas daninhas que a lavoura está sujeita a sucumbir, existe outro fator tão perigoso para o futuro agrícola: a tal da compactação do solo. (mais…)

Recuperando pastagens degradadas com Feijão-guandu!

terça-feira, dezembro 13th, 2016

guandu_recuperacaodepastagens_sementespirai

Pesquisadores da Embrapa Pecuária Sudeste ao se depararem com o cenário de degradação da braquiária em solo arenoso e com infestação de grama batatais e outras ervas daninhas precisaram colocar as ideias pra pensar e estimar uma ação que revertesse essa situação e devolvesse ao solo as melhores condições para uma pastagem. A alternativa encontrada foi consorciar com o Feijão-guandu!

Dois anos após essa ação, os resultados alcançados foram: lotação média de 3,4 novilhas/ha e ganho de peso médio diário de 429 g/animal. Além dos resultados diretos, a pesquisadora Patrícia Anchão destacou outros benefícios no emprego da leguminosa em consórcio, como a dispensa de fertilizantes nitrogenados, uma vez que o Guandu é um adubo verde ótimo em fixação de N2. (mais…)

Brasil avança para reduzir a emissão de poluentes!

terça-feira, dezembro 6th, 2016
Práticas sustentáveis produtivas como o Sistema ILPF são medidas que contribuirão para que o agro conduza o processo sustentável de redução de poluentes - Imagem: Divulgação.

Práticas sustentáveis produtivas como o Sistema ILPF são medidas que contribuirão para que o agro conduza as implicações do Acordo de Paris – Imagem: Divulgação.

Sabemos que a agricultura/agropecuária pode influenciar, e muito, na jornada sustentável que o Brasil tem por compromisso quando o assunto são a redução de poluentes. Medidas simples, como a adoção de técnicas mais sustentáveis na produção já representam um valor significativo de contribuição.

O Governo Federal, por sua vez, atua ao encontro dessas ações e desde meados de setembro passado entrou oficialmente na lista dos países que aderiram ao Acordo de Paris, firmado no fim de 2015 com o objetivo de conter o aquecimento global. Em números, o país se compromete para manter o nível de aumento da temperatura global abaixo dos 2ºC e com a redução da emissão de gases poluentes em até 43% até 2.030. (mais…)

Em Manaus, a adubação verde auxilia na recuperação de solos degradados!

quinta-feira, novembro 17th, 2016
João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes - Imagem: Márcio Silva.

João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes – Imagem: Márcio Silva.

Estudantes do 3º ano do ensino médio da Fundação Matias Machline, em Manaus/AM, desenvolveram um projeto de recuperação de solos degradados que leva, em média, 15 anos para apresentar 100% de retorno e que apresenta custos três vezes menores que uma ação de reflorestamento. A ação foi apresentada em 18 de outubro  na Feira de Ciência da Amazônia (FCA), evento incluso na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas (SNCT).

Bruno Muniz, Ivan Miller e João Melga estudaram técnicas que recuperam a saúde do solo e para tanto, investiram em duas ações: a adubação verde e a bomba de sementes (bola de argila), que juntas ajudam a nutrir a terra permitindo a melhor fixação de nitrogênio e outros nutrientes, fazendo com que indiretamente a mata secundária cresça mais rápido do que no processo natural. Para a adubação verde os estudantes optaram por plantar leguminosas como mucuna-preta, feijão-guandu, feijão-de-porco, entre outras. (mais…)

Curso: Recomposição da vegetação do Cerrado!

terça-feira, outubro 4th, 2016
Registro de um dos momentos de campo do curso "" - Imagem: Breno Lobato/Embrapa.

Registro de um dos momentos de campo do curso “Recomposição da Vegetação no Cerrado” – Imagem: Breno Lobato/Embrapa.

Uma ação promovida em conjunto pela Embrapa Cerrados e pela Emater – DF contribuiu para formar multiplicadores/defensores da vegetação do cerrado no final de agosto. Aproximadamente 30 técnicos de instituições públicas e privadas da região da capital federal participaram do curso “Recomposição da Vegetação no Cerrado”. A iniciativa contou com o apoio do Projeto Biomas, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Ministério do Meio Ambiente, da Rede de Fomento ILPF e da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

Temas como as tecnologias e os processos sobre a legislação ambiental, a caracterização do Cerrado, a produção de mudas, as metodologias para recuperação de áreas degradadas e a apresentação da ferramenta virtual Webambiente compuseram a grade do curso. (mais…)

Saiba qual crotalária escolher para rotação de culturas e adubação verde

quinta-feira, setembro 15th, 2016

____________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto de Naiara Araújo, da SF Agro. Agradecemos e creditamos a Naiara todo o conteúdo textual postado abaixo.

_____________________________________________________________________

Além de controlar a incidência de nematoides nas lavouras, o cultivo da espécie correta é vantajoso para o solo 

A Crotalária-juncea, por exemplo, é indicada para a cultura de cana-de-açúcar - Imagem: Sementes Piraí.

A Crotalária-juncea, por exemplo, é uma das Crotalárias indicadas para a cultura de cana-de-açúcar – Imagem: Sementes Piraí.

A rotação de culturas com crotalária é uma alternativa interessante para muitos produtores. Além de controlar a incidência de nematoides nas lavouras, essa prática traz muitos benefícios, como cuidado e proteção do solo, controle de ervas daninhas e recuperação de áreas degradadas. Segundo Donizeti Carlos, engenheiro agrônomo e diretor da Sementes Piraí, muitos agricultores ainda têm dúvidas sobre qual variedade de crotalária escolher para a rotação de culturas.

O cultivo de crotalárias é uma técnica de adubação verde e apresenta feitos positivos desde o primeiro plantio, mas a situação melhora ainda mais a longo prazo. “A eficiência no controle será maior se o produtor for repetindo anualmente o preparo do solo com crotalárias nas janelas da safra e fazendo essa rotação. Ele sempre terá ganhos”, diz Donizeti Carlos. O cultivo de crotalária pode ser feito antes da safra de verão, na segunda safra e em consórcio com algumas culturas, como milho, milheto e braquiária.

A adubação verde se popularizou nas últimas temporadas. Na safrinha deste ano, o engenheiro agrônomo acredita que cerca de 300 mil hectares de milho foram plantados em consórcio com crotalárias, principalmente no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás. O plantio das espécies é simples. A orientação é que a semeadura da crotalária seja feito a lanço, em áreas já dessecadas para controle das ervas daninhas e tigueras da cultura anterior. Elas devem ser levemente incorporadas, de dois a três centímetros de profundidade, com correntão ou grade niveladora. Confira as dicas para escolher a crotalária mais adequada para a fazenda. (mais…)

Novos caminhos para os rejeitos de minério da Samarco!

quinta-feira, setembro 8th, 2016
O Rio Gualaxo do Norte é um dos beneficiadas pela execução de projetos sustentáveis que deem destino aos rejeitos de minério - Imagem: Leandro Couri/EM/ DA Press).

O Rio Gualaxo do Norte é um dos beneficiados pela execução de projetos sustentáveis que aproveitem os rejeitos de minério – Imagem: Leandro Couri/EM/ DA Press).

Soluções sustentáveis são o caminho para o aproveitamento das milhões de toneladas de rejeitos de minério provenientes do rompimento da barragem de Fundão, pertencente à Samarco, em novembro passado. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fepamig) indicou que o material pode ser aproveitado na construção civil, na fabricação de tijolos, blocos, pisos, entre outros materiais.

A Fepamig tem trabalhado buscando iniciativas sustentáveis para o aproveitamento dos rejeitos, minimizando assim o impacto ao meio ambiente, permitindo que ele possa se reconstruir mais rapidamente. Desde abril, com a abertura de uma chamada pública, a instituição recebeu mais de 150 projetos dos quais 29 foram encaminhados para contratação. Para sua execução um aporte de quatro milhões de reais será necessário.

Dos 29 projetos submetidos à contração, seis atendem a temática de Recuperação do Solo, sete sobre Recuperação da Água, oito na Recuperação da Biodiversidade e na linha de Tecnologias Sociais. (mais…)

Alternativas para a descompactação de solos!

quinta-feira, agosto 25th, 2016

crotalaria_ochroleuca_sementespiraiUm estudo realizado pelos pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste, Júlio Cesar Salton e Michely Tomazi (engenheiros agrônomos e Doutores em ciência do solo), apontou alternativas sustentáveis para a reversão da compactação do solo.

Essa situação prejudica muito a agricultura, pois dificulta o desenvolvimento radicular das plantas, provoca o acúmulo de adubos e ainda entrava a entrada da água na terra, isso porque o solo se encontra em condição porosa. Como alternativa, os pesquisadores sugerem o uso de plantas de raízes profundas na entressafra, preparando a terra de forma biológica. Como exemplo estão a braquiária e a crotalária.

O estudo verificou como as plantas de cobertura se desenvolvem na região radicular, explorando aquelas que possuem raízes maiores ajudando na descompactação do solo e que ainda servem como proteção na superfície, servindo de palhada, muitas vezes, para a cultura comercial subsequente.

A pesquisa analisou algumas situações como a rotação entre a pastagem e a cultura de soja, dentro de um sistema ILPF. Seus resultados demonstram as vantagens em descompactar o solo de forma biológica, promovendo também a saúde da terra. Para conferir detalhes desse estudo, clique aqui.

Fonte: Agrolink

Crotalárias e a descompactação do solo

Os pesquisadores mencionaram em seu estudo, pautado acima, que a crotalária é boa opção natural para reverter a compactação do solo.

Conheça mais sobre as crotalárias acessando os links abaixo:

Informe-se e veja qual é a mais indicada para agir no seu solo. Caso precise de mais informações entre em contato com a nossa adubadora, Sementes Piraí, por meio desse link.

Sistema ILPF na agricultura familiar paraense!

quarta-feira, agosto 24th, 2016
Área consideradas improdutivas são recuperadas pela adoção do Sistema ILPF - Imagem: Gladyz Martinez/Embrapa.

Área consideradas improdutivas são recuperadas pela adoção do Sistema ILPF – Imagem: Gladyz Martinez/Embrapa.

A Embrapa Amazônia Oriental apresentou, em meados de junho, o primeiro sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) destinado exclusivamente a agricultura familiar do Pará. Um projeto experimental já foi implantando, em uma propriedade parceria da Embrapa, que serve como ponto de observação para os técnicos e agrônomos da empresa.

Tal projeto abrange componentes de lavoura, pastagem, floresta e pecuária dispostas na mesma área, funcionando em consórcio, sucessão ou rotação. Todas as tecnologias pontuadas pela Embrapa estão disponíveis para adoção imediata, pautando que a Amazônia pode receber esse sistema na agricultura familiar e deixá-la mais competitiva.

Há quatro tecnologias empregadas nesses sistema que compõem o Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) e são elas: recuperação de áreas degradadas, sistemas plantio direto, florestas plantadas, além do próprio sistema ILPF.

O projeto delineado pela Embrapa é mais uma boa notícia ao desenvolvimento da agricultura familiar, contemplando a adequação ambiental, a viabilidade econômica e valorizando o aspecto social. Esperamos que projetos desse tipo cheguem aos demais estados, pensados com o mesmo planejamento e cuidado como o que foi apresentado para os agricultores paraenses.

Fonte: EBC.

Adubação Verde no desenvolvimento sustentável da agricultura familiar

Com a chegada de tecnologias ABC à agricultura familiar do Pará é válido reforçar o papel da adubação verde em algumas dessas ações, como na recuperação de áreas degradadas e no sistema plantio direto.

Saiba como a adubação verde ajuda cada uma dessas tecnologias acessando os conteúdos do site da nossa adubadora, Sementes Piraí.

Em especial, sobre o sistema plantio direto, indicamos a entrevista feita com Herbert e Marie Bartz que você confere clicando aqui.

Projeto ajudar a #adubarofuturo de áreas degradadas na Amazônia!

terça-feira, agosto 2nd, 2016
Registro do balanço da Inovagri no nordeste paraense - Imagem: Kélem Cabral/EcoDebate.

Registro do balanço da Inovagri no nordeste paraense – Imagem: Kélem Cabral/EcoDebate.

O projeto “Conservação e recuperação de áreas degradadas em unidades de produção familiar na Amazônia Oriental brasileira”, batizado como Inovagri, executado pela Embrapa Amazônia Oriental, com financiamento proveniente de cooperação internacional por meio da organização The International Tropical Timber Organization (ITTO) está mudando o panorama sobre o uso do fogo e o uso racional das propriedades rurais de 28 agricultores familiares atendidos pelo projeto.

Em nove anos de atuação e com prazo de término para este segundo semestre, o projeto apresentou em junho passado um balanço das atividades realizadas até então nos municípios paraenses de Garrafão do Norte, Capitão Poço e Bragança . Como objetivo principal o Inovagri contribui para a recuperação de áreas degradadas nas propriedades, observando o aumento do potencial produtivo florestal e subsidiando a adequação à legislação ambiental em APP (área de preservação permanente) e RL (reserva legal).

Durante o balanço os pesquisadores do Inovagri pautaram o importante diferencial observado pelas famílias adotantes do projeto, favorecendo a construção participativa de cada etapa. A troca constante de conhecimento entre os populares e as tecnologias da Embrapa foi um dos pontos mais salientados. Os cursos ministrados pelo projetos em conjunto com o mapa de uso da propriedade, uniu-se aos conhecimentos locais e permitiu que os agricultores tivessem uma visão mais vasta de como a troca de seus hábitos seria benéfica para a natureza, tanto quanto para a sua renda.

Na maioria das propriedades atendidas pelo Inovagri a cultura da mandioca se manteve, mas sem o uso do fogo. Somaram-se à ela o cultivo de frutíferas como banana, limão, tangerina e o açaí. Várias nascentes foram recuperadas, bem como suas matas ciliares. E em algumas propriedades que tinham como cultura o pastejo, o resultado foi observado no solo, que melhorou sua qualidade e consequentemente possibilitou aos agricultores ter um rebanho mais forte e saudável.

O Inovagri, durante seus nove anos de trabalho, atuou para conscientizar a importância de se produzir em parceria com o meio ambiente, respeitando suas intempéries. O resultado são os bons frutos colhidos de cada pomar, a natureza evoluindo e recuperando sua destruição de anos e o bolso dos produtores, que conseguiram não só aumentar, mas diversificar sua renda. Isso é #adubarofuturo.

Fonte: Rondônia Agora.

Recuperação de áreas degradadas com o auxílio da adubação verde

Você sabia que a adubação verde pode contribuir para recuperar áreas desgastadas pela intensa produção, bem como reverter os danos causados pela erosão?

Pois bem, o uso de adubos verdes, plantas que entre suas características possuem propriedades que melhoram, condicionam e enriquecem os aspectos químicos, físicos e biológicos do solo, ajudam a beneficiar o meio ambiente, de forma direta e indireta.

Para saber mais sobre os benefícios da adubação verde acesse o site da Sementes Piraí, nossa adubadora, e fique por dentro das vantagens de ser um adubador do futuro.