Posts Tagged ‘Defensores da Adubação Verde’

Tem defensor da adubação verde em Santa Catarina!

quinta-feira, outubro 20th, 2016

Conheça a história de Valdemar Lauro da Silva com a adubação verde na cultura da cebola

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração - Imagem: Arquivo Pessoal.

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração – Imagem: Arquivo Pessoal.

Hoje partilhamos mais um testemunho de um produtor que se deu bem utilizando a adubação verde. Seu Valdemar Lauro da Silva tem uma propriedade na comunidade de Barro Preto, situada no município do Alfredo Wagner em Santa Catarina.

Ele cultiva a cebola como cultura comercial principal e conheceu a adubação verde há 25 anos, por meio de uma vista de campo realizada pela Epagri. Na época, seu Valdemar ficou muito decepcionado com a ação dos técnicos, que focavam suas instruções nos implementos e não no solo. Foi então que ele questionou os técnicos e a adubação verde surgiu como opção de cuidado com a terra. A partir daí algumas espécies foram testadas: aveia e ervilhaça foram as primeiras, posteriormente vieram mucunã, feijão-de-porco, milheto, feijão-guandu, nabo-forrageiro, azevém e as crotálarias-juncea, spectabilis e ochroleuca. Em 2008, por fim, foi consolidado um ciclo que se mantém atualmente. (mais…)

Sustentabilidade chega às lavouras do Norte Fluminense (RJ) por meio da adubação verde

quinta-feira, julho 14th, 2016

Confira o relato do produtor Joílson Ribeiro sobre a adoção e os resultados observados da técnica

O produtor fluminense Joílson Ribeiro - Imagem: Aline Proença.

O produtor fluminense Joílson Ribeiro – Imagem: Aline Proença.

O produtor fluminense Joílson Ribeiro trabalha majoritariamente com o cultivo de abacaxi, principal cultura agrícola do município de São João da Barra. Anualmente, chega a produzir 40 mil frutos. Ultimamente decidiu diversificar a produção, escolhendo como lavouras alternativas o quiabo e o maxixe. Para tanto, preparou o solo utilizando a adubação verde. Sua contrapartida ambiental foi providenciar o plantio de sementes de leguminosas em um hectare.

A escolha do adubo verde se deu após a indicação do técnico executor do Programa Rio Rural na microbacia Campo de Areia, Cid Retameiro. Segundo ele, a Crotalária-juncea produz em um hectare cerca de 20 toneladas de massa verde. Suas folhas e galhos podem ser misturados ao solo no momento da preparação para o próximo cultivo, por meio do gradeamento.  Dentro do solo, ocorre a decomposição do material orgânico da Crotalária, o que aumenta a absorção dos nutrientes vegetais.

O produtor em sua lavoura na área em utilizou a adubação verde - Imagem: Aline Proença.

O produtor em sua lavoura na área em utilizou a adubação verde – Imagem: Aline Proença.

Há ainda outra opção de adubação verde, com o método de depósito de biomassa da Crotalária na superfície do solo, como uma espécie de capa. Tal capa protege o solo contra a força dos ventos, evitando o ressecamento do solo; também protege contra a radiação solar e ajuda no combate aos nematoides. Além disso, mantém a umidade natural da terra, diminuindo os custos com irrigação, afirma Retameiro.

Confira abaixo a entrevista concedida pelo produtor à nossa equipe:

Sementes Piraí: Como o senhor conheceu a Adubação Verde?

Joílson Ribeiro: Foi através da Emater/RJ, que atua com o projeto Rio Rural. Conhecia a técnica de nome, acerca de um ano e meio, aproximadamente. Faz sete meses que adotei a adubação verde na minha plantação.

Área com Crotalária-juncea, adubo verde recomendado para a demanda produtiva do Sr.Joílson - Imagem: Rio Rural.

Área com Crotalária-juncea, adubo verde recomendado para a demanda produtiva do Sr.Joílson – Imagem: Rio Rural.

SP: Quais espécies o senhor está usando e em quais culturas?

JR: Plantei Crotalária-juncea nos cultivos de maxixe e quiabo.

SP: Quais os resultados o senhor já observou?

JR: Na cultura do quiabo após o corte (incorporação), o legume apresentou melhor qualidade, aspecto mais saudável. Já na cultura do maxixe, a adubação verde protegeu-a dos efeitos do vento e da excessiva exposição ao sol. Percebo os resultados indo além da minha lavoura, já que outros produtores da região estão se animando a adotar a adubação verde, após presenciarem os meus resultados.

SP: Qual a mensagem que o Senhor deixaria para esses e os demais produtores que gostariam de adotar a adubação verde e ainda não o fazem?

JR: Posso dizer, com certeza, que recomendo a adubação verde. É um ótimo negócio para a lavoura.

______________________________________________________________________

Agradecimento

Agradecemos a repórter Aline Proença, da Ex-Libris Comunicação Integrada, pelo envio das fotos e a contribuição para que o contato com o produtor Joílson Ribeiro fosse possível.

______________________________________________________________________

Seja um Defensor da Adubação Verde

Você aderiu à adubação verde para melhorar sustentavelmente as condições produtivas do seu cultivar?

Então compartilhe com a gente esse caso de sucesso! Envie seu depoimento com algumas fotos e seus contatos para esse link. Quem sabe você não é o próximo a aparecer aqui e garantir seu certificado de Defensor da Adubação Verde.

Propagar informação é uma forma de conscientizar mais produtores sobre a importância da adubação verde!

Defensores da Adubação Verde na Paraíba!

quarta-feira, julho 6th, 2016

Hoje partilhamos mais um projeto da nossa adubadora Sementes Piraí! Trata-se do Defensores da Adubação Verde, cujo objetivo é dar voz aos produtores para que compartilhem suas experiências com o uso da adubação verde.

O depoimento de hoje vem da Paraíba:

Imagem: Pablo Pessoa.

Imagem: Pablo Pessoa.

Pablo Rafael M.Pessoa e Roberto Porfírio Pessoa são proprietários da Fazenda Três Corações, localizada na cidade paraibana de Alhandra. Eles entraram em contato conosco pelo Instagram (@adubacaoverde) para partilharem seu testemunho sobre os benefícios da adubação verde em sua lavoura, no caso a cana-de-açúcar.

Área de Crotalária-juncea na Fazenda Três Corações - Imagem: Pablo Pessoa.

Área de Crotalária-juncea na Fazenda Três Corações – Imagem: Pablo Pessoa.

Há 4 anos eles iniciaram a incorporação da adubação verde na cultura, fazendo a rotação com o objetivo de enriquecer o solo para a posterior cultura comercial.

Pablo registrou o momento da área de Crotalária-juncea com 70 dias após o plantio. “Estamos satisfeitos e todos os anos procuramos uma área que esteja precisando mais da ajuda da adubação verde. E o grande benefício é o aumento de produtividade da cana-de-açúcar”, declara Pablo.”

 

 

 

Participe você também!

Faça como o Pablo e envie seu testemunho para a Sementes Piraí. Ajude a disseminar a prática sustentável agrícola com o auxílio da adubação verde, espalhando sua experiência por todo o país. Clique aqui e envie seu testemunhal.