17nov/160

Em Manaus, a adubação verde auxilia na recuperação de solos degradados!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, cobertura vegetal, Meio Ambiente, Pesquisa, Piraí Sementes, Recuperação de áreas degradadas, Recuperação de solos, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 17 de novembro de 2016No Comments »
João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes - Imagem: Márcio Silva.

João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes – Imagem: Márcio Silva.

Estudantes do 3º ano do ensino médio da Fundação Matias Machline, em Manaus/AM, desenvolveram um projeto de recuperação de solos degradados que leva, em média, 15 anos para apresentar 100% de retorno e que apresenta custos três vezes menores que uma ação de reflorestamento. A ação foi apresentada em 18 de outubro  na Feira de Ciência da Amazônia (FCA), evento incluso na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas (SNCT).

Bruno Muniz, Ivan Miller e João Melga estudaram técnicas que recuperam a saúde do solo e para tanto, investiram em duas ações: a adubação verde e a bomba de sementes (bola de argila), que juntas ajudam a nutrir a terra permitindo a melhor fixação de nitrogênio e outros nutrientes, fazendo com que indiretamente a mata secundária cresça mais rápido do que no processo natural. Para a adubação verde os estudantes optaram por plantar leguminosas como mucuna-preta, feijão-guandu, feijão-de-porco, entre outras.

Já as bombas de sementes serão lançadas por drones nas áreas a serem recuperadas, excluindo a interferência humana no processo. Para Bruno a ação pode manter 100% da biodiversidade local. Segundo o estudante o reflorestamento em si conta com muita “intromissão” humana. Um estudo no Pará apontou que onde há interferência humana nos processos de reflorestamento, há 50% de biodiversidade perdida e onde não há ação humana, a conservação do bioma se dá quase em 100%.

Outro ponto salientado por Bruno Muniz está no custo da ação. Enquanto técnicas como a adubação verde e a bomba de sementes saem para o produtor de 4 a 5 mil reais, o reflorestamento pode até triplicar esse valor, chegando próximo dos 16 mil reais. O tempo de retorno também é fator considerável pela escolha da combinação de adubos verdes e a bomba de sementes: uma área pode estar totalmente recuperada entre 15 a 20 anos, já o reflorestamento pode ser 100% efetivo em um século.

O projeto apresentado durante a feira ainda continua em desenvolvimento pelos alunos, que agora estudam como dar autonomia ao drone para que ele conclua sua parte na ação, voando sozinho. Sem dúvidas, o reflorestamento é uma ação de fundamental importância para a manutenção da biodiversidade, porém técnicas alternativas (como a que os meninos estudaram) devem ser consideradas tanto pelo economia, quanto pelos benefícios ambientais da ação. #adubarofuturo é uma composição de alternativas, sempre!

Fonte: A Crítica

Recuperar solos com adubação verde

Se você se pergunta por que optar pela adubação verde para recuperar solos degradados vamos abaixo listar alguns dos motivos que te farão decidir pela técnica:

  • Aumenta a matéria orgânica e, consequentemente, a capacidade de armazenamento de água no solo;
  • Intensifica a atividade biológica do solo;
  • Contribui para o sequestro de carbono;
  • Recicla os nutrientes lixiviados e perdidos em profundidade.

Lembrando que eles são apenas alguns dos motivos. Clique aqui e conheça todos.

Já para conhecer melhor a função de cada adubo verde, acesse este link. Em especial, mencionados na matéria acima destacamos:

 

Tags: , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>