1dez/160

Orgânicos: novas tecnologias vem por aí!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agroecologia, Alimentos Orgânicos, educaçao, Informação, orgânico, Pesquisa, Piraí Sementes, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 01 de dezembro de 2016No Comments »
As fichas agroecológicas são mais um estímulo ao crescimento da produção orgânica no país - Imagem: Divulgação.

As fichas agroecológicas são mais um estímulo ao crescimento da produção orgânica no país – Imagem: Divulgação.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento divulgou um documento que apresenta as tecnologias mais adequadas para o cultivo orgânico. Nomeado de Fichas Agroecológicas: Tecnologias Apropriadas para a Produção Orgânica, o documento teve tiragem inicial de 5.000 exemplares, que estão sendo distribuídos desde o último dia 22 para núcleos de agroecologia, universidades e para projetos de extensão.

O documento contém informações sobre manejo de solo, manejo das plantas, preparo de insumos para controle sanitário animal e vegetal, adubação verde, dentre outras tecnologias propícias a esse tipo de cultivo. Todo o material foi construído visando facilitar a disseminação e a compreensão dos agricultores, com uma linguagem didática e que promova, diretamente e indiretamente, a ampliação de produções orgânicas pelo país.

29nov/160

Algodão: como aumentar sua produtividade?

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, Algodão, Biomassa, cobertura vegetal, Crotalária, Nematoides, Pesquisa, Piraí Sementes, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 29 de novembro de 2016No Comments »
Campo de pesquisa da Embrapa, localizado na - Imagem: Fabiano Perina/Portal DBO.

Campo de pesquisa da Embrapa, localizado no campo experimental da Fundação Bahia – Imagem: Fabiano Perina/Portal DBO.

Uma pesquisa da Embrapa, que está sendo realizada no campo experimental da Fundação Bahia, está comprovando que o uso de plantas de cobertura pode elevar a produtividade do algodoeiro em até 30% em comparação ao sistema tradicional de cultivo, a monocultura. O estudo quer demonstrar os benefícios das plantas de cobertura na melhoria dos atributos físicos e químicos do solo, o que resulta em melhor aproveitamento da água e maior produtividade da fibra para a cultura comercial.

Júlio Bogiani, responsável pela condução da pesquisa, ressalta os benefícios das plantas de cobertura para a conservação do solo e da água, mantendo a produção superior, mesmo em condições adversas. A região Oeste da Bahia, segundo o pesquisador, vem sofrendo ao longo dos últimos anos com os veranicos prolongados, o que está ocasionando a perda de produtividade das lavouras de algodão.

28nov/160

Mandioca: a “menina dos olhos” dos pequenos produtores de Palmas/TO!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agricultura familiar, educaçao, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 28 de novembro de 2016No Comments »
Dia de campo sobre a cultura da mandioca - Imagem: Lúcia Brito.

Dia de campo sobre a cultura da mandioca – Imagem: Lúcia Brito.

Desde meados de agosto, pequenos produtores do assentamento PA Sítio em Palmas/TO tem aprendido sobre os benefícios do cultivo da mandioca, por meio de um projeto do Ruraltins iniciado com um dia de campo sobre tal cadeia produtiva. O objetivo é tornar o cultivo popular entre a agricultura familiar, aumentando o “leque” de renda desses agricultores.

A produção de mandioca no Tocantins vem crescendo gradativamente ao longo dos anos. Só em 2016 a projeção é de 23 mil hectares de área plantada, colhendo aproximadamente 408 mil toneladas. Para o pequeno produtor o trabalho da extensão agrícola é justamente mostrar os benefícios da cultura, apontando a lucratividade do cultivo.

24nov/160

Alface “pra mais de metro”!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, agricultura familiar, Hortaliças, irrigação, Sustentabilidade por Admin em 24 de novembro de 2016No Comments »
Seu Floriano mostra parte da sua produção de alface - Imagem: Divulgação.

Seu Floriano mostra parte da sua produção de alface – Imagem: Divulgação.

Seu Floriano é um produtor de alface que tem sua propriedade localizada em Claro dos Poções, norte de Minas Gerais. A cidade tem sua economia puxada basicamente pela agricultura familiar e esse é um dos relatos mais comuns em cidade pequenas por todo o país. Seria um relato comum se não fosse o fato da produtividade alcançada pelo produtor em seu cultivo de alface…

O produtor e sua esposa colhem em média 600 pés de alface por dia que abastecem tanto a Central de Abastecimento do Norte de Minas (Ceanorte), quanto supermercados da cidade e das redondezas. O trabalho é puxado: inicia-se as 06h da manhã e vai terminar tarde da noite. O trabalho com as hortaliças começou em fevereiro, quando seu Floriano foi buscar as primeiras mudas em Carandaí. Porém, a falta de instrução fadou o começo da empreitada em prejuízo.

24nov/160

Estudo indica que culturas de rotação trazem aumento de produtividade para a cana entre 8% e 33%

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Canavial, cobertura vegetal, Crotalária, Pesquisa, Piraí Sementes, Rotação de culturas, Setor Sucroenergético, Sustentabilidade por Admin em 24 de novembro de 2016No Comments »

_________________________________________________________________________

Obs: O texto de hoje é uma reprodução integral do excerto da Revista Cana Online. Agradecemos e creditamos a Cana Online todo o conteúdo textual postado abaixo.

_________________________________________________________________________

 

crotalariajuncea_canavial_canaviavelUma maneira de aumentar a produtividade da cana-de-açúcar é tornar o ambiente de produção mais favorável, o que pode ser feito com o uso de adubos verdes, leguminosas, em pré-cultivo à cana-de-açúcar. Essas plantas são empregadas nas áreas de implantação e reforma dos canaviais, constituindo uma alternativa importante para a reciclagem de nutrientes, com economia da adubação nitrogenada e geração de renda. Outros benefícios dessa prática são a conservação do solo, incremento de matéria orgânica e controle de plantas invasoras.

Vale destacar que o Brasil é o 6º maior consumidor de fertilizantes nitrogenados, sendo que grande parte desta demanda, aproximadamente 63%, é suprida com a importação deste insumo e com projeção para que chegue a 82% em 2025.

23nov/160

O potencial de crescimento da produção alimentícia do país!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agricultura familiar, agronegócio, alimentação, Piraí Sementes, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 23 de novembro de 2016No Comments »
Segundo a OCDE o Brasi pod eultrpassar a meta de crescimento produtivo até o final da déacada - Imagem: Divulgçaão.

Segundo a OCDE o Brasil pode ultrapassar a meta de crescimento produtivo até o final da década – Imagem: Divulgação.

O Brasil é considerado pela FAO-ONU um dos países mais responsáveis por alimentar o mundo nos próximos anos. Tal afirmação é reiterada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que pontua que o país poderá crescer, em termos produtivos, até 40% no final dessa década, superando assim a necessidade de crescimento de 20% para atender a demanda mundial alimentícia desse mesmo período.

Para tanto é preciso que o país fique de olho em alguns pontos destacados pelo coordenador da GV Agro, Roberto Rodrigues, como a concepção de políticas públicas estratégicas destinadas às áreas agrícola e agroindustrial. Para ele é necessário uma maior institucionalização dessa ação, para que ela se torne mais ampla e possua maior assertividade.

23nov/160

Reforçando o convite: Inovações no Setor Sucroenergético: Agrícola, Indústria e Custos!

Inserido em Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Canavial, etanol, Informação, Piraí Sementes, Setor Sucroenergético, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 23 de novembro de 2016No Comments »
Imagem: GELQ.

Imagem: GELQ.

Dias 15 e 16 de dezembro acontece o simpósio “Inovações no Setor Sucroenergético: Agrícola, indústria e custos”. O evento é uma realização do Arranjo Produtivo Local do Álcool (APLA), tendo como organização o Grupo de Estudos “Luiz de Queiroz” (GELQ) e o Pecege, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”.

O Simpósio tem como finalidade a divulgação de inovações para todo o setor sucroenergético, desde o plantio da cana-de-açúcar até o processamento da mesma em açúcar, etanol e energia passando por todos os custos envolvendo estas áreas.

22nov/160

A força das cooperativas paranaenses!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agricultura familiar, educaçao, empreendedorismo, Piraí Sementes, Sustentabilidade por Admin em 22 de novembro de 2016No Comments »
A CooperTijucas é uma das 220 cooperativas do estado do Paraná - Imagem: Hugo Haranda/Gazeta do Povo.

A CooperTijucas é uma das 220 cooperativas do estado do Paraná – Imagem: Hugo Harada/Gazeta do Povo.

O Paraná vem mostrando que a força das cooperativas vai muito além de seus nomes, indicando a prosperidade econômica e produtiva de seus cooperados. Atualmente, são mais de 1 milhão e 200 mil produtores associados a diversas cooperativas do estado. A movimentação indica os bons ventos que esse setor representa para a economia agrícola do Paraná: 60% da produção agropecuária, com crescimento anual de 20% e rendimento na casa dos 60 milhões de reais.

Mais de 6500 eventos destinados à capacitação do produtor aconteceram somente no ano passado. Muitos deles com enfoque na força jovem de trabalho, visando desmistificar a situação que o “campo não dá futuro”. Com as capacitações os jovens perceberam o tamanho do projeto contido na sucessão familiar e como a ajuda deles é de extrema importância para melhor qualificar o trabalho feito por seus pais e avós, pontua Fátima da Costa, gerente de produção da Ocepar.

Um exemplo de sucesso na questão da sucessão familiar está na propriedade da família Borrasca. O patriarca, Raul, está há quase quatro décadas na mesma propriedade e hoje já conta com a ajuda do neto, Lucas, de 20 anos, como técnico agrícola. Seu trabalho, além de melhorar a propriedade é trocar experiências com o avô, partilhando de todos os benefícios que a propriedade está oferecendo.

O ano de 2016 marcou a capacitação com enfoque na mulher do campo. 46% dos cooperados paranaenses são mulheres e boa parte desse número são jovens. Por isso, a importância de qualificar e estimular o empreendedorismo dessas produtoras. Nas 220 cooperativas do estado, uma ou mais atividades foram destinadas a esse público.

#adubarofuturo é isso: acreditar que a capacitação é o primeiro passo para melhorar e apresentar novas oportunidades às propriedades familiares. Lapidar talentos escondidos por trás dos jovens é a força necessária para assegurar a continuidade saudável dessas produções.

Fonte: G1.

Mais um estímulo para a produção familiar

Está por dentro da novidade da Eco Seeds, a maior loja online de sementes para adubação verde do país?

Pois bem, agora você pode comprar suas sementes de adubos verdes em quantidade de cinco quilos, pagando um preço acessível ao seu bolso.

Você não tem mais desculpa pra não levar todos os benefícios da adubação verde para a sua propriedade né? Acesse aqui e saiba mais!

22nov/160

2º Ciclo de Seminários Agrícolas BioSul 2016

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Canavial, etanol, Informação, Piraí Sementes, Setor Sucroenergético, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 22 de novembro de 2016No Comments »
Programação do evento - Imagem: Divulgação.

Programação do evento – Imagem: Divulgação.

Partilhamos o convite da BioSul e da Embrapa para o 2ºCiclo de Seminário Agrícolas BioSul 2016, que será realizado na próxima quinta-feira, das 08h as 17h, na Embrapa em Dourados/MS.

21nov/160

Sementes Piraí lança o maior portal de adubação verde do Brasil!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Informação, Nematoides, Piraí Sementes, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 21 de novembro de 2016No Comments »

Novo site é mais uma inovação na forma da empresa se comunicar e atender produtores de todo o país

topo_news_portal

A Sementes Piraí lançou na última terça, feriado da Proclamação da República, seu novo portal. Batizado de “República da Adubação Verde” o site é mais um canal de comunicação que atende a prerrogativa da empresa de estar em contato direto e permanente com os produtores, inovando na forma de se comunicar.

O nome do portal “República da Adubação Verde” vem da visão que a Sementes Piraí tem de elevar o Brasil como maior produtor agropecuário, sempre norteado pela sustentabilidade produtiva. “O Brasil já é um país ativo e importante quando se fala em adubação verde. Uma vez que já somos considerados a República do Agronegócio, por que não dizermos que a Sementes Piraí atua para o que Brasil se efetive como a “República da Adubação Verde?”, afirma Thiago Rossi, responsável técnico do setor de vendas.

18nov/160

Aluno de mestrado da Esalq/USP receberá prêmio IPNI 2016 por estudos com adubação verde!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Canavial, Crotalária, educaçao, Pesquisa, Piraí Sementes, Setor Sucroenergético, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 18 de novembro de 2016No Comments »
O mestrando da Esalq, Saulo Augusto Quassi de Castro, premiado no IPNI 2016 - Imagem: Cristiano Ferrari.

O mestrando da Esalq, Saulo Augusto Quassi de Castro, premiado no IPNI 2016 – Imagem: Cristiano Ferrari.

Saulo Augusto Quassi de Castro, aluno de mestrado no programa de Solos e Nutrição de Plantas da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ), se inscreveu no primeiro semestre deste ano no prêmio IPNI 2016 (International Plant Nutrition Institute Scholar Award), sob o qual foi avaliado pelo seu currículo e pelo plano de estudo que trabalha. Agora em novembro foi agraciado ao saber que seu projeto está entre os 4 melhores do Brasil inscritos no prêmio e entre os 36 melhores do mundo.

O prêmio IPNI apoia iniciativas que desenvolvam novas tecnologias de manejo, contribuindo dessa forma para atender a demanda global da produção de alimentos, agroenergia e fibras, sempre vinculadas à sustentabilidade do sistema agrícola. O mestrando viu no prêmio uma possibilidade de apresentar ao mundo sua contribuição por uma produção mais “verde”.

17nov/160

Em Manaus, a adubação verde auxilia na recuperação de solos degradados!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, cobertura vegetal, Meio Ambiente, Pesquisa, Piraí Sementes, Recuperação de áreas degradadas, Recuperação de solos, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 17 de novembro de 2016No Comments »
João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes - Imagem: Márcio Silva.

João, Bruno e Ivan, os estudantes do projeto de recuperação de áreas degradadas com adubação verde e bomba de sementes – Imagem: Márcio Silva.

Estudantes do 3º ano do ensino médio da Fundação Matias Machline, em Manaus/AM, desenvolveram um projeto de recuperação de solos degradados que leva, em média, 15 anos para apresentar 100% de retorno e que apresenta custos três vezes menores que uma ação de reflorestamento. A ação foi apresentada em 18 de outubro  na Feira de Ciência da Amazônia (FCA), evento incluso na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas (SNCT).

Bruno Muniz, Ivan Miller e João Melga estudaram técnicas que recuperam a saúde do solo e para tanto, investiram em duas ações: a adubação verde e a bomba de sementes (bola de argila), que juntas ajudam a nutrir a terra permitindo a melhor fixação de nitrogênio e outros nutrientes, fazendo com que indiretamente a mata secundária cresça mais rápido do que no processo natural. Para a adubação verde os estudantes optaram por plantar leguminosas como mucuna-preta, feijão-guandu, feijão-de-porco, entre outras.

16nov/160

Como a água da chuva pode ajudar na produção animal?

Inserido em Adubar o Futuro, agronegócio, agropecuária, Água, irrigação, Pesquisa, Recursos hídricos, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 16 de novembro de 2016No Comments »
Uso de cisternas é o principal enfoque da publicação da Embrapa - Imagem: Divulgação.

Uso de cisternas é o principal enfoque da publicação da Embrapa – Imagem: Divulgação.

As respostas estão dispostas na recente publicação da Embrapa Pecuária Sudeste denominada “Captação de água de chuva e armazenamento em cisterna para uso na produção animal”. O material aborda as vantagens na utilização da água das chuvas na produção animal, bem como ações para seu melhor aproveitamento.

Além disso, o documento pontua observações das quais o produtor deve estar atento para não comprometer a qualidade produtiva de sua atividade. Uma delas é a qualidade da água armazenada e a forma para se realizar corretamente a conservação desse recurso.

O enfoque da publicação é o uso das cisternas, que promovem a segurança hídrica e contribuem para minimizar o impacto do uso da água dos rios nos sistema produtivos, auxiliando a viabilidade econômica da atividade. A ressalva feita na publicação para este caso trata do manejo correto das estruturas de captação, condução, armazenamento, bem como da legislação vigente para o uso/qualidade da água.

Uma coisa é certa: independente da escala e da finalidade da água da chuva, seu sistema de aproveitamento tem muitas vantagens econômicas e ambientais. Basta que se aplique com eficiência os padrões qualitativos e quantitativos observando o uso que o produtor deseja. Utilizar água das chuvas é #adubarofuturo!

Confira a publicação da Embrapa na íntegra clicando aqui.

Fonte: Agrolink

10nov/160

Chega de Nematoide na cana-de-açúcar!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, agronegócio, cana-de-açúcar, Canavial, cobertura vegetal, Informação, Nematoides, Pesquisa, Piraí Sementes, Setor Sucroenergético, Sustentabilidade por Admin em 10 de novembro de 2016No Comments »

Projeto da Sementes Piraí entrevista o Professor Mário Inomoto, especialista em fitopatologia e entomologia

chegadenematoidecana_sementespiraiA Sementes Piraí lançou nesta semana seu novo conteúdo para o Projeto Chega de Nematoide: a entrevista do Professor Mário Inomoto, um dos consultores do site Controle os Nematoides,  enfocando dessa vez a cultura canavieira. Na expectativa da retomada econômica do setor, a entrevista apresenta informações atualizadas sobre a ação dos nematoides e como eles podem ser controlados com o auxílio da adubação verde.

O cenário de prejuízos na lavoura canavieira causados por esses seres quase microscópicos é devastador e preocupante. Na entrevista, Inomoto pontua que as perdas na cultura variam de 20 a 40%, perdendo em média (considerando um exemplo de 70 toneladas) cerca de 1.000 a 1.500,00 reais por hectare.

Das espécies mais encontradas na cana-de-açúcar a mais comum é Pratylenchus zeae, seguida por Meloidogyne javanica, o Meloidogyne incognita e o Pratylenchus brachyurus. Considerado o nível de dano causado por essas pragas a ordem se altera, apresentando-se assim: Meloidogyne incognita, Meloidogyne javanica, Pratylenchus zeae e o Pratylenchus brachyurus.

9nov/160

Dia de Campo sobre tecnologias para o Semiárido!

Inserido em Adubação Verde, Adubar o Futuro, Agricultura, Algodão, educaçao, Pesquisa, Piraí Sementes, Rotação de culturas, Sustentabilidade, tecnologia por Admin em 09 de novembro de 2016No Comments »
A produção do algodão será uma das quatro culturas abordadas pelo Dia de Campo - Imagem: Fábio Aquino de Albuquerque/Grupo Cultivar.

A produção do algodão será uma das quatro culturas abordadas pelo Dia de Campo – Imagem: Fábio Aquino de Albuquerque/Grupo Cultivar.

Amanhã, 10/11, o município cearense de Barbalha (“cariri do Estado”) receberá um Dia de Campo destinado às tecnologias para as culturas do algodão, amendoim, mamona e gergelim para o Semiárido. O evento é uma realização da Embrapa Algodão e acontecerá no campo experimental da Unidade a partir das 07h, reunindo público de técnicos, estudantes, produtores e membros de instituições parceiras.

Dentre os destaques estão as apresentações das novas cultivares: algodão colorido para o Semiárido e Cerrado (BRS Jade), transgênicas de algodão, gergelim (BRS Anahi), além da demonstração dos benefícios da rotação de culturas para o sistema de produção.