28jul/160

28 de julho – Dia do Agricultor

Inserido em Adubar o Futuro, Agricultura por Admin em 28 de julho de 2016No Comments »

diadoagricultor_joinmarketing

Aos agricultores, adubadores do futuro de todo o país, nossa homenagem por este dia!

27jul/160

Nematoides em raízes e tubérculos, como lidar?

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, Hortaliças, Informação, Nematoides, Pesquisa, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 27 de julho de 2016No Comments »
Raiz de cenoura com infestação de nematoide - Imagem: Jadir Pinheiro.

Raiz de cenoura com infestação de nematoide – Imagem: Jadir Pinheiro.

Durante a  33ª edição do Congresso Brasileiro de Nematologia, que aconteceu de 12 a 17 de junho, em Petrolina/PE, o pesquisador Jadir Borges Pinheiro apresentou uma palestra sobre os desafios em relação ao controle de nematoides em raízes e tubérculos. Pinheiro apontou os tratos culturais sobre essas espécies de hortaliças nas diferentes regiões do país, apontando a variação tecnológica empregada, observando essa diversidade regional.

Como sabemos, as hortaliças tuberosas são aquelas em que as partes comestíveis desenvolvem-se dentro do solo e, por isso, são mais prejudicadas por nematoides, por exemplo: tubérculos como a batata e o cará, os rizomas como o inhame, os bulbos como cebola e alho e as raízes tuberosas, por exemplo, cenoura, beterraba e rabanete.

Os estudos apontam que 60 espécies de hortaliças já são hospedeiras de nematoides, mas as que mais sofrem com os seus ataques são as raízes e os tubérculos, correspondendo também ao maior nível de perdas. Um exemplo mencionado pelo pesquisador é a cenoura, que quando atacada severamente por nematoides, suas perdas podem chegar à totalidade da produção, uma vez que suas raízes não tem qualidade comercial.

Pinheiro apontou as espécies Meloidogyne, Pratylenchus, Ditylenchus, Rotylenchulus, Scutellonema e Helicotylenchus como as mais decorrentes nos cultivos de hortaliças no país. Além disso, pontuou a interação deles com fungos e bactérias, outros vilões do cultivo. Para ele, a grande dificuldade em minimizar o problema é possuir cultivares com múltipla resistência.

Outro destaque de sua palestra foi a chamada sobre a importância de conscientizar os horticultores sobre os benefícios do manejo integrado e o cuidados diversos para evitar a disseminação dos nematoides nas áreas agrícolas. A informação é a arma inicial para agir com eficiência, reduzindo as perdas causadas por essas pragas, afirmou o pesquisador.

Fonte: Embrapa.

Xô nematoides!

A disseminação de nematoides e outras pragas nas culturas tem acontecido de forma acelerada e generalizada. Os estudos comprovam a necessidade da rotação de culturas com plantas não hospedeiras de nematoides e fitoparasitos.

manejo da Adubação Verde para o controle do nematoide das galhas (Melaidogyne javanica)  e do nematoide das lesões (Pratylenchus brachyurus)  é essencial para um controle eficiente dos nematoides, bem como do aumento da produtividade.

Saiba como a adubação verde pode ajudar no controle de nematoides visitando o Controle os Nematoides, site da Sementes Piraí destinado a apresentar os benefícios da adubação verde no controle de pragas e doenças do solo.

Como o pesquisador Jadir Borges Pinheiro afirmou em sua palestra, a informação é o primeiro passo para controlar essas pragas. O segundo (e essa dica é por nossa conta ;) ) é levar a adubação verde para a sua horta!

27jul/160

Qualidade da água é tema de Dia de Campo no RS!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, Água, Fruticultura, Meio Ambiente, Piraí Sementes, Recuperação de mananciais, Recursos hídricos, Sustentabilidade por Admin em 27 de julho de 2016No Comments »
Registro do Dia de Campo na propriedade Frozza - Imagem: Tiago Bald.

Registro do Dia de Campo na propriedade Frozza – Imagem: Tiago Bald.

O início de junho levou aos agricultores de Progresso um Dia de Campo destinado a abordar a qualidade da água para a manutenção das propriedades rurais e suas atividades. A ação, uma realização da Emater/RS-Ascar em parceria com a Secretaria da Saúde local, aconteceu na propriedade dos produtores Vanderli e Fernanda Frozza e foi batizada como “Melhoria da qualidade da água”.

Dentre os temas apresentados estavam a proteção de mananciais, a limpeza correta de locais armazenadores de água, entre outras questões como o teste com um carneiro hidráulico, que pode auxiliar na tarefa de reaproveitamento de água. No caso da propriedade da família Frozza a intenção em utilizar o carneiro hidráulico é prover água nos piquetes, além de irrigar as pastagens e utilizá-la no aviário e na estrebaria, uma vez que a pecuária de leite e a avicultura são os pontos fortes produtivos.

Tal propriedade é uma das 180 integrantes à Chamada Pública da Sustentabilidade, uma ação assinada localmente pela Emater/RS-Ascar, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Basicamente, a ação propõe oficinas, reuniões e demais atividades de campo apresentando temas sobre o solo, leite, produção de frutas e peixes e conservação dos recursos hídricos.

A Chamada tem rodado o estado. Só em junho aconteceram mais dois dias de campo sobre “Controle de pragas e doenças em pomares domésticos” e “Manejo em piscicultura”. Os temas normalmente são decididos a partir da necessidade e ou manifestação de interesse dos próprios agricultores. A troca de informações tem contribuído para #adubarofuturo dessas propriedades!

Fonte: Agrolink.

Falando em fruticultura…

O manejo adequado em pomares indica a redução de problemas como doenças e pragas ou a exaustão produtiva do solo. Para tanto, sugerimos que você conheça como a adubação verde contribui para essa tarefa.

Basicamente, a adubação verde na fruticultura é uma oportunidade de aliar economia com ganho de produtividade e redução de custos à preservação dos recursos naturais. É uma forma eficiente de produzir biomassa, nitrogênio, biodiversidade, estruturação de solo, reciclagem de nutrientes e de reduzir pragas como: doenças, nematoides e ervas daninhas.

Para saber mais sobre os benefícios da adubação verde nessa cultura acesse conteúdo exclusivo à Fruticultura no site da Sementes Piraí. Informe-se e leve para o seu próximo ciclo produtivo as vantagens da adubação verde!

 

26jul/160

O aproveitamento da água utilizada na agricultura é constante!

Inserido em Adubar o Futuro, Agricultura, Água, irrigação, Meio Ambiente, Recuperação de mananciais, Recursos hídricos, Sustentabilidade por Admin em 26 de julho de 2016No Comments »
A irrigação por gotejamento é uma solução sustentável que ajuda a agricultura a se desenvolver - Imagem: Érico Andrade/G1.

A irrigação por gotejamento é uma solução sustentável que ajuda a agricultura a se desenvolver – Imagem: Érico Andrade/G1.

A população do Espírito Santo convive com a estiagem dos últimos anos de forma até heroica, pode-se dizer. A situação já foi pautada como a pior crise hídrica da história do estado. O efeito dominó provocado pela falta de chuvas atinge todos os setores a começar pela agricultura, que não tem a possibilidade de irrigar suas lavouras, dar de beber aos seus rebanhos. Esse tema é recorrente em debates que procuram minimizar o impacto da seca com soluções sustentáveis.

Porém, a irrigação não é vilão da crise hídrica como muitos pensam. O presidente licenciado do Sindicato Rural de Linhares e produtor rural, Antonio Roberte Bourguignon, afirma que a falta de informação é um dos problemas para que surjam estereótipos deste tipo. Segundo ele, a agricultura utiliza grande parte da água disponível sim, mas seu aproveitamento é total pela natureza.

Isso porque a água utilizada na irrigação tem sua absorção por vários caminhos: pela plantação, pelo lençol freático ou pela evapotranspiração, voltando para a atmosfera. Bourguignon explica que muitas vezes a água captada pela irrigação volta para a natureza até mais limpa. O ciclo da água agrícola não permite desperdício e ajuda na conservação de rios e nascentes, devido ao seu aproveitamento. Dessa forma, os benefícios são observados até na mesa dos consumidores, que tem seus alimentos beneficiados pela irrigação.

Outra observação feita pelo Sindicato está na imagem errônea sobre a construção de barragens no interior. Para a entidade, a barragem é uma saída para evitar cenários de exaustão na zona rural durante a estiagem. É preciso que haja mais investimentos para que os municípios consigam captar toda a água da chuva, acompanhando a demanda populacional, agrícola e industrial, que segue crescente, afirma Bourguignon.

Fonte: Agrolink.

24jul/160

2ºSeminário sobre Biomassa de Cana-de-açúcar & Cia!

Inserido em Sustentabilidade por Admin em 24 de julho de 2016No Comments »

grd_20160711160150PJ8sRwlDNAConvidamos todos os interessados no setor sucroenergético, produtores, estudantes, técnicos e consultores, para 2ª edição do Seminário sobre Biomassa da Cana-de-Açúcar & Cia, a ser realizada no dia 10 de agosto no Centro de Convenções de Ribeirão Preto/SP.

O evento vai tratar dos novos negócios com biomassa de cana-de-açúcar, objetivando ampliar a visão de possíveis negócios com uso dessa matéria-prima, oriunda de Cana Energia, bagaço ou palha de cana. O seminário é uma realização do Grupo Idea, conta com o patrocínio da Gran Bio e como o apoio da Orplana, Revistas Canavieiros e CanaOnline, dentre outras empresas e instituições vinculadas ao setor.

Conheça a programação completa do evento, bem como os valores de inscrição, acessando o site do IDEA Online clicando aqui.

 

 

22jul/160

Milho 2ª safra: conhecimento e experimentos a favor da produtividade!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, cobertura vegetal, Crotalária, Informação, Milho, Pesquisa, Piraí Sementes, Safrinha, Sustentabilidade por Admin em 22 de julho de 2016No Comments »
Imagem: Fundação MT.

Imagem: Fundação MT.

O evento “Fundação MT em Campo – 2ª safra” apresentou como um de seus destaques a cultura do milho, a cultura de segunda safra mais importante do Mato Grosso. A palestra denominada “Sua segunda chance de aumentar a produtividade e rentabilidade”, reuniu os pesquisadores da Fundação MT para apresentar ao público composto por agricultores, estudantes, técnicos e consultores uma variada temática sobre as opções em melhoria disponíveis à cultura: consórcio de milho com espécie de cobertura, manejo de adubação e desenvolvimento do milho sob níveis de compactação induzidos.

Em uma das estações compreendidas à palestra os pesquisadores Douglas Coradini e David Valendorff demonstraram a viabilidade da consorciação do milho 2ª safra com a braquiária e com as crotalárias e quais as implicações constatadas para a próxima safra comercial. Nessa avaliação foram consorciados milho com brachiaria ruziziensis, milho com brachiaria ruziziensis e crotalária-spectabilis, milho com crotalária-spectabilis e crotalária-ochroleuca e milho com crotalária-breviflora, além das observações da área destinada ao milho cultivado solo.

As observações feitas pelos pesquisadores indicam que a consorciação pode minimizar a produtividade do milho 2ª safra. Para tanto, é de suma importância observar a modalidade de semeadura da cobertura. Douglas Coradini pontuou que as áreas onde houve maior produção de matéria seca, foram os locais com maior produtividade observada na cultura comercial posterior.

Garantir e melhorar a produtividade do milho de segunda safra está intrinsecamente ligada ao conhecimento da área produtiva, por isso o objetivo dessa estação experimental foi mostrar ao público os resultados de pesquisa já observados pela Fundação MT. Consultar um agrônomo par avaliar qual é a melhor consorciação para cada tipo de área produtiva é o caminho para ter eficiência com a ação.

Fonte: Cenário MT.

Milho segunda safra com adubação verde

Saiba como a adubação verde pode ajudar seu milharal a se desenvolver de forma mais saudável, com nematoides controlados e garantindo sua produtividade.

Para isso, acesse o conteúdo destinado aos Grãos no site da Sementes Piraí e #cuidedofuturo da sua lavoura de forma sustentável!

 

 

 

 

22jul/160

Agricultura familiar nordestina ampliará horizontes com ajuda da ONU!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, agricultura familiar, Pesquisa, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 22 de julho de 2016No Comments »
Com a extensão de projetos com a atuação do FIDA, a agricultura familiar nordestina poderá ampliar sues horizontes, melhorando suas condições - Imagem: Antônio Carlos Alves/Diário do Nordeste.

Com a extensão dos projetos financiados pelo FIDA a agricultura familiar nordestina poderá ampliar seus horizontes, melhorando suas condições – Imagem: Antônio Carlos Alves/Diário do Nordeste.

A ONU (Organização das Nações Unidas) anunciou por meio de seu Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), um novo foco de trabalho para a agricultura familiar nordestina, objetivando a expansão de projetos que promocionem o setor.  O anúncio feito no final de maio veio acompanhado do lançamento de um estudo sobre a pobreza rural nas regiões Norte e Nordeste, com o objetivo de destacar o papel da agricultura familiar para a reversão desse cenário. A ação contará com o apoio do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA).

Desde a década de 80 o FIDA já atua em conjunto com os governos federal e estadual nos projetos de desenvolvimento agrícola no semiárido nordestino, nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte. A intenção é agora é atender as regiões de transição para a floresta amazônica no Maranhão e de mata atlântica em Pernambuco, por meio de dois projetos de desenvolvimento rural. Os projetos estão em fase de elaboração, com previsão de aprovação para o final de 2016 (Maranhão) e início de 2017 (Pernambuco).

Para essas novas ações o FIDA se baseia em quatro estudos sobre a pobreza rural no Brasil elaborados pelo IPC-IG em parceria com o IPEA:

  • “Políticas públicas para o desenvolvimento rural e de combate à pobreza no campo”;
  • “Perfil da pobreza: Norte e Nordeste rurais”;
  • “Condição fiscal do setor público no Brasil: uma análise com ênfase nos estados das regiões Norte/Nordeste e no financiamento para o desenvolvimento rural”;
  • “As mudanças climáticas e os impactos sobre a agricultura familiar no Norte e Nordeste do Brasil”.

Os novos projetos serão mais um marco em prol do desenvolvimento sustentável da agricultura familiar, colaborando diretamente para a promoção da segurança alimentar, do crescimento econômico, da valorização do estudo e capacitação agrícola e claro, contribuindo para diminuir o êxodo rural jovem. Dessa forma, o horizonte da agricultura familiar nordestina caminhará com prosperidade. Isso é #adubarofuturo!

Fonte: ONU BR.

Falando em agricultura familiar e seu desenvolvimento

Por que não falarmos de uma ação que colabora para a melhoria produtiva e por consequência ajuda economicamente os pequenos e médios produtores?

Trata-se da adubação verde, uma técnica agrícola milenar e sustentável que age para recuperar ou melhorar os aspectos químicos, físicos e biológicos do solo, tendo seus demais benefícios observados em prol da qualidade da cultura e de apoio ao meio ambiente.

Quer saber mais? – Acesse a loja online de sementes para adubação verde, EcoSeeds, se informe sobre a técnica e confie seu próximo ciclo produtivo à adubação verde. O resultado será maior produtividade, com economia de gastos e rentabilidade!

 

21jul/160

Redução de 30% nos custos da produção de algodão está ligada à tecnologia!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, Algodão, Informação, Pesquisa, Piraí Sementes, Rotação de culturas, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 21 de julho de 2016No Comments »
Umas das lavouras de algodão localizadas no Oeste Baiano - Imagem: Mauro Zafalon/Folhapress.

Umas das lavouras de algodão localizadas no Oeste Baiano – Imagem: Mauro Zafalon/Folhapress.

Produtores do Oeste Baiano tem concentrado suas preocupações em alternativas que contribuam para aumentar a produtividade, sem deixar de investir em tecnologias para o melhoramento do plantio, da colheita e de seu armazenamento. Para que isso aconteça de forma correta a solução está no uso adequado da própria tecnologia para cada plantio. Isso, segundo João Carlos Jacobsen, presidente da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), pode reduzir em 30% os custos do produtor.

Segundo Jacobsen uma opção relevante para evitar perdas é a rotação de culturas, técnica consagrada para o aumento da produtividade na lavoura. Somando-se à isso está a tecnologia para o controle de pragas, que colabora desde o monitoramento até o manejo preventivo desse cenário, como o MIP (Manejo Integrado de Pragas), aponta o presidente da Associação baiana de Produtores de Algodão (Abapa), Celestino Zanella.

Outra contribuição da tecnologia para o melhoramento produtivo está no maquinário utilizado. Para Júlio Busato, presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia, o avanço tecnológico permite que o produtor tenha acesso à máquinas mais potentes e econômicas. Mas a economia, segundo ele, só acontece quando há o planejamento e o conhecimento das necessidades reais da lavoura, que guiem o produtor o usar o implemento correto e de forma eficiente.

O engenheiro agrônomo e membro conselheiro da Agricultura de Precisão, Antônio Santi, explica que a sustentabilidade produtiva tem seu pilar cravado no conhecimento do solo e de suas potencialidades ou deficiências. Somente a própria planta pode indicar ao produtor que caminho seguir: se opta pela irrigação, qual rotação é necessária ser feita, entre outros indicativos. A terra sempre tem as respostas e a tecnologia, as soluções.

Fonte: Correio 24 horas

Tecnologia e sustentabilidade unidas para melhorar seu algodoeiro

Por ser uma cultura que exige cuidados fitossanitários, os desequilíbrios de pragas e doenças são comuns e exigem uma postura rígida na rotação de culturas, como forma de amenizar o impacto na produção e no custo do controle. A rotação de culturas com adubos verdes é a mais indicada por todos os benefícios da adubação verde e o controle de nematoides fitoparasitos.

Veja quais adubos verdes são indicados para melhorar a sustentabilidade produtiva do seu algodoeiro vistiando conteúdo dedicado à cultura do algodão no site da nossa adubadora Sementes Piraí.

Quando o assunto é reduzir custos com insumos e ter mais produtividade, decida pela adubação verde!

21jul/160

Mel pantaneiro incrementa renda de ribeirinhos no MS!

Inserido em Adubar o Futuro, Agricultura, agricultura familiar, educaçao, Sustentabilidade por Admin em 21 de julho de 2016No Comments »
Imagem: André Siqueira/Embrapa.

Imagem: André Siqueira/Embrapa.

A comunidade ribeirinha São Francisco, localizada às margens do Rio Paraguai em Corumbá/MS, recebeu no fim de maio a segunda capacitação em apicultura. A atividade foi promovida pela Embrapa Pantanal(Corumbá-MS), Ecoa e Feams (Federação de Apicultura e Meliponicultura do Mato Grosso do Sul). A primeira ação havia ocorrido entre final de fevereiro e início de março.

A capacitação foi uma demanda advinda dos próprios ribeirinhos, uma vez que a extração de mel representa uma incremento na renda dos agricultores familiares e extrativistas, que vendem o mel e seus derivados aos turistas que passam pela região. Na primeira capacitação, os técnicos ensinaram como montar os apiários. Nesta última, além de conferir as montagens para validação, os técnicos também acertaram os quadros das colmeias, orientaram sobre a limpeza do local, a localização de novos apiários e a alimentação das abelhas.

A opção pelas abelhas africanizadas se deu por seu menor risco de ataques e maior produtividade. Os ribeirinhos coletam as colônias diretamente da natureza e os técnicos demonstram a extração racional, contribuindo sensivelmente para diminuir os incêndios na mata, uma vez que a extração irracional vale-se do fogo para afugentar as abelhas.Quando fora de controle, incêndios de grandes proporções podem acontecer.

Os agricultores dessa região detém um conhecimento prático muito grande, afirmou um dos técnicos capacitadores. A instrução entra em cena então para ajudar a controlar melhor a atividade, bem como auxiliar na melhoria e na qualidade dos produtos. Uniu-se a “fome com a vontade de comer” para que a atividade exista de forma sustentável, segura e rentável. Isso é um grande exemplo para se #adubarofuturo tanto da atividade apicultora, quanto das abelhas e de seus meleiros.

Fonte: Agrolink.

 

20jul/160

Oportunidade aos interessados em formação técnica em Agronegócio!

Inserido em Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, educaçao, Informação, tecnologia por Admin em 20 de julho de 2016No Comments »
Imagem: Senar.

Imagem: SENAR.

Para quem está buscando formação de nível técnica no setor agrícola, mas não tem condições de frequentar aulas 100% presenciais, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) está oferecendo desde o início do mês as inscrições para a seleção do Curso Técnico em Agronegócio, na modalidade semipresencial e gratuita. O pré-requisito para a inscrição é a conclusão do ensino médio.

A duração do curso é de 24 meses e conta com a parceria do MEC, por meio da Rede e-Tec Brasil, programa incluído no PRONATEC. No início do ano outro seletiva já ocorreu e contou com 14 mil candidatos inscritos. A relação candidato/vaga naquela oportunidade ficou em 6 para 1.

Na atual seleção, 1500 vagas serão distribuídas em 40 polos pelos estados do AC, AM, BA, CE, MA, MG, MT, MS, PA, PB, PE, PI, RJ, RN, RS, RO, RR, SC e TO. Para conferir o edital de seleção e realizar a inscrição basta clicar aqui. As provas vão até o dia 29 e contam com a avaliação por meio de exames em português, redação e matemática. O local da prova será o polo indicado no ato de inscrição.

Trata-se de uma oportunidade valiosa para capacitar novos técnicos do agronegócio. O conhecimento é um dos insumos que impulsiona a qualidade da agricultura e ajuda a #adubarofuturo do setor!

Fonte: Agrolink

 

20jul/160

Tecnologias sustentáveis ajudam a #adubarofuturo da Paraíba e de Santa Catarina!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agricultura familiar, Pesquisa, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 20 de julho de 2016No Comments »
Com a transferência de tecnologias sustentáveis mais acessíveis, a agricultura familiar das rgiões mapeadas pelo Banco Mundial ganhará um novo estímulo produtivo, para produzir melhor e com maior variedade - Imagem: Divulgação.

Com a transferência de tecnologias sustentáveis de forma mais acessível, a agricultura familiar das regiões mapeadas pelo Banco Mundial ganhará um novo estímulo produtivo, para produzir melhor e com maior variedade – Imagem: Divulgação.

O Banco Mundial está mapeando os estados da Paraíba e de Santa Catarina para diagnosticar a questão da oferta e demanda de tecnologias sustentáveis voltadas a diminuição dos impactos agroclimáticos gerados, bem como a convivência da agricultura com os períodos de estiagem. Na Paraíba, uma missão exploratória foi finalizada no início de junho e tinha por objetivo o planejamento do possível alocamento de recursos do Banco na região.

Os estados foram escolhidos pelas semelhanças nos projetos já desenvolvidos para a minimização dos impactos agroclimáticos e pelo potencial produtivo da agricultura familiar. A ação, por sua vez, vai promover a comercialização desses projetos, uma vez comprovadas sua eficiência econômica e sustentável.

Após o mapeamento e a confecção dos diagnósticos, o próximo passo da ação será a discussão para a criação de uma plataforma que incentive o fomento dessas tecnologias, facilitando suas transferências e adoções.

As ações de mapeamento contam com a ajuda de instituições de ensino técnico e superior, além das instituições agrícolas, como a Embrapa e o Emater. A iniciativa do Banco Mundial é minimizar a distância entre a tecnologia sustentável e sua aplicação nas pequenas e médias lavouras. Dessa forma, criam-se condições iguais de produtividade, respeitando as características regionais de clima, terra e economia, possibilitando o melhor desenvolvimento da agricultura familiar.

Fonte: Jornal da Paraíba

Tecnologia sustentável ao alcance de todos

Você sabia que a adubação verde é uma tecnologia sustentável que melhora a capacidade produtiva do solo, evidenciando a rentabilidade dos cultivos de forma econômica?

Conheça mais sobre a adubação verde visitando a loja online de sementes para adubação verde, EcoSeeds, e aproveite para planejar seu próximo ciclo produtivo incluindo os adubos verdes certificados pelo MAPA e com selo de garantia Sementes Piraí.

Pense sustentabilidade e aja com a adubação verde!

19jul/160

Agricultura Urbana e Oficinas de Arborização contribuem para #adubarofuturo em São Paulo!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, Consciência Verde, educaçao, Informação, Meio Ambiente, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 19 de julho de 2016No Comments »

O Instituto Macuco, dentro do programa de agricultura urbana, relatou os benefícios da adubação verde vinculada às práticas agroecológicas.

Registro da Oficina de Arboziração Pinheirinho - Imagem: Adriana Coradello/Instituto Macuco.

Registro da Oficina de Arboziração Pinheirinho – Imagem: Adriana Coradello/Instituto Macuco.

Hoje apresentamos mais um capítulo sobre a conscientização ambiental em prol de um planeta melhor. Mais um pedaço da história escrito com a ajuda da Sementes Piraí, por meio de seu projeto de doação de sementes. História essa vinda do Instituto Macuco e sua colaboradora Adriana Coradello e o projeto de agricultura urbana, desenvolvido na cooperativa de produtores agroecológicos em Parelheiros/SP, a CooperAPAs.

O contato da ONG com a Sementes Piraí e seu projeto de doação de sementes se deu pela realização de cursos de revitalização urbana e sobre hortas em pequenos espaços. O tema “adubação verde” já era realidade nas ações prévias da ONG e a oportunidade da doação de sementes surgiu como forma de tornar ainda mais palpável as projeções apresentadas nos projetos.

Após o envio das sementes para adubação verde, nossa equipe foi informada sobre a realização das Oficinas de Arborização Urbana, que ocorreram entre os dias 19 e 20 de maio. Elas fazem parte dos projetos de inserção de polos de educação ambiental nas regiões atendidas, Pinheirinho D’Água e Brás, iniciados em setembro de 2015 e com duração prevista de doze meses. Abaixo, registramos o relato da Adriana sobre os eventos:

 

Contato do público com as sementes para adubação verde doadas - Imagem: Adriana Coradello/Instituto Macuco.

Contato do público com as sementes para adubação verde doadas – Imagem: Adriana Coradello/Instituto Macuco.

Oficina de Arborização Urbana Pinheirinho

“A oficina fez parte do “Programa de Agricultura Urbana”, implementado pelo Instituto Macuco no Parque Municipal Pinheirinho D’Água em 19 de maio, das 8h às 12h, reunindo público de 18 participantes. A nosso convite o engenheiro agrônomo e administrador do Parque, Sr.Elysson Cotrin, ministrou a oficina. Ele ressaltou a importância do uso da adubação verde em terrenos da cidade, objetivando o enriquecimento da matéria orgânica e o fornecimento de nutrientes no solo. Ele mostrou aos participantes uma área que utiliza a adubação verde, no caso o Feijão-guandu, objetivando o sombreamento e a garantia de nutrientes e umidade no solo, auxiliando o desenvolvimento de mudas de árvores recém-plantadas.”

 

Oficina de Arborização Urbana – Brás

“A oficina também fez parte do “Programa de Agricultura Urbana”, desenvolvido no Parque Municipal Benemérito José Brás, no dia 20 de maio, das 8h às 12h, e que contou com 33 participantes. O Sr.Elysson Cotrin, mais uma vez dividiu suas contribuições sobre a importância da compostagem para diminuir os resíduos domésticos e, ao mesmo tempo, fornecer adubo às mudas transplantadas. Além disso, reafirmou a relevância da adubação verde por seu aproveitamento em terrenos da cidade. Outro ponto ressaltado por ele foi o interesse na Crotalária, opção de adubo verde que assegura a liberação de libélulas predadoras do mosquito Aedes aegypti.”

Esse importante trabalho de informação só foi possível graças à soma de esforços entre o Instituto Macuco e as importantes experiências partilhadas pelo Sr. Elysson Cotrin. Junto a este time, inclui-se o projeto de Doação de Sementes da Sementes Piraí. A ação reforça o pilar da empresa de estar presente nas ações de exposição e conscientização sobre os benefícios da técnica como o primeiro passo para a mudança de atitude, da conservacionista para a mais sustentável.

Conheça mais sobre o trabalho desenvolvido pelo Instituto Macuco, acessando seu web site!

Agora, se você tem um projeto destinado à agricultura sustentável e acredita que a adubação verde pode ajudar, clique aqui e cadastre-se no projeto de Doação de Sementes da Sementes Piraí. Venha #adubarofuturo!

19jul/160

Estímulo às propriedades sustentáveis na Amazônia e Mata Atlântica!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura de Baixo Carbono, agricultura familiar, Bioma, Consciência Verde, Meio Ambiente, Piraí Sementes, Recuperação de áreas degradadas, Recuperação de solos, Sustentabilidade por Admin em 19 de julho de 2016No Comments »
Imagem: Divulgação.

Imagem: Divulgação.

Uma boa notícia para agricultores da região Amazônica e da Mata Atlântica que querem tornar suas propriedades mais sustentáveis. O Programa Rural Sustentável “desembarcou” na área e vai auxiliar os interessados nessa mudança numa área de abrangência de 70 municípios dos dois biomas. A intenção do programa, em suma, é ajudar na redução da pressão para desmatamento de novas áreas, na diminuição da emissão de gases do efeito estufa e na conservação da biodiversidade.

Para tanto os agricultores devem inscrever suas propriedades no Projeto Rural Sustentável até o dia 19 de agosto. Serão selecionadas 3500 pequenas e médias propriedades dos estados de MT, PA, RO, BA, MG, PR e RS, que terão financiadas suas ações de transformação para áreas de agricultura de baixo carbono (incluindo tecnologias como o sistema ILPF, a recuperação de áreas degradadas, o manejo sustentável de florestas nativas, entre outras). Haverá também verbas destinadas à capacitação dos produtores, contando com o auxílio do técnicos extensionistas e de assistência rural.

Nas condições para inscrição o proprietário precisa atestar:  propriedade de até 15 módulos fiscais, constar num dos municípios pontuados e como unidade de produção familiar rural e ter posse legal da área.  Assentados da reforma agrária ou pessoas físicas e ou jurídicas que representem associações e cooperativas também podem se inscrever. Para saber se o seu município faz parte da lista, acesse aqui.

O Programa é uma iniciativa fruto da parceria entre os governos brasileiro e britânico, que propõe uma cooperação técnica no âmbito da agricultura de baixo carbono e desmatamento evitado para reduzir a situação de pobreza no país. O financiamento da ação é executado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e alimentado pelo Fundo Internacional para o Clima (International Climate Fund (ICF) do Ministério da Agricultura, da Alimentação, da Pesca e dos Assuntos Rurais do Reino Unido.

Observados os pré-requisitos de inscrição no Programa Rural Sustentável, obtenha mais detalhes e efetue a inscrição de sua propriedade clicando aqui.

Fonte: Agência Brasil

Falando em propriedades sustentáveis, por que não falarmos de adubação verde?

Você sabia que a adubação verde é uma tecnologia de recuperação e melhoramento de solos agrícolas inclusa na Agricultura de Baixo Carbono? Pois bem, dentre seus benefícios estão:

  • proteção do solo contra os agentes da erosão e radiação solar;
  • redução da incidência de pragas e doenças nas culturas;
  • contribuição para o sequestro de carbono;
  • intensificação da atividade biológica do solo.

Não perca mais tempo e conheça melhor a adubação verde e como ela pode ajudar a sua produção a ser mais sustentável e rentável. Acesse o site da Sementes Piraí e conheça o futuro produtivo!

 

17jul/160

Dia de Proteção às Florestas!

Inserido em Adubar o Futuro, Preservação por Admin em 17 de julho de 2016No Comments »

dia_proteção_floresta_2016_adubarofuturo

Preservá-las deve ser o nosso compromisso durante os 365 dias do ano! Isso é #adubarofuturo

17jul/160

Benefícios da energia solar chegam aos produtores paraibanos!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, agricultura familiar, Água, energia renovável, irrigação, Piraí Sementes, Recursos hídricos, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 17 de julho de 2016No Comments »
Exemplo de sistema de irrigação utilizando energia solar - Imagem: Divulgação.

Exemplo de sistema de irrigação utilizando energia solar – Imagem: Divulgação.

No final de maio a equipe da Superintendência Estadual do Banco do Nordeste se reuniu com o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, para assinar um acordo de cooperação entre as instituições. A ação tem por objetivo viabilizar o uso de sistema solares, por meio dos painéis solares, para a irrigação das lavouras da agricultura familiar do estado.

O acordo concede aos agricultores familiares condições especiais de acesso às linhas de crédito de investimento em energia renovável e sustentabilidade do Programa Nacional da Agricultura Familiar, por meio do Pronaf-ECO. Financeiramente falando, são disponibilizados os valores de até 150 mil reais para agricultores individuais e até 750 mil reais para cooperativas ou associações. As taxas de juros variam entre 2,5% a 5,5% ao ano, com prazo total de quitação em uma década.

A Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido da Paraíba (SEAFDS); por intermédio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB) e da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB) acompanham os processos de financiamento, além do Banco do Nordeste.

Mais uma ação que vai beneficiar o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar no estado. Dessa forma, os produtores poderão usar a irrigação consciente e limpa, uma vez que o gotejamento é uma das técnicas mais empregadas. Com a utilização da energia solar o custeio com a geração de energia diminui, permitindo que os produtores fortaleçam seus rendimentos. Isso é #adubarofuturo!

Fonte: Paraíba Total

Mais um pouquinho de sustentabilidade para a agricultura familiar

Agora estamos falando sobre produtividade sustentável com economia real de custos. Sabe como? – Adotando a adubação verde!

Acesse a loja online de sementes para adubação verde, EcoSeeds, e conheça como a adubação verde pode fazer a diferença no seu cultivo. Aproveite para incluí-la no seu próximo ciclo produtivo adquirindo as sementes de adubo verde certificadas pelo MAPA com a qualidade Sementes Piraí, seja você também um adubador do futuro!