Archive for the ‘Crotalária’ Category

Artigo – Plantas de cobertura: O que é isto?

sexta-feira, novembro 10th, 2017

 ______________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto de Fernando Mendes Lamas, da Embrapa Agropecuária Oeste. Agradecemos e creditamos ao Fernando todo o conteúdo textual postado abaixo.

Fernando Mendes Lamas (.)
Embrapa Agropecuária Oeste

_______________________________________________________

Crédito da Imagem: Clenio Araújo.

Crédito da Imagem: Clenio Araújo.

Como o nome já diz, as plantas de cobertura têm a finalidade de cobrir o solo, protegendo-o contra processos erosivos e a lixiviação de nutrientes, porém não se limitando a isso, já que muitas são usadas para pastoreio, produção de grãos e sementes, silagem, feno e como fornecedoras de palha para o sistema de plantio direto. Tão importante quanto a parte aérea das plantas de cobertura, são as raízes das mesmas. Os efeitos das raízes na produtividade agrícola, ainda são pouco reconhecidos, embora seja sabido sobre sua importância na construção do perfil do solo.

(mais…)

Sinal amarelo: presença de nematoides no algodoeiro causam perdas de até 40%

quinta-feira, outubro 5th, 2017

nematoide_algodao_sementespirai

Os nematoides são uma das pragas mais temidas pela agricultura. Normalmente, seus prejuízos correspondem a metade da safra comercial, quando não a inviabilizam totalmente. Esses seres microscópicos se alojam no solo ou nas raízes das plantas, alimentando-se de seus nutrientes, prejudicando o desenvolvimento saudável da cultura comercial.

Se considerarmos o algodoeiro, as perdas causadas por essa praga são “um tanto menores”, correspondendo até 40%. A espécie Meloidogyne incognita, popularmente chamada de nematoide das galhas, e o Pratylenchus brachyurus, nematoide das lesões radiculares, são os mais encontrados na cultura, causando respectivamente o maior dano e “um prejuízo intermediário”. Nessa lista também está o Rotylenchus reniforme, o nematoide reniforme. (mais…)

Sementes Piraí lança campanha de verão 2017

quinta-feira, setembro 14th, 2017

crotalariabreviflora_campanha_sementespirai

Crotalária-breviflora é a protagonista do portfólio

Celebrando a chegada de mais um ciclo de vendas, a Sementes Piraí apresenta sua campanha “Adubação Verde: mais vida para o solo, menos gastos com insumos”. Doze sementes para adubação verde estão no catálogo da ação,  com destaque para a Crotalária-breviflora.

Esta semente é uma espécie de porte baixo, que segue aumentando o seu uso pelos agricultores.
Já conhecida nos mercados cafeicultor e fruticultor, a Crotalária-breviflora agora aparece como alternativa sustentável no cultivo da cana, indicada para o plantio intercalar em soqueira (situação de reforma), pois aumenta a sobrevida do corte e amplia a produtividade, resultando na otimização da produção.

Além dos benefícios citados acima, a Crotalária-breviflora também é reconhecida por: (mais…)

Dia de Campo de Sistemas de Produção Sustentáveis e boas práticas agronômicas

segunda-feira, abril 24th, 2017

Arte---DDC-Sagris_adubar

Começamos a semana partilhando o convite da Unesp Jaboticabal para o Dia de Campo de Sistemas de Produção Sustentáveis e boas práticas agronômicas, que acontecerá em 06/05, das 07 às 12h, no câmpus – prédio Profº Drº Sérgio de Freitas. (mais…)

Cobertura vegetal melhora produção de capim em consórcio

sexta-feira, abril 21st, 2017

adubacao_verde_consorcio_braquiaria_sementes_pirai_adubar

Muitos produtores devem se perguntar se existe a necessidade de adubar o capim consorciado (como a braquiária ruziziensis). Para por fim nesse questionamento o Instituto de Zootecnia (IZ), da Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio (Apta), localizado em Nova Odessa/SP está há mais de três anos pesquisando a respeito e os resultados já observados são satisfatórios.

As pesquisas se norteiam sobre o quanto a aplicação de cobertura pode fazer a diferença na produção de forragem em áreas de pastagens com algum nível de degradação. A resposta está no aumento de 40% na produção de matéria seca pós-dessecação do capim. (mais…)

Dia de campo mostrará alternativas de consórcios para segunda safra

segunda-feira, abril 17th, 2017

___________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto de Gabriel Faria, da Embrapa Agrossilvipastoril. Agradecemos e creditamos ao Gabriel todo o conteúdo textual postado abaixo.

Gabriel Faria (mtb 15.624/MG JP)
Embrapa Agrossilvipastoril
agrossilvipastoril.imprensa@embrapa.br
Telefone: (66) 3211-4227

____________________________________________________________________

Crédito da Imagem: Site - Embrapa.

Crédito da Imagem: Site – Embrapa.

Capim com guandu anão, capim com crotalária, girassol com capim, capim com nabo forrageiro e niger. Esses são alguns dos consórcios possíveis de serem utilizados na segunda safra em Mato Grosso e que serão apresentados aos participantes do 7º Dia de Campo sobre Sistemas Integrados de Produção Agropecuária. O evento está com inscrições abertas e será realizado no próximo dia 28, na Embrapa Agrossilvipastoril, em Sinop (MT). (mais…)

Adubação Verde x nematoides na cultura do quiabo

sexta-feira, abril 7th, 2017
Adubação Verde é opção eficiente de controle de nematoides de galha nos quiabeiros, aponta pesquisa paulista - Imagem: Divulgação.

Adubação Verde é opção eficiente de controle de nematoides de galha nos quiabeiros, aponta pesquisa paulista – Imagem: Divulgação.

Pesquisadores do IAC, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Polo de Andradina, e da Coordenação de Assistência Técnica Integral (CATI), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de S.Paulo (SAA) tem estudado como controlar a incidência dos nematoides de galha na cultura do quiabo. E os resultados apontam o manejo com crotalária no pré-cultivo como opção eficaz e 100% parceira do meio ambiente.

No fim do ano passado os dados preliminares da pesquisa foram divulgados, mostrando que a adoção da técnica reduz em torno de 90% a incidência do nematoide no período de pré-plantio, impactando positivamente a cultura posterior da hortaliça. Todo o trabalho acontece no município de Gabriel Monteiro, 550 km distante da capital do estado. (mais…)

Meiosi Cana-MPB com Crotalária oferece excelente resultado

quinta-feira, dezembro 8th, 2016

_________________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto da Revista Cana Online. Agradecemos e creditamos a Cana Online todo o conteúdo textual postado abaixo.

_________________________________________________________________________

No caso, o adubo verde mais recomendado é a Crotalária-juncea

Rolo-faca em área com Crotaláia-juncea - Imagem: Sementes Piraí.

Rolo-faca em área com Crotaláia-juncea – Imagem: Sementes Piraí.

A cana-muda proveniente de mudas pré-brotadas (MPB) apresenta alta sanidade, mais vigor, maior perfilhamento e maior taxa de multiplicação. Mas se elas forem tombadas em áreas que receberam adubação verde, o desempenho será melhor ainda. Por isso, já há várias iniciativas no setor de prática de Meiosi, intercalando a MPB com culturas que alimentam o solo.

A adubação verde também pode ser utilizada com sucesso na Meiosi com MPB, prática que vem se intensificando nos últimos três anos. No caso, o adubo verde mais recomendado é a Crotalária-juncea. (mais…)

Algodão: como aumentar sua produtividade?

terça-feira, novembro 29th, 2016
Campo de pesquisa da Embrapa, localizado na - Imagem: Fabiano Perina/Portal DBO.

Campo de pesquisa da Embrapa, localizado no campo experimental da Fundação Bahia – Imagem: Fabiano Perina/Portal DBO.

Uma pesquisa da Embrapa, que está sendo realizada no campo experimental da Fundação Bahia, está comprovando que o uso de plantas de cobertura pode elevar a produtividade do algodoeiro em até 30% em comparação ao sistema tradicional de cultivo, a monocultura. O estudo quer demonstrar os benefícios das plantas de cobertura na melhoria dos atributos físicos e químicos do solo, o que resulta em melhor aproveitamento da água e maior produtividade da fibra para a cultura comercial.

Júlio Bogiani, responsável pela condução da pesquisa, ressalta os benefícios das plantas de cobertura para a conservação do solo e da água, mantendo a produção superior, mesmo em condições adversas. A região Oeste da Bahia, segundo o pesquisador, vem sofrendo ao longo dos últimos anos com os veranicos prolongados, o que está ocasionando a perda de produtividade das lavouras de algodão. (mais…)

Estudo indica que culturas de rotação trazem aumento de produtividade para a cana entre 8% e 33%

quinta-feira, novembro 24th, 2016

_________________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto da Revista Cana Online. Agradecemos e creditamos a Cana Online todo o conteúdo textual postado abaixo.

_________________________________________________________________________

 

crotalariajuncea_canavial_canaviavelUma maneira de aumentar a produtividade da cana-de-açúcar é tornar o ambiente de produção mais favorável, o que pode ser feito com o uso de adubos verdes, leguminosas, em pré-cultivo à cana-de-açúcar. Essas plantas são empregadas nas áreas de implantação e reforma dos canaviais, constituindo uma alternativa importante para a reciclagem de nutrientes, com economia da adubação nitrogenada e geração de renda. Outros benefícios dessa prática são a conservação do solo, incremento de matéria orgânica e controle de plantas invasoras.

Vale destacar que o Brasil é o 6º maior consumidor de fertilizantes nitrogenados, sendo que grande parte desta demanda, aproximadamente 63%, é suprida com a importação deste insumo e com projeção para que chegue a 82% em 2025. (mais…)

Aluno de mestrado da Esalq/USP receberá prêmio IPNI 2016 por estudos com adubação verde!

sexta-feira, novembro 18th, 2016
O mestrando da Esalq, Saulo Augusto Quassi de Castro, premiado no IPNI 2016 - Imagem: Cristiano Ferrari.

O mestrando da Esalq, Saulo Augusto Quassi de Castro, premiado no IPNI 2016 – Imagem: Cristiano Ferrari.

Saulo Augusto Quassi de Castro, aluno de mestrado no programa de Solos e Nutrição de Plantas da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ), se inscreveu no primeiro semestre deste ano no prêmio IPNI 2016 (International Plant Nutrition Institute Scholar Award), sob o qual foi avaliado pelo seu currículo e pelo plano de estudo que trabalha. Agora em novembro foi agraciado ao saber que seu projeto está entre os 4 melhores do Brasil inscritos no prêmio e entre os 36 melhores do mundo.

O prêmio IPNI apoia iniciativas que desenvolvam novas tecnologias de manejo, contribuindo dessa forma para atender a demanda global da produção de alimentos, agroenergia e fibras, sempre vinculadas à sustentabilidade do sistema agrícola. O mestrando viu no prêmio uma possibilidade de apresentar ao mundo sua contribuição por uma produção mais “verde”. (mais…)

Como as leguminosas ajudam a aumentar a produtividade nos tomateiros?

terça-feira, novembro 8th, 2016

adubosverdes_tomatesPara obter essa resposta o Polo Regional de Piracicaba da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) foi pesquisar e os resultados mostraram que é possível incorporar 90kgs de nitrogênio por hectare na cultura de tomate cereja em consórcio com leguminosas.

Essa quantidade representa 30% do nitrogênio na cultura. Tal constatação reforça a importância no uso de leguminosas como adubo verde atuando como fator de redução no uso de fertilizantes químicos.

(mais…)

Leguminosas no canavial!

sexta-feira, novembro 4th, 2016

crotalariajuncea_programacanaviavelPesquisadores do Polo Regional de Piracicaba da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios de São Paulo (APTA) estudaram há seis anos os benefícios das leguminosas quando à incorporação de nitrogênio. Os resultados apresentados mostram as vantagens no uso de tais plantas em variadas culturas, como a canavieira.

Segundo a pesquisa a adubação verde em cana-de-açúcar chega a substituir a aplicação de 70 quilos de N2 por hectare, aumentando em média 25% a produtividade do produto. Edmílson Ambrosano, um dos pesquisadores da APTA, indica que tal ação é significativa em termos de economia para o produtor. Esta é a segunda pesquisa da APTA Regional que mostra a incorporação de nitrogênio com o uso de leguminosas. (mais…)

Tem defensor da adubação verde em Santa Catarina!

quinta-feira, outubro 20th, 2016

Conheça a história de Valdemar Lauro da Silva com a adubação verde na cultura da cebola

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração - Imagem: Arquivo Pessoal.

Seu Valdemar Lauro da Silva junto à Crotalária-ochroleuca no início da floração – Imagem: Arquivo Pessoal.

Hoje partilhamos mais um testemunho de um produtor que se deu bem utilizando a adubação verde. Seu Valdemar Lauro da Silva tem uma propriedade na comunidade de Barro Preto, situada no município do Alfredo Wagner em Santa Catarina.

Ele cultiva a cebola como cultura comercial principal e conheceu a adubação verde há 25 anos, por meio de uma vista de campo realizada pela Epagri. Na época, seu Valdemar ficou muito decepcionado com a ação dos técnicos, que focavam suas instruções nos implementos e não no solo. Foi então que ele questionou os técnicos e a adubação verde surgiu como opção de cuidado com a terra. A partir daí algumas espécies foram testadas: aveia e ervilhaça foram as primeiras, posteriormente vieram mucunã, feijão-de-porco, milheto, feijão-guandu, nabo-forrageiro, azevém e as crotálarias-juncea, spectabilis e ochroleuca. Em 2008, por fim, foi consolidado um ciclo que se mantém atualmente. (mais…)

Como produzir o ano todo? Diversificando!

quinta-feira, setembro 29th, 2016
Imagem: Divulgação.

Imagem: Divulgação.

Depender de uma única cultura agrícola nem sempre contribui para manter a renda do produtor o ano todo, por isso diversificar a produção tem ganho adeptos Brasil afora, uma vez que a ação trabalha o ano todo com o solo, gerando renda e aparecendo como alternativa de produção.

Um exemplo está em Planaltina (DF) na propriedade de Thiago Falqueto. Seus 18 hectares são uma mostra consolidada das variadas opções que a diversificação oferece: no lugar do milho, vem a soja; do feijão, a abóbora e ao redor das lavouras comerciais, há pomares de abacate e mexerica poncã.

O produtor afirma que optou pela diversificação por conta de um prejuízo sofrido com a lavoura de feijão, na época a única lavoura produtiva da propriedade. A partir desse ocorrido, diversificou e conseguiu recuperar os prejuízos da safra feijoeira, graças as opções fornecidas pelas demais culturas. (mais…)