Posts Tagged ‘milheto’

Artigo РPlantas de cobertura: O que é isto?

sexta-feira, novembro 10th, 2017

 ______________________________________________________

Obs: O texto de hoje √© uma reprodu√ß√£o integral do excerto de Fernando Mendes Lamas, da Embrapa Agropecu√°ria Oeste. Agradecemos e creditamos ao Fernando todo o conte√ļdo textual postado abaixo.

Fernando Mendes Lamas (.)
Embrapa Agropecu√°ria Oeste

_______________________________________________________

Cr√©dito da Imagem: Clenio Ara√ļjo.

Cr√©dito da Imagem: Clenio Ara√ļjo.

Como o nome j√° diz, as plantas de cobertura t√™m a finalidade de cobrir o solo, protegendo-o contra processos erosivos e a lixivia√ß√£o de nutrientes, por√©m n√£o se limitando a isso, j√° que muitas s√£o usadas para pastoreio, produ√ß√£o de gr√£os e sementes, silagem, feno e como fornecedoras de palha para o sistema de plantio direto. T√£o importante quanto a parte a√©rea das plantas de cobertura, s√£o as ra√≠zes das mesmas. Os efeitos das ra√≠zes na produtividade agr√≠cola, ainda s√£o pouco reconhecidos, embora seja sabido sobre sua import√Ęncia na constru√ß√£o do perfil do solo.

(mais…)

Vamos falar dos benefícios do plantio direto para a cultura da soja?

sexta-feira, setembro 29th, 2017

sementespirai_spd

De acordo com a Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, a produtividade m√©dia da safra de soja 2016/17 √© de 52 sacas por hectare. Entretanto, traremos neste post mais um exemplo de que cultivar a sustentabilidade na agricultura d√° resultado! A Fazenda Dois Irm√£os, localizada em Navira√≠/MS, adotou o plantio direto na √ļltima safra e as vantagens s√£o percept√≠veis quase que imediatamente: produtividade m√©dia alcan√ßando 65 sacas por hectare.

Alexandre Maschietto, agr√īnomo e gerente da propriedade, explica que al√©m da soja a propriedade tamb√©m tem lavoura de milho e sistema ILPF (Integra√ß√£o Lavoura-Pecu√°ria-Floresta) com bovinocultura. J√° o sistema plantio direto foi adotado h√° pouco mais de um ano e seus primeiros resultados foram observados logo nessa safra. (mais…)

Tem defensor da adubação verde em Santa Catarina!

quinta-feira, outubro 20th, 2016

Conheça a história de Valdemar Lauro da Silva com a adubação verde na cultura da cebola

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração - Imagem: Arquivo Pessoal.

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração РImagem: Arquivo Pessoal.

Hoje partilhamos mais um testemunho de um produtor que se deu bem utilizando a adubação verde. Seu Valdemar Lauro da Silva tem uma propriedade na comunidade de Barro Preto, situada no município do Alfredo Wagner em Santa Catarina.

Ele cultiva a cebola como cultura comercial principal e conheceu a aduba√ß√£o verde h√° 25 anos, por meio de uma vista de campo realizada pela Epagri. Na √©poca, seu Valdemar ficou muito decepcionado com a a√ß√£o dos t√©cnicos, que focavam suas instru√ß√Ķes nos implementos e n√£o no solo. Foi ent√£o que ele questionou os t√©cnicos e a aduba√ß√£o verde surgiu como op√ß√£o de cuidado com a terra. A partir da√≠ algumas esp√©cies foram testadas: aveia e ervilha√ßa foram as primeiras, posteriormente vieram mucun√£, feij√£o-de-porco, milheto, feij√£o-guandu, nabo-forrageiro, azev√©m e as crot√°larias-juncea, spectabilis e ochroleuca. Em 2008, por fim, foi consolidado um ciclo que se mant√©m atualmente. (mais…)

Diversificação: caminho certo para a sustentabilidade do agronegócio!

quinta-feira, março 3rd, 2016
O Milheto é uma das leguminosas utilizadas na diversificação de culturas pelos produtores de soja no MT - Imagem: Sementes Piraí.

O Milheto é uma das gramíneas utilizadas na diversificação de culturas pelos produtores de soja no MT РImagem: Sementes Piraí.

Como garantir produ√ß√Ķes rent√°veis e acima de tudo, saud√°veis nos dias de hoje?

Essa resposta é bem conhecida dos produtores mato-grossenses, que já entenderam que a diversificação de culturas é a opção mais viável para conferir alta produtividade, considerando a sustentabilidade nos campos agrícolas.

Segundo Elso Pozzobon, vice-presidente da Aprosoja, a diversificação deve ser considerada como prioridade pelo produtor. Ela permite a independência produtiva, já que o agricultor não fica refém de uma determinada cultura. Além disso, a diversificação confere equilíbrio sanitário, reduzindo a incidência de pragas e doenças.

No Mato Grosso, os resultados dessa op√ß√£o j√° foram conferidos durante o Circuito Tecnol√≥gico ‚Äď Etapa Soja realizado em outubro √ļltimo: sete culturas antecessoras √† soja somam 43% do total plantado em todas as quatro regi√Ķes do estado. Na ordem, s√£o elas: ¬†milheto (17%), braqui√°ria (7%), algod√£o (6%), crotal√°ria (5%), feij√£o (2%), sorgo (2%), girassol (1%), sud√£o (1%) e outros (1%). A cultura de milho tamb√©m √© listada, aparecendo em 57% das produ√ß√Ķes.

Endossando a lista de benef√≠cios da diversifica√ß√£o, constam: a melhoria das caracter√≠sticas naturais do solo, o aumento da mat√©ria org√Ęnica e a quebra do ciclo de vida de pragas e demais doen√ßas do solo. Por√©m, o emprego de leguminosas “turbina” ainda mais esses resultados, conferindo maior produtividade ao cultivar principal. Um exemplo √© a cultura de soja quando semeada ap√≥s o milheto: a cobertura vegetal da leguminosa aumenta a mat√©ria org√Ęnica, fixa maior quantidade de nitrog√™nio e esses itens s√£o parte da receita que favorece a maior produ√ß√£o.

Enfim, a diversifica√ß√£o de culturas √© o caminho para #adubarofuturo das produ√ß√Ķes agr√≠colas. √Č uma op√ß√£o barata, rent√°vel e que ainda contribui com o meio ambiente. Melhor escolha n√£o h√°!

Fonte: Agrolink.

Uma miniaula sobre os benefícios da adubação verde

A matéria acima reforçou o que sempre pontuamos aqui sobre os benefícios da adubação verde.

Então, para não chover no molhado, convidamos você a conhecer os adubos verdes mencionados:

Se informe ainda mais sobre a t√©cnica acessando o site da Sementes Pira√≠, tire suas d√ļvidas e mantenha a certeza que a aduba√ß√£o verde far√° parte da sua diversifica√ß√£o!

 

 

 

Como diminuir os efeitos das enxurradas na lavoura?

segunda-feira, janeiro 25th, 2016
A Crotalária-juncea é uma opção de adubo verde utilizado na rotação de cobertura - Imagem: Paulo César Timossi/Jornal UFG.

A Crotalária-juncea é uma opção de adubo verde utilizado na rotação de cobertura РImagem: Paulo César Timossi/Jornal UFG.

A resposta é simples: utilizando rotação de cobertura!

O cen√°rio de chuvas fortes e constantes dos √ļltimos dias, que assolaram as regi√Ķes produtoras do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do pa√≠s, foi a condi√ß√£o para o acontecimento das enxurradas, a√ß√£o que leva ao escorrimento parcial ou total do solo, levando seus nutrientes e reduzindo a produtividade das culturas.

A alternativa para minimizar os impactos desse evento, segundo o pesquisador de solos do Instituto Agron√īmico de Campinas, Dr.Afonso Peche, est√° na altern√Ęncia de capins, ou seja, a rotatividade de culturas para a cobertura do solo. Isso melhora a capacidade de infiltra√ß√£o da terra, limitando a chance de ocorr√™ncia da enxurrada.

Quando n√£o h√° cobertura, a radia√ß√£o do sol incide diretamente na terra, elevando a temperatura e causando a perda da capacidade produtiva. Por aqui, tais condi√ß√Ķes s√£o naturais, pois estamos numa regi√£o tropical da terra. Esta a√≠ mais um motivo, para cobrir o solo com material verde ou morto, segundo Dr. Peche.

Outros benefícios da rotação de cobertura são os avanços produtivos da terra: o aumento da biodiversidade, por consequência a melhora da atividade biológica, que promove a porosidade natural, facilitando a entrada e a cumulação da água. Fora isso, os fungos (provenientes da atividade biológica) agem como cimento.

O pesquisador menciona como op√ß√£o de rota√ß√£o para as culturas de ver√£o a crotalaria, mucuna e o guandu. Para o outono, a indica√ß√£o √© o milheto, tamb√©m a crotalaria e os estilosantes. J√° para o inverno, aveia e braquiarias s√£o as indica√ß√Ķes rotacionais. A a√ß√£o garante a rentabilidade da cultura, pois segundo Dr.Peche, a propriedade elimina os per√≠odos cr√≠ticos e passa a produzir mais sem necessariamente, investir grandes quantias para isso.

A rotação de coberturas é, comprovadamente, parceira do produtor e do meio ambiente. Isso é uma ação que ajuda a #adubarofuturo!

Fonte: Notícias Agrícolas.

Rotação de cobertura com adubação verde.

O pesquisador do IAC menciona na matéria acima uma série de adubos verdes que podem ser utilizados na rotação de coberturas.

Para facilitar o acesso informacional aos benefícios de cada espécie, mencionamos aqui os adubos verdes citados por estação.

Ver√£o:

Outono:

Inverno:

Se você deseja saber mais sobre como a adubação verde atua como protetora do solo, bem como conhecer outras espécies de adubos verdes, acesse o site da Sementes Piraí e seja um adubador do futuro você também!

 

 

 

Adubação Verde nas férias escolares!

sexta-feira, dezembro 18th, 2015
Crianças da Escola 21 de Abril durante o plantio de adubos verdes na horta - Imagem: Tatiane Cruz.

Crianças da Escola 21 de Abril durante o plantio de adubos verdes na horta РImagem: Tatiana Cruz.

Talvez o título desse post pareça meio estranho, não é? РMas, continue a acompanhar o texto que você vai entendê-lo!

A Sementes Piraí, nossa adubadora, tem compromisso firmado com a sustentabilidade na produção e sempre incentivam iniciativas dentro desse cenário, por meio da doação de sementes. E mais uma vez, somos os portadores de um desses episódios.

Hoje, a hist√≥ria √© ga√ļcha de Caxias de Sul, tch√™! E quem nos relata √©¬†Fl√°vio Hillebrand, engenheiro agr√īnomo respons√°vel pela a√ß√£o.

“A Escola 21 de Abril est√° situada na linha Sebastopol, distrito de Vila Cristina, em Caxias do Sul. √Č umas das poucas escolas multisseriadas que restam com alunos do pr√© at√© a 5¬į s√©rie, juntos no mesmo ambiente. Nesta regi√£o h√° predomin√Ęncia de pequenos agricultores, cuja atividade principal √© a produ√ß√£o de hortali√ßas, destinadas principalmente √†s Feiras do Agricultor e a programas oficiais como Banco de Alimentos, Merenda Escolar e Ponto de Safra. A proposta da horta org√Ęnica partiu da coordena√ß√£o da escola, dentro de sua linha pedag√≥gica de inser√ß√£o e pertencimento √† comunidade. O objetivo √© despertar nas crian√ßas e qui√ß√° nos pais, o interesse pela agricultura org√Ęnica e sustentabilidade, e conta com a parceria da Secretaria da Agricultura atrav√©s dos Agr√īnomos Cristiano Alvorecem e Fl√°vio Hillebrand.”

A partir do interesse da coordenadoria da escola, os agr√īnomos Alvorecem e Hillebrand¬†correram atr√°s de sementes que viabilizassem o projeto e atrav√©s da a√ß√£o de Doa√ß√£o de Sementes da Sementes Pira√≠, conseguiram as seguintes esp√©cies:

A partir da√≠, agr√īnomos e professores se juntaram na tarefa de auxiliar os alunos a plantar as esp√©cies de adubos verdes na horta escolar, para o per√≠odo de f√©rias.

O resultado dessa plantação será colhido em forma de partilha de conhecimento para uma geração que contribuirá e muito para a disseminação da sustentabilidade agrícola na região da escola 21 de Abril.

Isso é #adubarofuturo!

Parabenizamos a Escola 21 de Abril pela iniciativa de trabalho e conscientiza√ß√£o verde dentro da Institui√ß√£o, os agron√īmos envolvidos na execu√ß√£o da a√ß√£o e os nossos adubadores da Sementes¬†Pira√≠ que possibilitaram a realiza√ß√£o do projeto.

Caso você também desenvolva um projeto ou uma pesquisa e quer contar com a ajuda da adubação verde via doação de sementes, contate a Sementes Piraí.

_____________________________________________________________________

Obs: o texto acima contou com a colaboração de Gabriela Dandolini da Silveira, do setor de comunicação da SMAPA/Caxias do Sul. Agradecemos a ela por todo o apoio.

 

 

Milheto vira alternativa para palhada e controle do solo no algodoeiro em MS

sexta-feira, janeiro 9th, 2015

 

A pr√°tica de semear o milheto e depois dessec√°-lo para iniciar o cultivo do algod√£o tem sido utilizada por in√ļmeros cotonicultores nas localidades de Costa Rica e Alcin√≥polis, em Mato Grosso do Sul.

Conforme detalha a Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de Algodão (Ampasul), a medida tomada tem evitado impactos negativos no solo em função das chuvas.
(mais…)

Rotação de culturas é estimulada pela Secretaria da Agricultura e Pecuária do Tocantins

segunda-feira, junho 9th, 2014

√Č uma gram√≠nea de ver√£o anual com amplo per√≠odo de semeadura. Produz grande quantidade de massa com alta qualidade da forragem.

Seagro estimula prática de rotação de culturas que também pode ser feita com adubação verde para melhoria dos atributos químicos do solo e controle de pragas

A rota√ß√£o de culturas √© uma t√©cnica agr√≠cola que consiste na altern√Ęncia planejada e ordenada do cultivo de diferentes tipos de vegetais em um determinado per√≠odo e local. Este procedimento √© considerado uma forma pr√°tica e eficiente de amenizar o desgaste do solo provocado pela agricultura, e vem sendo estimulado pela Secretaria da Agricultura e Pecu√°ria do Tocantins (Seagro) junto aos produtores.

Para o engenheiro agr√īnomo da Diretoria de Fomento √† Agropecu√°ria da Seagro, Anderson Pereira, a medida garante ao agricultor uma s√©rie de vantagens como uma produ√ß√£o diversificada, melhora das caracter√≠sticas f√≠sicas, qu√≠micas e biol√≥gicas do solo, controle de plantas daninhas, doen√ßas e pragas; e ainda contribui para o processo de reposi√ß√£o de mat√©ria org√Ęnicas do solo. ‚ÄúA rota√ß√£o com leguminosas como feij√£o e soja tem a capacidade de fixar no solo nutrientes como, por exemplo, o nitrog√™nio, enquanto que as gram√≠neas como milho, sorgo e milheto contribuem para o incremento da mat√©ria org√Ęnica do solo ‚ÄĚ, explica.

Outra vantagem do sistema de rota√ß√£o de culturas √© que a fertilidade do solo aumenta e, consequentemente, o empobrecimento do solo √© reduzido. ‚ÄúEsta t√©cnica tamb√©m pode ser aplicada na produ√ß√£o de hortali√ßas. Neste caso, o agricultor deve mudar as fam√≠lias ou esp√©cies que ser√£o plantadas‚ÄĚ, esclarece Pereira.
(mais…)