Archive for the ‘Agroenergia’ Category

Cana-de-a√ß√ļcar ser√° pauta de evento em mar√ßo

quarta-feira, dezembro 13th, 2017

___________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje √© uma reprodu√ß√£o integral do excerto produzido pela Embrapa Agroenergia. Agradecemos e creditamos √† ela todo o conte√ļdo textual postado abaixo.

___________________________________________________________________

evento_canamarço

Pesquisa p√ļblica em cana-de-a√ß√ļcar, novas tecnologias, tend√™ncias e desafios para o setor sucroenerg√©tico ser√£o debatidos no dia 15 mar√ßo de 2018, em Ribeir√£o Preto/SP. O Simp√≥sio visa reunir institui√ß√Ķes p√ļblicas e privadas que representem setores da pesquisa, produ√ß√£o e pol√≠ticas p√ļblicas para o setor sucroenerg√©tico e em √°reas afins.

O evento ir√° aprofundar as discuss√Ķes sobre a situa√ß√£o atual e perspectivas para o setor, passando pelo melhoramento gen√©tico e biotecnologia at√© o sistema de produ√ß√£o atual e as novas tecnologias para a cultura da cana-de-a√ß√ļcar.¬† A programa√ß√£o contar√° com as principais personalidades do setor para abordar essas tem√°ticas tanto no √Ęmbito pol√≠tico como t√©cnico. (mais…)

10¬ļWorkshop Agroenergia: Mat√©rias-primas!

terça-feira, junho 7th, 2016
Imagem: Divulgação/Infobibos.

Imagem: Divulgação/Infobibos.

2016 marca a 10¬™ edi√ß√£o do Workshop Agroenergia: Mat√©rias-primas! O evento √© um f√≥rum de discuss√Ķes sobre mat√©rias-primas para bioenergia e oportunidade de energia renov√°veis do Brasil. Durante os dias 22 e 23 de junho o Centro de Conven√ß√Ķes da Cana do IAC na cidade de Ribeir√£o Preto, interior de S√£o Paulo, ser√° o campo internacional da agroenergia.

Veja alguns dos destaques do evento:

  • Mostrar o potencial de mat√©rias primas para produ√ß√£o de biomassa.
  • Discutir as barreiras comerciais, econ√īmicas, pol√≠ticas e sanit√°rias que possam impedir o avan√ßo do programa energ√©tico brasileiro;
  • Nortear os avan√ßos tecnol√≥gicos nas culturas potenciais para bioenergia, com √™nfase na conserva√ß√£o dos solos e aspectos fitossanit√°rios;
  • Apresentar cases de Pesquisa e Desenvolvimento de mat√©rias primas para produ√ß√£o e uso de Biocombust√≠veis;
  • Real√ßar rela√ß√£o dos biocombust√≠veis e a quest√£o ambiental;
  • Provocar a intensifica√ß√£o de cons√≥rcio de culturas, alimentos e energia;

Entre os temas abordados nessa edição, estão:

  • Solo Saud√°vel e indicadores de qualidade do solo;
  • Cons√≥rcio de leguminosas com cana-de-a√ß√ļcar;
  • Controle biol√≥gico de nematoides.

Para saber mais sobre o X Workshop Agroenergia, sua programa√ß√£o, inscri√ß√Ķes e submiss√£o de trabalhos basta acessar o site do Infobibos, por aqui.

O evento conta com o patrocínio do CNPq, Fundação Agrisus, FundAg, Faesp e Senar São Paulo. E com o apoio da Coopercitrus, Assovale, UDOP, Socicana, AEAARP, Sindicato Rural de Ribeirão Preto, Associação Rural de Ribeirão Preto, Programa Cana (IAC), CanaMix, Revista Canavieiros e Jornal Cana.

Fonte: Infobibos.

Vamos falar de adubação verde?

Ressaltamos, n√£o por acaso, alguns do temas que ser√£o debatidos no X Workshop Agroenergia: solo saud√°vel, cons√≥rcio de leguminosas na cultura canavieira e controle de nematoides. Voc√™ sabia que a aduba√ß√£o verde est√° presente nessas tr√™s a√ß√Ķes?

Pois bem, para saber mais como isso acontece e instigar você a se tornar um adubador do futuro vamos indicar os caminhos, basta que você clique num dos títulos abaixo:

Os três títulos são alguns dos exemplos dos benefícios da adubação verde para o pleno desenvolvimento da agricultura sustentável, marca registrada da Sementes Piraí, nossa adubadora, há mais de 40 anos.

Vamos falar sobre biomassa?

terça-feira, agosto 18th, 2015
O baga√ßo de cana-de-a√ß√ļcar √©, atualmente, o carro-chefe na produ√ß√£o de biomassa no pa√≠s - Imagem: Divulga√ß√£o/Google.

O baga√ßo de cana-de-a√ß√ļcar √©, atualmente, o carro-chefe na produ√ß√£o de biomassa no pa√≠s – Imagem: Divulga√ß√£o/Google.

Muito tem se falado sobre a biomassa e sua import√Ęncia em tempos de energia renov√°vel. Mas, afinal de contas o que √© essa tal biomassa? Do que √© proveniente? Quais s√£o as suas vantagens? – Esse texto tem a inten√ß√£o de explicar e desmistificar algumas informa√ß√Ķes sobre essa fonte de energia.

Biomassa¬†√© toda mat√©ria org√Ęnica de origem animal ou vegetal utilizada¬†com a finalidade de produzir energia. Aqui no Brasil, a maior fonte para sua¬†produ√ß√£o √© o¬†baga√ßo de cana-de-a√ß√ļcar. Ele representa 28% do produto orginal na fabrica√ß√£o do etanol¬†e √© utilizado em 37% na gera√ß√£o de eletricidade, suprindo a demanda – em m√©dia – de todos os aparelhos utilizados para a fabri√ß√£o do combust√≠vel.

Al√©m do baga√ßo,¬†h√° ainda a produ√ß√£o de biomassa via¬†azeite de dend√™, buriti, baba√ßu e a andiroba, em sua maioria utilizados como alternativa de abastecimento el√©trico em comunidades isoladas na Amaz√īnia. E tamb√©m a¬†casca de arroz, de castanha de caju e do coco-da-ba√≠a, considerados importantes res√≠duos agr√≠colas com alto potencial de produ√ß√£o energ√©tica.

Sua import√Ęncia est√° na express√£o “fonte renov√°vel”, pois sua fabrica√ß√£o est√° ajudando a substituir os combust√≠veis f√≥sseis como o petr√≥leo e o carv√£o mineral, j√° que emite menos gases poluentes. Por√©m, ainda que inferior no valor, o¬†Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) regula os limites permitidos de emiss√£o para poluentes provenientes da biomassa sucroalcooleira, mitigando¬†seus impactos socioambientais.

Outro benef√≠cio da biomassa est√° na sua variedade de produ√ß√£o, j√° que s√£o muitas suas fontes (como citamos mais acima) em compara√ß√£o aos combust√≠veis fosseis. Dessa forma, h√°¬†flexibilidade e seguran√ßa de mercado, que utilizando os res√≠duos org√Ęnicos agr√≠colas, industriais e urbanos, “descartam” de forma sustent√°vel tais itens, gerando energia.

Para transformar todas as fontes poss√≠veis (madeiras, sacar√≠deos, celul√≥sicos, amil√°ceos, res√≠duos org√Ęnicos e √≥leos vegetais) em biomassa (bioetanol, biodiesel, biog√°s, entre outros), existem alguns processos qu√≠micos/bi√≥logicos como a combust√£o direta, fermenta√ß√£o e pir√≥lise.

O Brasil tem condi√ß√Ķes suficientes para produzir energia via biomassa, por√©m alguns pontos devem ser levados em considera√ß√£o para que uma boa op√ß√£o n√£o se transforme em vil√£: produzir com planejamento (de terras √† formatos de gera√ß√£o) e com respeito ao meio ambiente, sem ultrapassar os limites de produ√ß√£o aliment√≠cia¬†e n√£o comprometendo a seguran√ßa alimentar.

Fonte: eCycle.

Fortalecendo o bagaço de cana

Voc√™ sabia que a aduba√ß√£o verde pode contribuir para canaviais cada vez mais rent√°veis e isso claro, tem impacto direto na produ√ß√£o de biomassa? – O uso de adubos verdes no canavial¬†recicla as propriedades biol√≥gicas, qu√≠micas e f√≠sicas do solo, renovando seus nutrientes e permitindo a melhoria da cultura. Para saber mais, acesse o Programa Canavi√°vel, o site que re√ļne todas as informa√ß√Ķes para implantar ou renovar canaviais com o aux√≠lio dessa t√©cnica milenar e 100% sustent√°vel.

 

Fazendas flutuantes s√£o alternativa para produ√ß√£o org√Ęnica!

quinta-feira, maio 28th, 2015
Vista externa do projeto da Fazenda Flutuante - Imagem: Divulgação.

Vista externa do projeto da Fazenda Flutuante РImagem: Divulgação.

N√£o, n√£o estamos assistindo a um filme futurista que diz que o mundo acabou em “x”¬†data e os sobreviventes conseguiram se readequar habitando em alto mar. Estamos com a realidade bem debaixo do p√©s e com a proposta do escrit√≥rio¬†Forward Thinking Architecture, das tais fazendas flutantes.

Mas o que seriam essas constru√ß√Ķes? – Seriam estruturas sustent√°veis levantadas em alto mar ou em regi√Ķes alagadas pr√≥ximas ao centro urbano, que possibilitaria o cultivo hidrop√īnico e a aquicultura.

Vista do segundo m√≥dulo, que abrigaria a estufa hidrop√īnica - Imagem: Divulga√ß√£o.

Vista do m√≥dulo intermedi√°rio, que abrigaria a estufa hidrop√īnica – Imagem: Divulga√ß√£o.

A ideia surgiu para manter a produ√ß√£o viva, mesmo com a falta de espa√ßo nas regi√Ķes metropolitanas. A estrutura, que ganhou a apelido de SFF, teria em m√©dia 209 mil m¬≤ divididos em tr√™s m√≥dulos. O mais pr√≥ximo √† agua, permitiria a aquicultura, concentraria a usina de dessaliniza√ß√£o e a central de embalagens. O m√≥dulo intermedi√°rio onde a estufa hidrop√īnica e o sistema de irriga√ß√£o se localizaram e o terceiro m√≥dulo, j√° na superf√≠cie para a usina fotovoltaica, que transformaria todo o potencial absorvido em energia el√©trica.

Al√©m disso, as fazendas flutuantes contam com outras alternativas sustent√°veis para a sua manunten√ß√£o, entre elas, o uso de energia e√≥lica e o reaproveitamento de res√≠duos org√Ęnicos para a fabrica√ß√£o da biomassa.

Considerando que a ONU (Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas) j√° prev√™ que a popula√ß√£o mundial chegar√° a mais de 8 bilh√Ķes de pessoas em 2030, a alternativa proposta pelo escrit√≥rio de arquitetura possibilitaria a produ√ß√£o de quase 10 toneladas a mais de alimentos, entre vegetais e peixes,¬†contribuindo siginificativamente para duas demandas: a maior produ√ß√£o de alimentos e a concess√£o de espa√ßos produtivos. Isso, sem sombra de d√ļvidas, pode #adubarofuturo!

Maiores informa√ß√Ķes em:¬†http://ow.ly/Nxtcb

Fonte: Ciclo Vivo.

IX WORKSHOP Agroenergia: matérias primas

quinta-feira, maio 21st, 2015
Imagem: Site Oficial do Evento.

Imagem: Site Oficial do Evento.

O “IX Workshop Agroenergia: mat√©rias primas” est√° chegando e¬†ser√° realizado nos dias 27 e 28 deste m√™s (pr√≥ximas quarta e quinta-feira),¬†no Audit√≥rio da Cana-de-A√ß√ļcar – Centro Avan√ßado de Pesquisa em Cana-de-a√ß√ļcar, do Instituto Agron√īmico, em Ribeir√£o Preto/SP.

Os principais temas do Workshop ser√£o:

– “Avan√ßos tecnol√≥gicos nas culturas potenciais para bioenergia, com √™nfase na conserva√ß√£o dos solos e aspectos fitossanit√°rios”;

– “Barreiras comerciais, econ√īmicas, pol√≠ticas e sanit√°rias para o avan√ßo do programa energ√©tico brasileiro”;

– “Biocombust√≠veis e a quest√£o ambiental”;

– “Consorcia√ß√£o de culturas, alimentos e energia”;

– “Pesquisa e Desenvolvimento de Mat√©rias Primas para a produ√ß√£o e uso de Biocombust√≠veis – O caso das algas”;

– “Potencial de mat√©rias para produ√ß√£o de biomassa”.

Al√©m disso, o Workshop realizar√° a “Biomassa show”, ou seja, a visita√ß√£o de plots demonstrativos¬†com diferentes op√ß√Ķes de culturas para biomassa e a apresenta√ß√£o de ‚ÄúNova Cultivar de Algod√£o Colorido do IAC‚ÄĚ. Constam tamb√©m na programa√ß√£o,¬†atividades que celebrem o ano internacional do solo.

A programação completa está abaixo:

 

Programação do IX Workshop Agroenergia: matérias primas - Imagem: APTA Regional.

Programação do IX Workshop Agroenergia: matérias primas РImagem: APTA Regional.

O IX Workshop Agroenergia: mat√©rias prima tem como p√ļblico os¬†Engenheiros Agr√īnomos, Estudantes, Gerentes, Pesquisadores,¬†Produtores rurais, T√©cnicos e demais profissionais envolvidos no agroneg√≥cio de agroenergia. O evento √© uma realiza√ß√£o da¬†APTA Regional e do IAC – Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento.

Para maiores informa√ß√Ķes e inscri√ß√Ķes, basta acessar:¬†http://www.infobibos.com/agroenergia/