Archive for the ‘Cafeicultura’ Category

Sementes Piraí lança campanha de verão 2017

quinta-feira, setembro 14th, 2017

crotalariabreviflora_campanha_sementespirai

Crotalária-breviflora é a protagonista do portfólio

Celebrando a chegada de mais um ciclo de vendas, a Sementes Pira√≠ apresenta sua campanha ‚ÄúAduba√ß√£o Verde: mais vida para o solo, menos gastos com insumos‚ÄĚ. Doze sementes para aduba√ß√£o verde est√£o no cat√°logo da a√ß√£o, ¬†com destaque para a Crotal√°ria-breviflora.

Esta semente é uma espécie de porte baixo, que segue aumentando o seu uso pelos agricultores.
Já conhecida nos mercados cafeicultor e fruticultor, a Crotalária-breviflora agora aparece como alternativa sustentável no cultivo da cana, indicada para o plantio intercalar em soqueira (situação de reforma), pois aumenta a sobrevida do corte e amplia a produtividade, resultando na otimização da produção.

Al√©m dos benef√≠cios citados acima, a Crotal√°ria-breviflora tamb√©m √© reconhecida por: (mais…)

14 de abril РDia Internacional do Café

sexta-feira, abril 14th, 2017

dia_internacional_do_cafe01_sementes_pirai_adubar

No Dia Internacional do Café, compartilhamos o convite da nossa adubadora Sementes Piraí para que você, amigo cafeicultor, conheça todos os benefícios que a adubação verde oferece para a sua lavoura. Leve sustentabilidade e maior produtividade ao seu cafezal: comece clicando aqui.

Novos voos da Native!

quinta-feira, dezembro 22nd, 2016
Caf√© org√Ęnico em c√°psulas Native - Imagem: Divulga√ß√£o.

Caf√© org√Ęnico em c√°psulas Native – Imagem: Divulga√ß√£o.

A Native, subsidi√°ria do Grupo Balbo, e maior produtora mundial de a√ß√ļcar org√Ęnico anunciou em meados de setembro que est√° investindo em uma nova √°rea: a produ√ß√£o de caf√© em c√°psulas, livro de qu√≠micos.

A empresa resolveu investir nesse nicho visto seu crescimento exponencial dos √ļltimos anos, al√©m do valor agregado, que √© bem maior do que √© observado no produto tradicional, torrado e mo√≠do. S√≥ no √ļltimo ano o caf√© em c√°psula correspondeu a 0,6% do total de caf√© consumido no pa√≠s. Apesar de ser um n√ļmero baixo, o mercado ganha for√ßa devido a comodidade e a sustentabilidade do pr√≥prio sistema de produ√ß√£o, venda e consumo. (mais…)

Outlook Fiesp 2026: proje√ß√Ķes para o agroneg√≥cio brasileiro!

quinta-feira, dezembro 15th, 2016
outlookfiesp

Imagem: Outlook Fiesp 2026.

A Fiesp lan√ßou recentemente um documento completo sobre o futuro do agroneg√≥cio brasileiro. Ap√≥s um per√≠odo conturbado no cen√°rio pol√≠tico-econ√īmico do pa√≠s a certeza √© uma s√≥: ainda que o setor sentisse o impacto da situa√ß√£o pela qual o pa√≠s passava, seu crescimento n√£o deixou de existir e a classe foi a primeira a enxergar a luz no fim do t√ļnel, retomando a expectativa e a confian√ßa.

O √≠ndice de confian√ßa do agroneg√≥cio (ICAgro) registrou alta consider√°vel no terceiro trimestre deste ano, alcan√ßando 106,3 pontos, o que representou aumento de pouco mais de 4% quando comparado ao segundo trimestre, reafirmando as boas perspectivas que o setor tem para os pr√≥ximos per√≠odos. Outro ponto importante est√° na recupera√ß√£o de renda nas culturas de cana, caf√© e laranja, ajudada pela valoriza√ß√£o do real¬† e o aumento do pre√ßo em d√≥lar dessas commodities. (mais…)

Produção cafeeira em Caconde/SP é a mais barata do país!

sexta-feira, setembro 23rd, 2016
Cafezal de √Črico Penha em Caconde/SP - Imagem: Eder Ribeiro/EPTV/G1.

Cafezal de √Črico Penha em Caconde/SP – Imagem: Eder Ribeiro/EPTV/G1.

Produzir café não é uma das tarefas mais baratas dentro do cenário agrícola, porém a cidade paulista de Caconde está trabalhando numa receita de sucesso para a redução de gastos e um dos ingredientes primordiais é a agricultura familiar.

Um estudo executado pela Comissão Nacional do Café da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) junto com a Universidade Federal de Lavras (Ufla) e a Agência de Inovação do Café mapeou pequenas lavouras cafeeiras situadas nos estados do Sul e do Sudeste. Ao todo treze municípios foram pesquisados e Caconde apresentou o menor custo: a saca de 60 quilos possui valor de R$ 290. Já o custo médio no país é de R$ 373.

Al√©m da agricultura familiar, a utiliza√ß√£o de novas t√©cnicas de manejo s√£o respons√°veis pelo barateamento produtivo. (mais…)

Saiba qual crotalária escolher para rotação de culturas e adubação verde

quinta-feira, setembro 15th, 2016

____________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje √© uma reprodu√ß√£o integral do excerto de Naiara Ara√ļjo, da SF Agro.¬†Agradecemos e creditamos a Naiara todo o conte√ļdo textual postado abaixo.

_____________________________________________________________________

Além de controlar a incidência de nematoides nas lavouras, o cultivo da espécie correta é vantajoso para o solo 

A Crotal√°ria-juncea, por exemplo, √© indicada para a cultura de cana-de-a√ß√ļcar - Imagem: Sementes Pira√≠.

A Crotal√°ria-juncea, por exemplo, √© uma das Crotal√°rias indicadas para a cultura de cana-de-a√ß√ļcar – Imagem: Sementes Pira√≠.

A rota√ß√£o de culturas com crotal√°ria √© uma alternativa interessante para muitos produtores. Al√©m de controlar a incid√™ncia de nematoides nas lavouras, essa pr√°tica traz muitos benef√≠cios, como cuidado e prote√ß√£o do solo, controle de ervas daninhas e recupera√ß√£o de √°reas degradadas. Segundo Donizeti Carlos, engenheiro agr√īnomo e diretor da Sementes Pira√≠, muitos agricultores ainda t√™m d√ļvidas sobre qual variedade de crotal√°ria escolher para a rota√ß√£o de culturas.

O cultivo de crotal√°rias √© uma t√©cnica de aduba√ß√£o verde e apresenta feitos positivos desde o primeiro plantio, mas a situa√ß√£o melhora ainda mais a longo prazo. ‚ÄúA efici√™ncia no controle ser√° maior se o produtor for repetindo anualmente o preparo do solo com crotal√°rias nas janelas da safra e fazendo essa rota√ß√£o. Ele sempre ter√° ganhos‚ÄĚ, diz Donizeti Carlos. O cultivo de crotal√°ria pode ser feito antes da safra de ver√£o, na segunda safra e em cons√≥rcio com algumas culturas, como milho, milheto e braqui√°ria.

A aduba√ß√£o verde se popularizou nas √ļltimas temporadas. Na safrinha deste ano, o engenheiro agr√īnomo acredita que cerca de 300 mil hectares de milho foram plantados em cons√≥rcio com crotal√°rias, principalmente no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goi√°s. O plantio das esp√©cies √© simples. A orienta√ß√£o √© que a semeadura da crotal√°ria seja feito a lan√ßo, em √°reas j√° dessecadas para controle das ervas daninhas e tigueras da cultura anterior. Elas devem ser levemente incorporadas, de dois a tr√™s cent√≠metros de profundidade, com corrent√£o ou grade niveladora. Confira as dicas para escolher a crotal√°ria mais adequada para a fazenda. (mais…)

Agricultura familiar em Rond√īnia √© refor√ßada com nova cultura!

sexta-feira, julho 8th, 2016
Treinamento ocorrido em maio sobre o caf√© x - Imagem: Embrapa Rond√īnia.

Treinamento ocorrido em maio sobre as t√©cnicas de produ√ß√£o do caf√© clonal – Imagem: Embrapa Rond√īnia.

A agricultura familiar de Rond√īnia, mais especificamente da regi√£o pr√≥xima a Nova Mutum Paran√°, ganhou um novo est√≠mulo √† produ√ß√£o e gera√ß√£o de renda com uma nova oportunidade de cultivo, o caf√©. As a√ß√Ķes foram realizadas por t√©cnicos da Embrapa.

A instituição realizou um treinamento dividido em dois tempos: um ocorrido em janeiro sobre as técnicas de cultivo e poda do café canéfora (conilon e robusta) e o segundo treinamento em meados de maio, que abordou as novas técnicas de produção voltadas ao café clonal.

Os treinamentos s√£o parte integrante da implanta√ß√£o das Unidades de Aprendizagem, uma a√ß√£o conjunta entre Embrapa e ESBR, que conta com o apoio da Emater-RO e da Semagric (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Porto Velho). Al√©m do caf√©, outras quatro unidades alocar√£o estudos, treinamentos e apoio t√©cnico para as culturas de mandioca, banana, abacaxi e cana-de-a√ß√ļcar (para alimenta√ß√£o animal).

Dessa forma a agricultura familiar rondoniense caminha a passos largos para seu pleno desenvolvimento. Com mais op√ß√Ķes de cultivo √© poss√≠vel produzir em ciclos, respeitando a ordem natural das culturas. Ganha a natureza, ganham os produtores e os consumidores, que ter√£o mais op√ß√Ķes para consumo. Isso √© #adubarofuturo!

Fonte: G1.

Adubação Verde no cafezal e no pomar

O trabalho da Embrapa com a ESBR abrange as culturas do caf√©, banana e abacaxi, al√©m das demais mencionadas acima. Voc√™ sabia que pode incrementar a produtividade dessas culturas de forma sustent√°vel e econ√īmica? – Basta levar a aduba√ß√£o verde para seu cafezal ou pomar.

Saiba como a t√©cnica melhora e reaviva as condi√ß√Ķes f√≠sicas, qu√≠micas e biol√≥gicas do solo, dentre outros benef√≠cios, acessando o site da EcoSeeds, loja online de sementes para aduba√ß√£o verde, navegando pelo conte√ļdo mercados e culturas.

Informe-se e aproveite a visita para garantir seu próximo ciclo produtivo com a adubação verde, comprando suas pequenas quantidades de sementes. Deixe o futuro sustentável fazer parte da sua realidade produtiva ainda hoje!

Projeto Chega de Nematoide entrevista Andressa Machado!

sexta-feira, junho 17th, 2016

Pesquisadora do Instituto Agron√īmico do Paran√° (Iapar) fala de suas experi√™ncias em nematologia nas culturas do caf√© e feij√£o e como a aduba√ß√£o verde pode ajudar na guerra contra os nematoides.

Imagem: Acervo Pessoal.

Imagem: Acervo Pessoal.

Andressa Cristina Zamboni Machado √© graduada em Engenharia Agron√īmica pela USP (Universidade de S√£o Paulo), mesma institui√ß√£o em que concluiu o Doutorado em Agronomia, com especializa√ß√£o em fitopatologia. Possui p√≥s-doutorado em Nematologia, conferido pelo Instituto Biol√≥gico. Tem experi√™ncia na √°rea de Fitopatologia, com √™nfase em Nematologia, atuando principalmente nos seguintes temas: resist√™ncia de plantas a nematoides, Pratylenchus brachyurus, nematoides de galhas, biologia molecular, ecologia e taxonomia de nematoides.

Trabalhou como pesquisadora associada na empresa Monsanto do Brasil, atuando na √°rea de Nematologia aplicada ao melhoramento gen√©tico de soja. Atualmente, √© pesquisadora na √°rea de Prote√ß√£o de Plantas, especialidade Nematologia, no Instituto Agron√īmico do Paran√° (IAPAR) localizado em Londrina/PR. √Č membro do comit√™ de inicia√ß√£o cient√≠fica (PIBIC) do IAPAR. √Č professora e coordenadora da √°rea de Produ√ß√£o e Prote√ß√£o Vegetal do Programa de P√≥s-Gradua√ß√£o strictu sensu em Agricultura Conservacionista do IAPAR. Atua tamb√©m como membro do conselho diretor da Sociedade Brasileira de Nematologia.

Convidada da Sementes Pira√≠ para partilhar suas experi√™ncias e opini√Ķes sobre aduba√ß√£o verde no combate aos nematoides, Andressa comentou sobre sua carreira, algumas de suas pesquisas e refor√ßou a import√Ęncia de boas pr√°ticas para a manuten√ß√£o da agricultura no futuro. Confira na sequ√™ncia sua entrevista para o Projeto Chega de Nematoide:

Projeto Chega de Nematoide: Gostar√≠amos que voc√™ relatasse, brevemente, por que escolheu a Engenharia Agron√īmica como carreira e qual foi o caminho percorrido at√© chegar √† especializa√ß√£o em nematologia.

Andressa Machado: Na verdade, a Engenharia Agron√īmica n√£o era minha primeira op√ß√£o na √©poca do vestibular, em que tive que escolher uma profiss√£o. Apesar de sempre ter gostado muito de plantas e insetos (desde crian√ßa colecionava borboletas e adorava ficar observando as caracter√≠sticas de outros insetos e de flores), n√£o me interessei a princ√≠pio em seguir a carreira agron√īmica. Fiz o vestibular para Engenharia Agron√īmica, por motivos de for√ßa maior, e acabei me apaixonando de vez pela √°rea e nem pensei mais em mudar. A nematologia chegou √† minha vida de maneira completamente acidental quando, ainda no primeiro ano de faculdade, fui procurar est√°gio no setor de zoologia agr√≠cola e acabei sendo direcionada para o professor M√°rio Inomoto, cujo laborat√≥rio fica no mesmo pr√©dio da zoologia. Com um conhecimento extremamente b√°sico da √°rea, iniciei as atividades e nem imaginava o universo maravilhoso que se abriria para meu futuro profissional. A partir da√≠, j√° envolvida com os nematoides, trilhei minha carreira acad√™mica concluindo a gradua√ß√£o, seguida do doutorado e p√≥s-doutorado na √°rea e at√© hoje, como profissional, a nematologia continua sendo uma parte muito importante da minha vida e n√£o consigo me ver fazendo outra coisa.¬†¬†

PCN: E por que o interesse específico no universo dos nematoides?

AM: Minha primeira resposta seria que eles s√£o ador√°veis. √Č um universo extremamente diversificado e que nos d√° oportunidade de trabalhar em diferentes linhas de pesquisa. A todo momento novas frentes de trabalho se abrem e isso torna nossa profiss√£o muito din√Ęmica. Al√©m dessa vis√£o mais rom√Ęntica do assunto, √© ineg√°vel a import√Ęncia que os nematoides apresentam para a agricultura mundial e √© muito gratificante trabalhar em benef√≠cio do produtor rural, buscando solu√ß√Ķes de manejo mais eficientes e sustent√°veis, e contribuindo de alguma forma para uma agricultura melhor.

PCN: Muito se têm dito sobre o perigo real do avanço dos nematoides na agricultura brasileira. Você concorda com a afirmação de que os nematoides, atualmente, são as principais pragas a serem combatidas nas lavouras? Quais os principais desafios da agricultura brasileira em relação aos nematoides?

AM: Sem d√ļvida os nematoides constituem um perigo real √† agricultura brasileira, uma vez que s√£o parasitas de culturas de import√Ęncia econ√īmica para o pa√≠s, como a soja, o algod√£o, o caf√©, o feij√£o, entre tantas outras. Acredito que um dos principais desafios da agricultura brasileira em rela√ß√£o aos nematoides √© a falta de conhecimento, n√£o s√≥ por parte dos produtores, mas tamb√©m de toda a assist√™ncia t√©cnica. Por serem organismos microsc√≥picos, que parasitam √≥rg√£os subterr√Ęneos da planta, o reconhecimento a campo √© dificultado e nem sempre se suspeita de sua presen√ßa. Al√©m disso, a conscientiza√ß√£o do produtor a respeito do manejo de nematoides √© outro desafio. Geralmente, at√© em fun√ß√£o do pr√≥prio sistema produtivo, a primeira op√ß√£o do produtor para o manejo de nematoides √© a aplica√ß√£o de nematicidas qu√≠micos, que ainda s√£o bastante t√≥xicos e onerosos. Entretanto, as pr√≥prias empresas j√° est√£o trazendo produtos biol√≥gicos para o manejo de nematoides, pois j√° perceberam os benef√≠cios advindos de uma agricultura mais sustent√°vel. Claro que esse tipo de produto requer uma mudan√ßa de atitude por parte dos produtores, para que sua efici√™ncia seja adequada. Nessa linha, tem-se ainda a rota√ß√£o de culturas, que al√©m de trazer in√ļmeros benef√≠cios ao sistema produtivo como um todo, pode aliar a resist√™ncia a nematoides, o que contribui sobremaneira com o manejo desses pat√≥genos.

PCN: Quais são as espécies de nematoides mais destrutivas à agricultura brasileira? Quais são as principais sequelas para o solo?

A paix√£o pela nematologia  conduz as contribui√ß√Ķes da pesquisadora para a agricultura brasileira - Imagem: Acervo Pessoal.

A paix√£o pela nematologia conduz as contribui√ß√Ķes da pesquisadora para a agricultura brasileira – Imagem: Acervo Pessoal.

AM: Nas condi√ß√Ķes brasileiras, as esp√©cies de nematoides mais importantes tanto pelos danos causados, quanto pela sua ampla distribui√ß√£o nas √°reas agr√≠colas, s√£o os nematoides de galhas (Meloidogyne spp.), o nematoide das les√Ķes radiculares (principalmente Pratylenchus brachyurus) e o nematoide de cisto da soja (Heterodera glycines). Os dois primeiros grupos s√£o parasitas de uma ampla gama de plantas hospedeiras, entre anuais e perenes, que causam perdas de produtividade acentuadas nas culturas em que ocorrem. A principal sequela para o solo advinda da presen√ßa desses nematoides reside na quase impossibilidade de elimina√ß√£o desses organismos, uma vez que conseguem sobreviver no solo mesmo na aus√™ncia da cultura principal, geralmente em ra√≠zes de plantas daninhas. E pela ampla gama de hospedeiros √© muito dif√≠cil encontrar uma planta que n√£o seja hospedeira de pelo menos uma dessas esp√©cies. Costumamos dizer que uma vez infestada a √°rea, a √ļnica possibilidade √© a conviv√™ncia com o nematoide, j√° que sua elimina√ß√£o √© quase imposs√≠vel.

PCN: Observando seu curr√≠culo, destacamos suas produ√ß√Ķes cient√≠ficas voltadas ao controle de nematoides nas lavouras de caf√© e feij√£o. Como se deram esses estudos?

AM: No estado do Paran√°, que √© meu foco de trabalho, o caf√© e o feij√£o representam importantes culturas sociais e econ√īmicas. No caso do feij√£o, o estado √© o principal produtor brasileiro, sendo cultivado tanto em pequenas como em grandes propriedades agr√≠colas. Al√©m disso, o Instituto Agron√īmico do Paran√° (IAPAR) possui programas de melhoramento gen√©tico bem consolidados para ambas as culturas, gerando cultivares com altos n√≠veis de produtividade e adaptadas para diferentes regi√Ķes, o que confere a essas duas culturas um destaque dentro da institui√ß√£o. O trabalho com o caf√© e com o feij√£o que realizamos na nematologia, surgiu da grande demanda por parte dos produtores para obten√ß√£o de respostas para o manejo de nematoides, que permitissem o conv√≠vio com os mesmos e reduzissem as perdas de produtividade. Nosso foco se divide em duas linhas principais: a primeira √© nossa atua√ß√£o junto aos programas de melhoramento, buscando cultivares com n√≠veis mais elevados de resist√™ncia a esses pat√≥genos; a segunda, o estudo de ferramentas auxiliares de manejo, como a utiliza√ß√£o de nematicidas biol√≥gicos ou alternativos e a rota√ß√£o de culturas com esp√©cies de plantas resistentes aos nematoides.

PCN: Quais s√£o os nematoides mais comuns nessas culturas?

AM: Assim como relatado para as demais culturas de import√Ęncia para a agricultura brasileira, tamb√©m para o caf√© e o feij√£o temos os nematoides de galhas como o principal grupo, al√©m dos nematoides das les√Ķes. √Č importante ressaltar que as esp√©cies de nematoide importantes para a soja tamb√©m conseguem parasitar o feij√£o, o que pode ser um fator negativo quando da escolha do feij√£o para integrar o sistema produtivo da soja. No caso do caf√©, o cuidado tem que ser tomado com a consorcia√ß√£o de plantas cultivadas nas entrelinhas, que podem ser hospedeiras dos nematoides que j√° est√£o parasitando o cafeeiro, o que agrava a situa√ß√£o para a cultura principal.

PCN: N√≥s defendemos que a aduba√ß√£o verde (AV) √© uma op√ß√£o vi√°vel, tanto econ√īmica quanto sustentavelmente, para o controle dos nematoides. O que voc√™ pensa a respeito? Como v√™ a viabilidade da t√©cnica nas culturas cafeeira e feijoeira?

AM: A aduba√ß√£o verde h√° algum tempo tem sido foco de minhas pesquisas, pois considero uma alternativa bastante vi√°vel para mantermos a sustentabilidade dos sistemas de cultivo brasileiros, na medida em que torna poss√≠vel a conviv√™ncia com os nematoides, reduzindo as perdas na cultura principal e criando condi√ß√Ķes favor√°veis ao desenvolvimento de fungos e bact√©rias ben√©ficos presentes no solo. Al√©m disso, o desenvolvimento da cultura principal √© favorecido pela mat√©ria org√Ęnica e pela fixa√ß√£o de nitrog√™nio que muitas dessas plantas utilizadas para aduba√ß√£o verde fornecem para o solo. Os benef√≠cios s√£o ineg√°veis.

Na cultura cafeeira, que √© perene, a utiliza√ß√£o dessas plantas √© viabilizada quando as cultivamos na entrelinha da lavoura. Mesmo em condi√ß√Ķes de adensamento da lavoura cafeeira, existe a possibilidade de utiliza√ß√£o de adubos verdes, seja na implanta√ß√£o da lavoura, quando as plantas ainda est√£o pequenas, seja ap√≥s um esqueletamento, pr√°tica bastante comum entre os cafeicultores, que possibilita a abertura das entrelinhas que poder√£o receber os adubos verdes sem preju√≠zo ao seu desenvolvimento. Ademais, existem esp√©cies de plantas com porte mais baixo, que poderiam ser utilizadas nessa situa√ß√£o.

Na cultura do feij√£o, anual e que geralmente faz parte de sistemas produtivos juntamente com a soja ou o milho, a ado√ß√£o da aduba√ß√£o verde reveste-se de grande import√Ęncia, pois os benef√≠cios ser√£o estendidos para todo o sistema. Nesse caso, a escolha de esp√©cies de plantas que possam ser cultivadas em √©poca distinta das culturas principais √© importante para manter a viabilidade econ√īmica do sistema. Para cada regi√£o produtora do pa√≠s est√£o dispon√≠veis informa√ß√Ķes a respeito das esp√©cies de adubos verdes mais adaptadas √†s condi√ß√Ķes de solo e clima, bem como sobre a melhor √©poca de cultivo das mesmas, basta o agricultor procurar a assist√™ncia t√©cnica de sua regi√£o, para a escolha da melhor esp√©cie para cultivo em sua lavoura.

PCN: O que voc√™ destacaria como benef√≠cios ‚Äď diretos e indiretos ‚Äď da AV?

Andressa Machado em campo, explicando aos produtores a ocorrência de nematoides na lavoura cafeeira - Imagem: Acervo Pessoal.

Andressa Machado em campo, explicando aos produtores a ocorrência de nematoides na lavoura cafeeira РImagem: Acervo Pessoal.

AM: Os benef√≠cios diretos seriam o aumento da mat√©ria org√Ęnica, essencial para a produtividade das culturas e para a manuten√ß√£o das condi√ß√Ķes favor√°veis ao controle biol√≥gico natural ou aplicado; a cobertura do solo, evitando eros√£o e perda de nutrientes; as melhorias nas condi√ß√Ķes f√≠sicas e qu√≠micas de maneira geral do solo; a descompacta√ß√£o que muitas esp√©cies podem proporcionar; o pr√≥prio manejo do nematoide, quando utilizamos esp√©cies de adubos verdes resistentes. Como benef√≠cio indireto principal, a aduba√ß√£o verde promove melhorias em todo sistema produtivo, aumentando a produtividade de maneira sustent√°vel, reduzindo o uso de insumos de maneira geral e, como consequ√™ncia, aumentando a renda do produtor. Al√©m disso, o n√£o esgotamento do solo e dos recursos naturais da lavoura permitir√° a utiliza√ß√£o do solo para fins agr√≠colas por muito mais tempo.

PCN: Por fim, gostar√≠amos que voc√™ deixasse uma mensagem ao agricultor que nos l√™, sobre a import√Ęncia da aduba√ß√£o verde na agricultura, em especial √†s culturas de caf√© e feij√£o.

AM: A aduba√ß√£o verde, seja nas culturas do caf√© e feij√£o, seja nas demais culturas, √© uma das principais ferramentas para manejo de nematoides, permitindo a conviv√™ncia com o pat√≥geno e reduzindo as perdas econ√īmicas. √Č preciso maior conscientiza√ß√£o a respeito do problema e uma mudan√ßa de atitude em rela√ß√£o ao manejo de nematoides, uma vez que a erradica√ß√£o √© praticamente imposs√≠vel e a conviv√™ncia com o nematoide com perdas m√≠nimas √© que deve ser priorizada. A utiliza√ß√£o de adubos verdes √© uma pr√°tica que surtir√° efeito a m√©dio e longo prazo, mas os benef√≠cios ser√£o imensos, n√£o s√≥ para o manejo de nematoides, mas tamb√©m para todo o sistema produtivo, com melhorias nas qualidades f√≠sicas, qu√≠micas e biol√≥gicas do solo e redu√ß√£o do uso de insumos. Vale a pena adotar essa ideia.

________________________________________________________________________

B√īnus

Andressa aproveitou a oportunidade para partilhar algumas dicas com os produtores quanto √†s esp√©cies de adubos verdes mais indicadas para o controle de nematoides nas culturas mencionadas na entrevista, al√©m de outras observa√ß√Ķes para demais culturas:

Crotal√°ria-breviflora

crotal√°ria brevifloraComo adubo verde de ver√£o √© bastante recomendado para utiliza√ß√£o nas entrelinhas da lavoura cafeeira, em espa√ßamentos menos adensados, por apresentar porte baixo e pela quantidade de biomassa produzida. Permite, ainda, o tr√°fego de m√°quinas e equipamentos para os tratos culturais necess√°rios √† lavoura, inclusive a colheita. Sua principal caracter√≠stica √© a elevada resist√™ncia aos nematoides de maneira geral, entre eles o Meloidogyne incognita e M. paranaensis, os principais nematoides do caf√© no estado do Paran√°. Tamb√©m apresenta resist√™ncia aos nematoides Pratylenchus brachyurus e P. coffeae, ambos parasitas da cultura do caf√©. Pela sua resist√™ncia aos principais nematoides presentes na agricultura brasileira, a Crotal√°ria-breviflora pode ser utilizada em rota√ß√£o ou consorcia√ß√£o com v√°rias outras culturas de import√Ęncia econ√īmica para o pa√≠s, como o feij√£o.

 

Feij√£o-guandu an√£o ‚ÄúIAPAR 43‚ÄĚ

guandu_forrageiro_anao_site(1)Adubo verde caracterizado pela elevada produção de biomassa, que pode ser utilizado tanto para consorciação, nas entrelinhas da lavoura cafeeira já em produção, tanto na instalação da lavoura, servindo de proteção contra o vento e a radiação solar. Além disso, é resistente ao Meloidogyne paranaensis, importante nematoide para a cafeicultura paranaense e ao M. enterolobii, o principal nematoide da cultura da goiaba.

 

 

 

Mucuna-an√£

MUCUNA AN√Ā ABR 2005 (1)Recomendada para cultivo na entrelinha da lavoura cafeeira por apresentar porte rasteiro, n√£o sendo trepadora. Seu porte permite o tr√°fego de m√°quinas e equipamentos dentro da lavoura, facilitando os tratos culturais. Apresenta resist√™ncia ao Meloidogyne paranaensis e a M. enterolobii.

 

 

 

 

Aveia branca IPR Afrodite

IPRAfroditePlantaverdeEm regi√Ķes mais frias a aveia pode ser op√ß√£o interessante, tanto para o produtor de caf√©, quanto para uso em rota√ß√£o com outras culturas. Al√©m de produzir biomassa em abund√Ęncia, essa cultivar destaca-se pela alta resist√™ncia aos nematoides de galhas, sejam eles Meloidogyne incognita, M.javanica, M. paranaensis e M. enterolobii, o que confere versatilidade de uso em diferentes culturas agr√≠colas. Al√©m dos benef√≠cios citados serve tamb√©m como fonte de renda ao agricultor, sendo altamente produtiva.

 

__________________________________________________________________________

Obs: a entrevista foi cedida pela Sementes Piraí para divulgação em nosso blog. Você pode baixá-la em formato PDF, para acessá-la quando quiser, clicando aqui.

Expans√£o dos cafezais no Mato Grosso!

sexta-feira, junho 3rd, 2016
O Programa Pro Café vai beneficiar produtores agrícolas de dez municípios do estado - Imagem: Divulgação.

O Programa Pro Café vai beneficiar produtores familiares de dez municípios do estado РImagem: Divulgação.

O Mato Grosso est√° no mapa da produ√ß√£o cafeeira brasileira, atualmente com 20 mil hectares plantados. Mas para a Secretaria de Estado de Agricultura esse n√ļmero pode e vai ser aumentado contando com a ajuda dos pequenos e m√©dios produtores. O lan√ßamento do Programa Pr√≥ Caf√© √© o incentivo que vai estimular o crescimento produtivo do gr√£o no estado.

O programa prev√™ a distribui√ß√£o de mudas da esp√©cie conilon provenientes de clones. Ao todo dez munic√≠pios ser√£o contemplados, entre eles Tangar√° da Serra, Rondol√Ęndia e Aripuan√£. Cada munic√≠pio ser√° incorporado √† a√ß√£o por meio de 50 produtores participantes.

A escolha pelo conilon consta do fato da não adaptação da espécie arábica, que tem dado sinais de quebra de safra nas propriedades onde está presente, devido ao seu não florescimento e a presença de poucos grãos nos pés. O Programa Pro Café vai distribuir mil mudas de conilon para cada produtor e eles vão contar com a ajuda especializada dos técnicos da Empaer.

As expectativas produtivas da instituição são as melhores possíveis, uma vez que as mudas de conilon são mais resistentes ao calor e ao tempo seco. A projeção de colheita registra média entre 60 e 70 sacas por hectare.

Em especial no município de Tangará da Serrra, a ideia é voltar a incrementar a renda da agricultura familiar com a produção dos grãos, inclusive expandindo a produção em propriedades que ainda não são reconhecidas como da agricultura familiar.  O Programa Pro Café é mais uma ação de fortalecimento do setor, que vai beneficiar a roda da economia agrícola no Mato Grosso. Isso é iniciativa que ajuda a #adubarofuturo!

Fonte: G1

Cafezal sustent√°vel

Quer saber como levar sustentabilidade aliada a rentabilidade produtiva para sua lavoura de café? РConte com a adubação verde!

Os benef√≠cios da aduba√ß√£o verde s√£o comprovados pelas pesquisas e pela pr√°tica, pois garantem produtividade, economia de insumos e prote√ß√£o contra doen√ßas e pragas na cultura. Al√©m disso, a t√©cnica pode ser implementada nos dois tipos de produ√ß√£o: tradicional e org√Ęnica.

Saiba mais acessando o conte√ļdo sobre caf√© na p√°gina da Sementes Pira√≠.

Depois de se informar, garanta a inclus√£o da aduba√ß√£o verde no seu cafezal adquirindo suas sementes na loja online EcoSeeds, que re√ļne a qualidade da Sementes Pira√≠ com a garantia de proced√™ncia certificada pelo MAPA.

 

Café da agricultura familiar ganha força para exportação!

quarta-feira, maio 4th, 2016
A linha de crédito excpecional cedida pela Camex oferece um novo mercado para o café da agricultura familiar - Imagem: Divulgação.

A linha de crédito excepcional cedida pela Camex oferece um novo mercado para o café da agricultura familiar РImagem: Divulgação.

Em meados de mar√ßo a produ√ß√£o cafeeira oriunda da agricultura familiar ganhou novo incentivo para exportar seus gr√£os. Isso porque a C√Ęmara de Com√©rcio Exterior (Camex) aprovou uma linha de financiamento excepcional na casa dos 30 milh√Ķes de d√≥lares para a exporta√ß√£o de caf√© verde proveniente de pequenas e m√©dias produ√ß√Ķes com destino aos pa√≠ses em desenvolvimento.

A a√ß√£o movimentar√° associa√ß√Ķes e cooperativas agr√≠colas familiares, que j√° s√£o respons√°veis por 81% de todo o caf√© produzido no pa√≠s, o que corresponde a 38% do valor bruto produtivo. O maior objetivo dessa linha de cr√©dito √© estimular uma nova fonte de renda aos produtores, fornecendo complementa√ß√£o para a comercializa√ß√£o internacional.

Para ser contemplado pela medida, as cooperativas s√£o instrumentalizadas pelo Programa de Financiamento √† Exporta√ß√£o (Proex), na modalidade Financiamento, sendo operadas pelo Banco do Brasil.¬† Outro ponto importante √© que as exporta√ß√Ķes devem chegar aos pa√≠ses importadores l√≠quidos de alimentos, j√° classificados pela Organiza√ß√£o Mundial do Com√©rcio (OMC). Al√©m disso, √© preciso que as cooperativas possuam a Declara√ß√£o de Aptid√£o ao Pronaf Jur√≠dica ativa junto ao MDA.

Observamos a√≠ mais uma a√ß√£o importante para o desenvolvimento pr√≥spero da agricultura familiar. Abrir para as pequenas e m√©dias produ√ß√Ķes a oportunidade do com√©rcio exterior, valoriza nosso produto no mercado internacional, bem como garante uma nova e importante fonte de renda aos produtores. Isso √© #adubarofuturo!

Fonte: Cen√°rio MT.

Cafeicultura com qualidade e sustentabilidade

A nova linha de cr√©dito disponibilizada pela Camex possibilita mais um caminho de comercializa√ß√£o ao caf√© produzido pela agricultura familiar. Que tal aproveitar a oportunidade para potencializar sua produ√ß√£o de forma econ√īmica e sustent√°vel?

Sugerimos que você conheça os benefícios da adubação verde para a cultura cafeeira. Destacamos aqui  alguns dos resultados já comprovados pela pesquisa e prática em campo: aumento da receita, devido ao ganho de produtividade e a melhoria da qualidade do produto e preservação do solo, pelo combate à erosão e pela melhoria dos atributos físicos, químicos e biológicos do solo.

Quer saber mais? – Acesse o conte√ļdo sobre aduba√ß√£o verde na cultura do caf√© no site da Sementes Pira√≠. Colete as informa√ß√Ķes necess√°rias e avance para o pr√≥ximo passo rumo a uma produ√ß√£o de qualidade: compre suas pequenas quantidades de sementes para aduba√ß√£o verde na lona online EcoSeeds.

Em três passos simples, você avança muitas casas no jogo da agricultura sustentável e se torna um adubador do futuro!

 

 

UFES analisa ocorrência de nematoides em mudas de café!

quinta-feira, abril 28th, 2016
Mudas de café - Imagem: Divulgação.

Mudas de café РImagem: Divulgação.

O campus de São Matheus, da Universidade Federal do Espírito Santo, está trabalhando na análise de ocorrência de nematoides das galhas em mudas de café. Desde 2013 essa investigação é uma obrigatoriedade do MAPA para ajudar a garantir a qualidade das mudas.

Segundo Helder Ivo Pnadolfi, responsável técnico do laboratório, tal praga pode contaminar permanentemente o solo com poder destrutivo de 100% da lavoura. Sua propagação na raiz é feita pelas fêmeas em fase juvenil, causando sua infecção e sua insuficiência na capacidade de absorção de nutrientes.

Com velocidade de propagação altíssima, a fêmea se reproduz e coloca milhares de ovos, evidenciando o ciclo da praga no entorno da raiz de café. Por atuar na surdina, muitos produtores custam a perceber sua ocorrência no cafezal, ocasionando uma perda silenciosa na produção.

A análise, executada desde 2013, consiste na separação de mudas por lotes, de onde são recolhidas diversas amostras. Caso apenas uma delas esteja contaminada, todo o lote é destruído. Isso acontece para evitar o plantio equivocado de uma muda portadora de nematoides, não permitindo a infestação do cafezal.

A instru√ß√£o de an√°lise √© obrigat√≥ria apenas para essa cultura, embora no norte do estado a presen√ßa de nematoides das galhas tamb√©m j√° foi observada nas produ√ß√Ķes de pimenta-do-reino e mam√£o.

Fonte: Revista Cafeicultura

Nematoides das galhas controla-se com adubação verde

Diminuir a ocorrência de pragas, doenças e nematoides fitoparasitos são alguns dos benefícios que a rotação com adubação verde traz à sua plantação.

Quer saber mais como aduba√ß√£o verde pode ajud√°-lo nessa tarefa? – Acesse o Controle os Nematoides, canal exclusivo sobre a a√ß√£o da aduba√ß√£o verde no controle dessas pragas da Sementes Pira√≠. Todas as informa√ß√Ķes necess√°rias para dar um chega pra l√° nas perdas causadas por esses inimigos da agricultura encontram-se l√°.

Seja um adubador do futuro, utilize a adubação verde e pare de perder dinheiro!

Sustentabilidade na lavoura cafeeira do Cerrado!

quarta-feira, abril 27th, 2016
Apresnta√ß√£o do Projeto "√Āguas do Cerrado" - Imagem: FeniCaf√©.

Apresenta√ß√£o do Projeto “√Āguas do Cerrado” – Imagem: FeniCaf√©.

Produtores, estudiosos e demais interessados na cultura cafeeira acompanharam durante a FeniCaf√© 2016, realizada em Araguari/MG entre 08 e 10 de mar√ßo, uma op√ß√£o para a produtividade sustent√°vel do setor: a Federa√ß√£o dos Cafeicultores do Cerrado apresentou o programa ‚Äú√Āguas do Cerrado‚ÄĚ.

O projeto √© uma uni√£o entre entidades, ONGs e a sociedade civil visando a elabora√ß√£o de a√ß√Ķes que reduzam o impacto ambiental, auxiliando na preserva√ß√£o do cerrado mineiro, que compreende o entorno de 55 munic√≠pios. Tal regi√£o √© respons√°vel por 12,7% da produ√ß√£o brasileira de caf√©. S√£o 200 mil hectares produtivos divididos entre 4.500 produtores. 102 mil hectares s√£o certificados e 68 mil produzem em √°reas irrigadas. A produtividade m√©dia concentra 35 sacas/hectare.

Nesta fase do programa estudos avaliativos est√£o sendo feitos para compreender o atual cen√°rio regional, em termos h√≠dricos e em √°reas degradadas. O principal objetivo do Programa “√Āguas do Cerrado” √© a recupera√ß√£o da bacia hidrogr√°fica da regi√£o, alimentando a conscientiza√ß√£o sobre a import√Ęncia do uso sustent√°vel dos recursos h√≠dricos. Como bem pontuou Juliano Tarabal, superintendente da Federa√ß√£o, a a√ß√£o √© de longo prazo e tem como benefici√°rios n√£o somente a cafeicultura, mas a sociedade no geral.

Outras a√ß√Ķes a serem executadas pelo projeto contemplam a educa√ß√£o ambiental, o reflorestamento e a recupera√ß√£o de √°reas degradadas em simultaneidade com a preserva√ß√£o de nascentes. Como parceiros da Federa√ß√£o est√£o a Uni√£o Internacional para a Conserva√ß√£o da Natureza (UICN), a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxup√©, o Instituto de Pesquisas Ecol√≥gicas (Ip√™), o Centro Universit√°rio do Cerrado (Unicerp), a Nespresso, entre outros.

Fonte: Grupo Cultivar

Sustentabilidade na lavoura cafeeira

O Programa “√Āguas do Cerrado” tem muito a contribuir com a sustentabilidade nas lavoura de caf√© mineiras, mas uma outra a√ß√£o pode beneficiar da mesma forma e diretamente a produ√ß√£o: a aduba√ß√£o verde.

Os benefícios da adubação verde são comprovados pela pesquisa e prática, mas há uma lacuna na escolha do adubo verde ideal e de seu manejo. Esse produto pode ocupar a área antes da instalação da cultura do cafeeiro, no caso de áreas de reforma ou implantação, proporcionando uma rotação para quebrar o ciclo de pragas e doenças e melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo.

Saiba mais como aplicar a t√©cnica no cafezal, seja em rota√ß√£o ou na produ√ß√£o org√Ęnica, acessando o conte√ļdo destinado ao Caf√© no site da Sementes Pira√≠.

Escolher ser sustentável é uma opção necessária, mas escolher ter rentabilidade e economia é uma opção viável apenas para quem adota a adubação verde. Seja um adubador do futuro!

 

 

 

 

Dia Internacional do Café!

quinta-feira, abril 14th, 2016

DiaDoCafe_Piraí

Ensinamentos de práticas sustentáveis para o café!

terça-feira, março 15th, 2016
Imagem: Divulgação.

Imagem: Divulgação.

Amanh√£, Guaxup√©/MG ser√° a capital dos implementos agr√≠colas. A cidade recebe at√© a pr√≥xima sexta-feira a¬†15¬™ Feira de M√°quinas, Implementos e Insumos Agr√≠colas, Femagri. Quem passar por l√° poder√° obter conhecimentos variados, incluindo a visita√ß√£o de uma fazenda modelo sustent√°vel de boas pr√°ticas agr√≠colas, destinada √† cultura do caf√©. Hoje, 20 milh√Ķes de sacas colhidas s√£o em formato sustent√°vel, de acordo com o Conselho Nacional do Caf√©.

O p√ļblico esperado de 35 mil produtores do sul e cerrado mineiro e norte do estado de SP tamb√©m vai poder conhecer outros 16 temas e a√ß√Ķes sustent√°veis. Um deles √© o Geoprocessamento da Cooxup√©, sistema que usa mapas, tabelas e tecnologia para demonstrar ao cafeicultor a distribui√ß√£o pluvial e clim√°tica em toda a √°rea abrangida pela cooperativa.

Falando em clima, o ano passado apresentou condi√ß√Ķes favor√°veis ao desenvolvimento da cultura, com exce√ß√£o do m√™s de janeiro. O cen√°rio foi mais positivo quando comparado √† 2014. J√° a previs√£o para este ano mant√©m o n√≠vel de satisfatoriedade para o bom transcorrer do cafeeiro. Durante o evento, os cafeicultores poder√£o entender como os fatores clim√°ticos interferem, positiva e negativamente, na cultura. Tecnologias que contribuem com a diminui√ß√£o do aquecimento global e acarretem aumento de produtividade tamb√©m ser√£o demonstradas.

Outro ponto de destaque da fazenda modelo ser√° a apresenta√ß√£o do desenvolvimento da pecu√°ria como atividade vi√°vel economicamente. A ideia √© abranger o p√ļblico misto, que s√£o os cafeicultores/pecuaristas. Tal momento vai mencionar as t√©cnicas de manejo integrado de pragas e doen√ßas, apresentando alternativas sustent√°veis aos defensivos.

Para saber mais sobre a 15ª edição da Femagri, basta acessar aqui.

Fonte: Grupo Cultivar

Pr√°tica sustent√°vel no cafezal

No texto acima, alguns benefícios da adubação verde foram mencionados:

  • contribui√ß√£o para a diminui√ß√£o do aquecimento global
  • aumento de produtividade
  • controle de pragas e doen√ßas

Que tal conhec√™-los melhor e trabalhar para implantar a aduba√ß√£o verde no seu cafezal? – Acesse conte√ļdo exclusivo destinado ao caf√© e os benef√≠cios da aduba√ß√£o verde no site da Sementes Pira√≠, nossa adubadora que h√° mais de 40 anos leva para todo o Brasil os benef√≠cios de ser um adubador do futuro.

Essa é a sua chance de entrar para este time de sucesso!

 

Irrigação por gotejamento na cultura cafeeira promove sustentabilidade e economia!

terça-feira, janeiro 19th, 2016
A irrigação por gotejamento foi a solução encontrada por caficultores do Cerrado Mineiro para minimizar a escassz hídrica na produção e garantir a sustentabildiade produtiva - Imagem: Netafim.

A irrigação por gotejamento foi a solução encontrada por cafeicultores do Cerrado Mineiro para minimizar a escassez hídrica na produção e garantir a sustentabilidade produtiva РImagem: Netafim.

Atualmente, as chuvas que caem no pa√≠s est√£o reabilitando os sistemas h√≠dricos e encharcando o solo, mas at√© pouco tempo atr√°s a situa√ß√£o ainda era considerada muito cr√≠tica. E como os produtores cafeeiros produziam seus gr√£os sem a ajuda dos c√©us? – A resposta √© de gota em gota. A irriga√ß√£o por gotejamento permitiu a prosperidade da lavoura cafeeira em uma das regi√Ķes de maior produ√ß√£o do pa√≠s, o cerrado mineiro.

O investimento na t√©cnica do gotejamento implica na aplica√ß√£o das gotas diretamente na raiz do cafeeiro. Sua aplica√ß√£o consiste no dobro da produtividade, em m√©dia. A Netafim, empresa respons√°vel por solu√ß√Ķes em irriga√ß√£o, aponta que o processo √© rent√°vel, sustent√°vel e econ√īmico. N√£o desperdi√ßa √°gua, nem tempo e colabora com a ado√ß√£o de pr√°ticas produtivas sustent√°veis.

No pa√≠s hoje, o caf√© est√° presente em 65 milh√Ķes de hectares, sendo que apenas cinco milh√Ķes s√£o irrigados. Sinal de campo amplo para a implanta√ß√£o da irriga√ß√£o por gotejamento, tanto quanto para o seu constante melhoramento. O primeiro passo para o crescimento dessa a√ß√£o est√° na conscientiza√ß√£o do impacto positivo sustent√°vel, pois a irriga√ß√£o por gotejamento √© eficiente. H√° o op√ß√£o de gotejamento subterr√Ęneo, facilitando o manejo do cultivar.

A economia de √°gua √© apenas um dos benef√≠cios da t√©cnica. A redu√ß√£o de custos, a homogeneidade do cultivar, entre outros, s√£o atrativos para sua implanta√ß√£o. Uma rela√ß√£o de “ganha-ganha” que contribui para #adubarofuturo: ganha o produtor, que pode cultivar com rentabilidade aliada ao menor impacto poss√≠vel ao meio ambiente e ganha o pr√≥prio meio ambiente, que permanece com o solo √ļmido, ainda que em tempos de seca.

Fonte: Revista Cultivar

Mais sustentabilidade e rentabilidade para o cafeeiro

Cafeicultor, potencialize ainda mais sua produção contando com os benefícios da adubação verde! A técnica apresenta vantagens inquestionáveis e comprovadas pela pesquisa e prática.

H√° diversas op√ß√Ķes para a aplica√ß√£o da aduba√ß√£o verde na lavoura, que voc√™ confere acessando o mercado de caf√© no site da Sementes Pira√≠.

J√° como resultados obtidos, listam-se:

  • Aumento da receita, devido ao ganho de produtividade e a melhoria da qualidade do produto;
  • Redu√ß√£o do custo de produ√ß√£o, com a economia no consumo de adubo nitrogenado e no controle de ervas daninhas e nematoides;
  • Preserva√ß√£o do solo, pelo combate √† eros√£o e pela melhoria dos atributos f√≠sicos, qu√≠micos e biol√≥gicos do solo.

Para saber mais sobre a ação da adubação verde na cultura do café, bem como conhecer o universo da adubação verde, acesse o site da Sementes Piraí, referência há mais de 40 anos de sustentabilidade e rentabilidade agrícola.